Seguir o O MINHO

Região

Bosch e Continental regressam esta terça-feira ao trabalho

Empresas

em

Foto: DR

As multinacionais alemãs Bosch Car Multimedia, em Braga, e a Continental Mabor, em Famalicão, regressam esta terça-feira ao trabalho, confirmou O MINHO junto de fonte de ambas as empresas.


Fonte do gabinete de comunicação da Bosch explicou que a empresa irá laborar de igual modo ao mês de março, antes das duas semanas em que a produção foi suspensa.

“Quem estava em teletrabalho continua nos mesmos moldes, assim como quem está em casa a prestar apoio aos filhos. Temos também alguns colaboradores em quarentena, que também se vão manter nessa situação”, disse aquele gabinete. De resto, todos os trabalhdores apresentam-se ao serviço nesta terça-feira.

Já na Continental, sediada em Lousado, Famalicão, o regime de regresso à laboração será diferente.

Ao que apurámos junto de fonte das chefias da empresa, apenas metade dos trabalhadores vão apresentar-se ao serviço, laborando durante duas semanas. Os restantes trabalhadores apresentam-se ao final dos 15 dias, regressando os que trabalharam anteriormente a casa. A empresa anunciou também que não irá laborar aos fins de semana.

Anúncio

Braga

Esgotos escorrem pela rua em Vila Verde. Junta está a apurar origem do problema

Cheiro nauseabundo

em

Foto: DR

Esgotos a escorrer pela estrada provocam um cheiro nauseabundo na zona de Portela das Cabras, da União de Freguesias de Ribeira do Neiva, em Vila Verde.

A Junta adianta O MINHO que está a apurar de onde provêm os resíduos para tentar solucionar o problema.

A situação, exposta ao nosso jornal por um morador, verifica-se na zona junto à igreja, sendo que os resíduos saem por debaixo do alcatrão.

Moradores já terão denunciado o problema à Junta de Freguesia e à Câmara.

Carlos Machado, presidente da União de Freguesias de Ribeira do Neiva, confirmou a O MINHO ter sido alertado para a situação há alguns meses, mas só esta segunda-feira foi possível apurar de onde provinha o mau cheiro, uma vez que a saída dos esgotos naquele local não é constante.

“Um cidadão participou à Junta que havia um cheiro nauseabundo, passámos por lá, eu e um funcionário da Junta, mais do que uma vez e não conseguimos detetar nada, vai há meses. Aquilo não é sempre, de vez em quando é que vem esse cheiro”, conta o presidente da Junta.

Desta vez, já foi possível detetar o problema. “Ontem os nossos funcionários foram [a Portela das Cabras] desentupir uns tubos e passaram por lá e realmente cheirava e conseguiram detetar o sítio. É um tubo que não se sabe de onde vem, de um esgoto, mas tem que ser de uma casa dali, não se sabe qual, vamos apurar a situação”, adianta Carlos Machado.

O local por onde sai os esgotos foi pintado a verde para ser facilmente localizado.

Naquela zona não há saneamento.

No entendimento de Carlos Machado, aqueles tubos “já têm que estar ali há muitos anos” e podem agora ter rebentado, levando a que os esgotos escorram pela rua.

“Vamos apurar, tentar perceber de onde vem e arranjar”, sentencia o presidente da Junta.

Continuar a ler

Alto Minho

Águas do Alto Minho anuncia nova administradora executiva

Inês Alves tinha-se demitido

em

Após a demissão de Inês Alves, a Águas do Alto Minho anunciou, esta terça-feira, em comunicado, que as funções de administradora executiva serão assumidas por Fernanda Maria Sousa Machado, engenheira, no próximo dia 3 de agosto.

A empresa refere que a nova administradora executiva da AdAM exerce atualmente funções na Câmara de Matosinhos, tendo anteriormente exercido funções nos serviços municipalizados de água e saneamento do município.

“A cooptação da nova administradora decorre do pedido de renúncia ao cargo apresentado pela administradora executiva engenheira Inês Ferreira Alves, que invocou razões do foro particular”, esclarece a AdAM.

No comunicado, os administradores não executivos “expressam reconhecimento” pelo desempenho da administradora executiva Inês Alves, “pautado por uma elevada competência técnica, rigor e concretização dos principais objetivos definidos” para a AdAM.

“Realça, ainda, o forte entusiasmo e dedicação que nortearam o exercício de funções e os objetivos entretanto já alcançados, que mereceram recente aprovação unânime dos acionistas, conseguidos num contexto de grande complexidade, que marcou o início da operação desta empresa pública que resultou da parceria entre o Estado Português e os municípios de Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira”, conclui a empresa.

Continuar a ler

Alto Minho

Viana do Castelo evoca obra de Ruben A. nos 40 anos de feira do livro

De 18 de julho a 01 de agosto

em

Foto: Arquivos RTP

A quadragésima edição da feira do livro de Viana do Castelo, este ano em formato digital devido à covid-19, vai evocar a obra de Ruben A. para celebrar o centenário do nascimento do escritor, foi hoje divulgado.

“A nossa pequena joia da coroa da programação será, no dia 18 de julho, a apresentação da reedição do livro ‘A Torre da Barbela’, de Ruben A., por António M. Feijó, pró-reitor da Universidade de Lisboa e professor catedrático da Faculdade de Letras da mesma Universidade, e a apresentação da reedição das ‘Páginas Minhotas’, de Ruben A., editado pela Câmara Municipal”, afirmou hoje o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa.

Ruben A. é o nome literário de Ruben Alfredo Andresen Leitão, que se estreou em 1949 com “Páginas”, obra em seis volumes, na qual o estilo diarístico e a ficção se entrecruzam. Nascido em 1920, em Lisboa, morreu em Londres, em 1975. Encontra-se sepultado no cemitério de Carreço, em Viana do Castelo, freguesia onde construíra a sua casa.

Hoje, na apresentação da 40.ª Feira do Livro, que vai decorrer de 18 de julho a 01 de agosto, com centenário do nascimento de Ruben A. em destaque, o autarca socialista, que detém o pelouro da Cultura, disse que o evento vai decorrer “em moldes diferentes do habitual, utilizando os meios digitais para a promoção do livro e da leitura, dando a conhecer os autores e novas edições”.

“Apesar das limitações do espaço público e da animação que teríamos todas as noites no jardim marginal da cidade, com todos os ‘stands’ ocupados pelas editoras não quisemos deixar de ter um espaço, a sala Couto Viana, da biblioteca municipal para fazer a promoção do livro, da leitura, para apresentação de obras, e tertúlias. Vai ser a feira possível devido às contingências que temos neste momento”, especificou.

A feira do livro vai privilegiar os meios digitais, sendo que o programa vai incluir uma conferência, a inauguração de duas exposições, teatro, a apresentação de livros, dramatizações e leituras, animação infantojuvenil, transmitindo através das redes sociais variados eventos.

Nesta edição decorrerão vários momentos na sala Couto Viana, da Biblioteca Municipal, onde o programa da 40.ª edição foi hoje apresentado, como a apresentação de livros, em conformidade com as regras emanadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O programa inclui ainda um espaço dedicado à promoção dos jovens talentos, com a apresentação de uma publicação com os premiados dos últimos cinco anos do Prémio Escolar António Manuel Couto Viana.

“É a melhor forma de celebrar este autor português que é uma grande referência para Viana do Castelo”, referiu o autarca.

Durante a Feira do Livro estarão à venda, na Biblioteca Municipal, as edições e publicações municipais a preços especiais.

Continuar a ler

Populares