Seguir o O MINHO

Canoagem

Apuramento Olímpico: Teresa Portela apurada para as meias no K1 200, Pimenta foi ao K1 500… treinar

Nos Mundiais de canoagem na Hungria disputam-se grande parte das vagas para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020

em

Foto: DR / Arquivo

Portugal estreou-se hoje nos Mundiais de canoagem, em Szeged, Hungria, com os esperados apuramentos de Teresa Portela em K1 e Hélder Silva em C1 para as meias-finais dos 200 metros, tendo a qualificação olímpica na mira.

Antecipadamente anunciando que iria abdicar do resultado em K1 500, Fernando Pimenta, que percebeu que não poderia conjugar os horários com os favoritos 1.000 metros, foi último na sua série e assim ficou liberto de mais provas na distância menor.

Teresa e Hélder, que sabiam que não havia em discussão qualquer vaga para a final, concluíram as suas eliminatórias em quarto e em segundo lugares, respetivamente, pelo que agora vão às ‘meias’ de sexta-feira em busca da desejada vaga na regata das medalhas.

Se Teresa alimenta a esperança de conquistar uma das cinco vagas olímpicas do K1 200, Hélder está consciente de que os seus prediletos 200, nos quais competiu no Rio2016, foram trocados pelos 1.000 nas canoas, distância em que vai competir na quinta-feira e na qual não tem o mesmo rendimento.

Na quinta-feira, Fernando Pimenta inicia a defesa do título mundial de K1 1.000 e a C2 1.000 de Marco Apura e Bruno Afonso o percurso que esperam culmine na final, na qual os oito melhores atingem Tóquio2020.

O K4 500 de Joana Vasconcelos, Teresa Portela, Francisca Laia e Francisca Carvalho sabe que o primeiro lugar na sua eliminatória dá final direta, o mesmo não acontecendo no masculino com a tripulação de Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, sem essa benesse.

Dinamarca, Polónia, Bielorrússia e Canadá são os principais obstáculos ao sonho do quarteto luso.

Na paracanoagem, Norberto Mourão venceu a sua série de VL2 e, na quinta-feira, lutará na final por um dos seis melhores resultados, que o levarão aos Jogos Paralímpicos.

Floriano Jesus foi quarto e falhou a final por um lugar, enquanto Hugo Costa foi sexto e vai à final B.

Programa da seleção de Portugal para quinta-feira (horas de Lisboa)

– Eliminatórias:

08:21 C2 1.000 Marco Apura/Bruno Afonso.

08:28 K1 1.000 Fernando Pimenta.

16:27 K4 500 Emanuel Silva/João Ribeiro/Messias Baptista/David Varela.

16h39 K4 500 Joana Vasconcelos/Teresa Portela/Francisca Laia/Francisca Carvalho.

Paracanoagem

– Finais:

15:30 – VL2 200 Norberto Mourão

Anúncio

Canoagem

Fernando Pimenta medalha de Prata no teste olímpico em Tóquio

Nos 1.000 metros em K1

em

Foto: Facebook Fernando Pimenta

O canoísta Fernando Pimenta conquistou a medalha de Prata no teste olímpico realizado esta quinta-feira em Tóquio, que serve de preparação para os Jogos Olímpicos 2020, a disputar na capital do Japão.

O atleta natural de Ponte de Lima foi o segundo mais rápido na prova dos 1.000 metros em K1 [kayak individual], tendo sido, nas palavras do canoísta, uma “prova muito bem disputada de início ao fim”.

Classificado em terceiro lugar na final de K1 1.000 metros nos mundiais de Canoagem que decorreram no final de agosto, na Hungria, o limiano  conquistou na altura a medalha de bronze e ficou com o apuramento garantido para Tóquio 2020.

Medalha de Bronze: Fernando Pimenta apurado para os Jogos Olímpicos

De Szeged, o atleta do Benfica saiu com duas medalhas de bronze nas provas de K1 1000 metros e de K1 5.000 metros, duas distâncias nas quais defendia os títulos mundiais de 2018, e deu a Portugal os dois únicos pódios daquela competição.

Para Tóquio 2020, Pimenta prometeu “trabalhar o melhor possível, chegar lá e dar tudo para ser um dos atletas mais rápidos a cortar a meta”.

Esta foi a 91.ª medalha internacional da carreira do canoísta.

Fernando Pimenta chega às 90 medalhas internacionais

Em 2012, nos Jogos Olímpicos de Londres, o limiano conquistou a medalha de prata nos 1.000 metros K2 com o bracarense Emanuel Silva.

Em 2016, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Pimenta ficou-se pela quinta posição nos 1.000 metros K1.

Continuar a ler

Canoagem

Fernando Pimenta medalha de Ouro na Taça do Presidente da Rússia

Canoísta de Ponte de Lima arrecadou mais duas medalhas, com João Ribeiro, em K2 1000 e K4 500

em

Foto: Instagram de Fernando Pimenta

O canoísta limiano Fernando Pimenta conquistou hoje a medalha de ouro na Taça do Presidente, na Rússia, em K1 1000 metros.

O atleta do Benfica, que no fim-de-semana passado chegou às medalhas de bronze na mesma categoria e em K1 5000 metros, em Szeged, na Hungria, onde conseguiu o apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, voltou a participar nesta prova, que se disputa até 31 de agosto.

Fernando Pimenta, acompanhado por João Ribeiro, arrecadou, também, a medalha de bronze, em K2 1000, classificação repetida, por ambos, na prova de K4 500, em conjunto com o bielorrusso Aleh Yurenia e o russo Vasily Pogreban.

O superatleta português termina assim a época, regressando a casa, onde irá desfrutar das Feiras Novas, festas do concelho de Ponte de Lima, este ano como convidado de honra, conforme foi anunciado durante esta semana.

Continuar a ler

Canoagem

Fernando Pimenta chega às 90 medalhas internacionais

Atleta de Ponte de Lima

em

Foto: Divulgação/FPC

Fernando Pimenta, canoísta natural de Ponte de Lima conquistou, este domingo, a sua segunda medalha de bronze no Mundial de Szeged, depois de ter terminado a prova de K1 5000 metros na 3.ª posição. De recordar que o atleta defendia, a exemplo do K1 1000 metros, o título de campeão do Mundo obtido, em 2018, no Campeonato do Mundo, realizado em Montemor-o-Velho.

“Consegui mais uma medalha, 90 internacionais e mais de 10 em Mundiais. Só posso sair contente daqui com a vaga olímpica. Há atletas que foram medalhas em Europeus, Mundiais e Jogos Olímpicos, que saíram daqui a chorar, porque não conseguiram vaga e eu estive nesses cinco primeiros”, regozijou-se, em declarações à Agência Lusa, Fernando Pimenta.

De Szeged, o atleta do Benfica saiu com duas medalhas de bronze nas provas de K1 1000 metros e de K1 5000 metros, duas distâncias nas quais defendia os títulos mundiais de 2018, e deu a Portugal os dois únicos pódios da competição.

Para Tóquio 2020, Pimenta promete “trabalhar o melhor possível, chegar lá e dar tudo para ser um dos atletas mais rápidos a cortar a meta”.

Continuar a ler

Populares