Seguir o O MINHO

Região

Anacom faz testes no Minho para implementação do 5G

Tecnologia

em

Foto: DR

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) está a monitorizar a faixa dos 700 MHz, que foi libertada na migração da TDT para ser utilizada no 5G, tendo iniciado o processo pelo norte do país, foi hoje divulgado.

“Terminado o processo de migração TDT [televisão digital terrestre] para libertação da faixa 700 MHz, faixa essa parte integrante do leilão 5G [quinta geração], a Anacom, no âmbito das suas competências relativas à gestão de espectro, iniciou a 14 de dezembro um conjunto de ações de monitorização prudencial com vista à verificação técnica da faixa em causa em todo o território nacional”, refere o regulador, em comunicado.

“A ação prudencial iniciada teve como zonas de arranque o Alto Minho e Trás-os-Montes, nomeadamente os distritos de Bragança, Vila Real, Braga e Viana do Castelo, área geográfica representando 15% do território nacional e abrangendo 12% da população”, acrescenta.

“As zonas em estudo são, devido à orografia e proximidade com Espanha, de mais difícil cobertura sendo por isso importante a análise espectral de modo a garantir a inexistência de quaisquer interferências prejudiciais à correta implementação do 5G nestes locais e faixa”, adiantou.

Nesta primeira fase, “foi efetuada monitorização em cerca de duas centenas de locais, percorridos mais de 2.600 quilómetros e investidas 160 horas por dusa equipas técnicas, cobrindo capitais de distrito, sedes de concelhos assim como zonas mais isoladas do nosso país de modo a garantir que a faixa 694/790 MHz (700MHz) esteja totalmente operacional para uso pelos operadores concorrentes ao leilão 5G, independentemente da zona geográfica em causa”, salienta a Anacom.

“Esta iniciativa de monitorização da faixa a atribuir aos 5G, nomeadamente a faixa dos 700 MHz, será continuada nas próximas semanas e meses no restante território e nas regiões autónomas dos Açores e Madeira, assim como através da utilização das 18 estações de controle do sistema nacional de monitorização de espectro (o SINCRER – Sistema Nacional de Controlo Remoto das Estações Radioeléctricas)”, conclui o regulador.

O leilão para a atribuição das licenças do 5G já arrancou, prevendo-se que as mesmas sejam atribuídas no primeiro trimestre deste ano.

Populares