Buraco condiciona acesso a incubadora de empresas de Barcelos há quatro anos

“Fazem remendos mas dois dias depois está igual”
Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Há quatro anos que um enorme buraco está a dificultar o acesso ao edifício Vilawork, em Vila Boa, em Barcelos, provocando estragos em automóveis e “apesar das denúncias, dos emails ninguém faz nada”. O caso já motivou a chamada da Polícia ao local depois de mais um condutor ter sofrido estragos na viatura.

“Fazem remendos mas dois dias depois está igual”, dizem os frequentadores daquele espaço e “são muitos”.

O Vilawork é um centro de negócios e uma incubadora de empresas do concelho de Barcelos, onde estão instaladas cerca de 30 empresas dos mais variados ramos. Para além de lá estar localizada, por exemplo, a sede da empresa do ultramaratonista Carlos Sá, o espaço é usado para “inúmeras formações para desempregados”, do IEFP ou da Associação Comercial e Industrial de Barcelos (ACIB).

E são precisamente estes que têm mais queixas a fazer: “a entrada de carro no Centro Empresarial já é estreita e para ajudar, há um enorme buraco. As pessoas quando tentam desviar-se, raspam num pilar que fica do outro lado”, refere uma das alunas.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Outro utilizador daquele espaço confirma a O MINHO que “já estourei um pneu e houve quem partisse jantes”. Quase todas as pessoas abordadas pela reportagem de O MINHO têm uma história a contar como vítimas desta situação.

A empresa encarregue da gestão do centro empresarial chegou, inclusive, “no início, a fazer uma intervenção” mas quando se dirigiram à Câmara “fomos terminantemente proibidos de fazer qualquer coisa porque nos disseram que o espaço é do domínio público”.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“As pessoas pensam que é desleixo nosso mas não temos qualquer responsabilidade porque aquela área foi cedida ao domínio público”. A empresa já enviou dezenas de mails à Junta de Freguesia e “telefonamos, pelo menos, duas vezes por semana”. A autarquia também já foi avisada mas “a única coisa que fazem é remendar. Dois/três dias depois está na mesma”.

Segundo foi possível perceber, a obra passa por colocar uma espécie de grade para evitar que o piso ceda. Uma empreitada que só a Câmara de Barcelos, ou delegando na Junta de Freguesia, poderá realizar.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Um quarto das propostas para reforma da Saúde ficou na gaveta nos últimos 25 anos

Próximo Artigo

Época do Vitória arrancou hoje com 20 dos 24 jogadores do plantel

Artigos Relacionados
x