Seguir o O MINHO

Braga

Ativistas de Braga juntam-se em matadouros para transmitir “amor e compaixão” a porcos e vacas

Libertação animal e fim do especismo

em

Foto: Divulgação / Braga Animal Save

Um grupo de ativistas de Braga, com o propósito da libertação animal e do fim do especismo, irá juntar-se, quinzenalmente, aos domingos de manhã, para acompanhar a chegada de porcos e vacas a um matadouro, em vigílias pacíficas, foi hoje anunciado.

“Vamos testemunhar a última viagem de vacas e porcos, a caminho do matadouro. Queremos transmitir a estes animais todo o amor e compaixão que eles merecem, no último dia das suas vidas”, explica o Braga Animal Save em comunicado enviado a O MINHO.

E continua: “Com recurso a cartazes, é pedido aos condutores dos camiões de transporte de animais que parem, de forma voluntária, por uns breves minutos e permitam que os voluntários se aproximem dos camiões para poderem ver os animais”.

Foto: Divulgação / Braga Animal Save

Ao registar estes momentos, afirmam, todas estas “vítimas” são tornadas visíveis ao mundo enquanto indivíduos com identidade e personalidade própria, provando que são muito mais do que o número que lhes foi atribuído.

“São seres que sentem medo, dor, fome e estão assustados”.

O Braga Animal Save, pertencente ao movimento internacional The Save Movement que conta com mais de 660 grupos em todo o mundo. Desde a sua criação, em dezembro de 2017, tem vindo a organizar vigílias em matadouros, e outros eventos, como o Braga Vegan Market, o Festival Vegan, o Dia Mundial contra o Especismo e o Dia Mundial do Veganismo e ações de sensibilização pelo bem estar e direitos dos animais.

“As pessoas tendem a relacionar-se com a emoção das outras pessoas, sentem empatia. Ao mostrarmos empatia por aqueles animais prestes a serem abatidos, acreditamos que o mundo poderá sentir a nossa empatia e, assim, pensar duas vezes sobre as escolhas feitas no dia a dia”, salienta o grupo.

Foto: Divulgação / Braga Animal Save

As vigílias realizam-se em matadouros do distrito de Braga e são abertas a todas as pessoas que respeitem os valores do movimento: “respeito, tolerância e compaixão por todos e todas as opiniões e contribuam para um ambiente acolhedor, pacífico e seguro para todos aqueles que participam”.

Para participar nesta iniciativa basta aceder ao grupo de voluntários na página de Facebook do Braga Animal Save – que conta com 3.500 seguidores – onde são dadas todas as indicações para as vigílias.

Populares