Seguir o O MINHO

Alto Minho

Bombeiros do Alto Minho exigem mais rapidez no pagamento do transporte de doentes

Reivindicação

em

Foto: DR / Arquivo

Os bombeiros voluntários do distrito de Viana do Castelo exigem mais rapidez no pagamento do transporte de doentes e a atualização do valor pago por quilómetro para contrariar as “grandes dificuldades financeiras” em que se encontram.


“Reclamamos um pagamento mais atempado do serviço de transporte de doentes. No fundo, que haja um compromisso para que esse pagamento seja feito mensalmente, entre os dias 20 e 25, para evitar problemas de tesouraria e falta de liquidez”, afirmou hoje à agência Lusa o presidente da Assembleia Geral dos Bombeiros de Monção.

Contactado pela Lusa, a propósito de uma reunião agendada para o dia 18, entre as direções das 11 corporações de bombeiros voluntários da região e os três deputados do PS eleitos pelo Alto Minho, José Manuel Nogueira disse que “a morosidade do pagamento do transporte de doentes aos hospitais e a ausência de apoios estão a provocar grandes dificuldades financeiras na vida destas associações humanitárias, designadamente a falta de liquidez”.

“Por exemplo, os Bombeiros de Monção fazem a liquidação dos seus compromissos, com funcionários e fornecedores, a 30 dias e, normalmente, recebem o correspondente ao serviço que presta a diferentes instituições com cerca de três a quatro meses de atraso. Este diferencial de tempo tem um impacto substancial e cria problemas de tesouraria e falta de liquidez”, especificou.

Segundo José Manuel Nogueira, os bombeiros de Monção, “com um orçamento mensal a rondar os 80 a 90 mil euros”, debatem-se com “constrangimentos de tesouraria para poder cumprir os compromissos com os 40 funcionários e fornecedores”.

O responsável apontou ainda a desatualização do valor do pagamento ao quilómetro como outro dos fatores que “dificulta” a vida das corporações.

“A corporação está a receber por valores com praticamente 12 anos e, entretanto, houve alterações no custo dos combustíveis e nas reparações das viaturas, entre outros exemplos”, especificou.

“Um dos problemas que mais aflige a vida das corporações passa pelo défice que já se verifica no pagamento ao quilómetro, um montante que é ainda é o mesmo de há uma dúzia de anos”, reforçou.

A reunião com os deputados do PS eleitos pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo, que esteve inicialmente agendada para março e que foi cancelada devido à pandemia de convid-19, está marcada para dia 18, às 11:00 horas, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Monção.

Na ocasião, segundo José Manuel Nogueira, será marcado no encontro, nos Bombeiros Voluntários de Valença, com os deputados do PSD.

No distrito de Viana do Castelo existem 12 corporações que integram 690 bombeiros, sendo que apenas 64 são profissionais e integram a corporação dos sapadores de Viana do Castelo.

Além da capital do Alto Minho, também Caminha possui duas corporações de bombeiros voluntários, uma situada na sede do concelho e a outra em Vila Praia de Âncora.

Anúncio

Alto Minho

Melgaço estreou cinema drive-in e foi sucesso

Cinema

em

Foto: Divulgação / CM Melgaço

Melgaço estreou este sábado a primeira sessão de cinema drive-in no Largo do Mercado, revelando-se um verdadeiro sucesso. Mais de 20 viaturas marcaram presença para assistir à película francesa “Há Festa na Aldeia”, realizada em 1949, mostrando que não só o modelo como também o filme em exibição nunca passam de moda.

Este domingo decorre, a partir das 22:00, a exibição de outro filme com algumas décadas, neste caso de 1989: Cinema Paraíso, de Giuseppe Tornatore, e adivinha-se novo sucesso no número de utentes.

A ciclo de drive-in em Melgaço encerra na segunda-feira com a exibição do filme “Até para o Ano”, de Philippe Machado.

Numa nota publicada nas redes sociais, o município recorda ainda o video mapping na Torre de Menagem, marcado para esta noite.

.As sessões de cinema drive-in têm inscrições obrigatórias e o limite de viaturas é 37, podendo os interessados inscrever-se na Loja do Turismo ou através do email: [email protected]

Continuar a ler

Alto Minho

Antigo posto fiscal de Cerveira vai ser recuperado para exploração turística

Património

em

Foto: Divulgação / Turismo de Portugal

O antigo posto fiscal da Carvalha, em Vila Nova de Cerveira, é um dos 16 imóveis do estado que vão ser alvo de requalificação para efeitos de exploração para turismo, seja por parte de uma entidade pública ou privada, foi hoje anunciado.

O imóvel é um dos quatro do distrito de Viana do Castelo (e de todo o Minho) incluídos no fundo Revive Natura, a cargo do Turismo de Portugal e do Governo.

Foto: Divulgação / Turismo de Portugal

Foto: Divulgação / Turismo de Portugal

Após concurso público, o fundo irá atribuir os direitos sobre estes imóveis às entidades vencedoras para requalificação e exploração para fins turísticos, de forma a “gerar impacto económico na localidade ou região onde se encontram”.

Por entre os critérios está patente que a exploração seja realizada por entidades com sede ou residência nos concelhos em que se localizam os imóveis e, caso não seja possível, nos concelhos contíguos.

É ainda definido que os empregos a serem gerados devem ser atribuídos a locais, sem descurar as características sociais, ambientais e inovadoras.

Deve ainda ser integrada a oferta de produtos e experiências nos territórios onde se inserem, gerando “impacto positivo nas localidades”.

Para além do posto fiscal de Cerveira, também estão integrados no projeto o antigo posto fiscal da Foz do Lima, antigo posto fiscal de Viana do Castelo e antigo posto fiscal da Amorosa, todos no concelho de Viana do Castelo.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Onda de assaltos a viaturas na marginal de Viana

Em Amorosa

em

Foto: Redes sociais

Pelo menos três viaturas foram alvo de assalto com quebra de vidros nesta madrugada de domingo, na marginal de Amorosa, em Viana do Castelo.

As vítimas tinham o carro estacionado nos vários locais de estacionamento daquela via tendo encontrado os vidros partidos, alguns objetos roubados e tudo remexido dentro das viaturas.

Foto: DR

Foto: DR

Esta não é a primeira vez que há registo de múltiplos assaltos a viaturas na zona marginal da capital do Alto Minho. Há três semanas, vários automobilistas queixaram-se da mesma situação.

A GNR está a investigar os furtos e a proceder a diligências para encontrar os responsáveis.

Continuar a ler

Populares