Seguir o O MINHO

SC Braga

Abel comenta a polémica e a acusação de Jesus: “Os meus pais ensinaram-me o respeito”

em

Abel Ferreira. Foto: Joaquim Gomes / O MINHO

O treinador do SC Braga, Abel Ferreira, falou sobre as polémicas entre António Salvador, presidente do clube bracarense, e Bruno de Carvalho, líder do Sporting, adversário de sua equipa este sábado para a I Liga. O técnico disse que a sua “competição é dentro das quatro linhas”.

“Aqui, não quero ganhar nem competir com ninguém, o meu lugar na instituição é muito claro e o do presidente também. Tem obra feita e fez crescer este clube, mas o meu lado é o desportivo”, afirmou.

O treinador do Sporting, Jorge Jesus, afirmou na antevisão que o Sporting de Braga preferiu “começar o jogo fora de campo”, mas Abel Ferreira não comentou.

“Os meus pais e os meus avós ensinaram-me um valor, o respeito, que é um dos pilares da minha liderança. Respeito toda a gente, sobretudo Jorge Jesus. É a opinião dele, não a vou comentar”, disse.

Questionado sobre uma alegada saturação dos jogadores em relação ao clima do futebol português, disse estar do lado dos atletas e pediu maior atenção de quem decide.

“A minha responsabilidade social é muito grande e, por isso, tenho que ter cuidado com o que falo. Fui jogador, errei muitas vezes, o que custou pontos aos clubes que representei e custa-me ver o que se escreve. Eu, os presidentes, os diretores de comunicação, os órgãos de comunicação social, todos têm responsabilidade social e todos querem valorizar o futebol português, mas fico triste quando quem tutela e decide olhar para o lado”, disse.

Ambição do terceiro lugar

Abel Ferreira disse que assume a ambição de querer ficar em terceiro lugar e ultrapassar o Sporting.

Os minhotos, que venceram os últimos seis jogos, com 22-2 em golos, têm 61 pontos, menos quatro do que os ‘leões’ e o jogo de sábado “é uma oportunidade para encurtar distâncias”, afirmou o técnico na conferência de imprensa de antevisão.

“Sou sincero, temos que olhar para cima, temos objetivos muito definidos desde o início da época, que é ficar entre os primeiros quatro lugares, mas não fujo a essa motivação, é muito melhor ficar em terceiro do que em quarto e temos que assumir essa ambição”, afirmou o técnico, na antevisão da partida.

O treinador disse respeitar o valor do Sporting e conhecer os seus pontos fortes e os menos fortes, mas garantiu um Sporting de Braga a lutar por vencer “do primeiro ao último segundo”, frisando que o que faz a diferença para os campeões é “ser permanentemente consistente, vencer consistentemente”.

“Temos agora uma oportunidade para encurtar distâncias para o nosso adversário, que tem um grande treinador e grandes jogadores. Vão estar em campo duas grandes equipas, com grandes intérpretes”, disse.

SC Braga, quarto classificado, com 61 pontos, e Sporting, terceiro, com 64, defrontam-se no sábado, às 20:30, no Estádio Municipal de Braga, em encontro da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Anúncio

Futebol

Ricardo Horta futebolista do ano do SC Braga

Gala Legião de Ouro

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O internacional português Ricardo Horta venceu hoje o prémio de futebolista do ano do SC Braga, na Gala Legião Ouro, que decorre no Theatro Circo (e que está a ser transmitida, em direto, na SportTV1 e no Facebook).

O jogador agradeceu aos colegas de equipa “porque o futebol é um desporto coletivo e nada se ganha sozinho” e admitiu “acalentar o sonho” de voltar a ser chamado à seleção nacional

Já a pensar no próximo jogo, Ricardo Horta garantiu uma equipa para tentar ganhar no Estádio da Luz, sábado, na 21.ª jornada da I Liga.

“Chegamos bem a esse jogo, este empate com o Gil Vicente (2-2) foi apenas um deslize. Tínhamos o jogo controlado na primeira parte, mas depois tivemos a expulsão do Bruno [Viana] que complicou um bocado, mas a equipa vai limpar este jogo e vamos chegar à Luz com uma boa motivação”, afirmou à entrada para a cerimónia.

Ricardo Horta, de 25 anos, disse que esse jogo “é importante como todos os que vêm aí”.

“Entrámos em todos os jogos para ganhar e o jogo na Luz é mais um para ganhar. O histórico desfavorável? Acho que não tem influência, acho que vai ser um bom jogo entre duas grandes equipas. A derrota do Benfica no Dragão pode reacender o campeonato e certamente vai ser um jogo difícil para nós, mas também para eles”, afirmou.

Já António Salvador realçou a reunião da família ‘arsenalista’ e considerou que o clube que lidera desde 2003 tem “dado passos firmes no crescimento, não apenas nos resultados, mas na base social que é muito importante”, assim como “para envolver a cidade e as estruturas civis com o clube”.

“Temos encurtado distâncias para os três crónicos do futebol português. É bom para Portugal aparecerem clubes que encurtem essa distância para os dois crónicos, em teoria três crónicos grandes do futebol português”, disse.

Sobre a venda de Trincão para o FC Barcelona disse que a aposta na formação “é o caminho, não há dúvida nenhuma que o crescimento do SC Braga passa por aí”.

“Temos feito um investimento muito grande em infraestruturas para que a formação possa criar talento e está à vista de toda a gente. Vamos continuar a investir para que a esse nível sejamos dos melhores clubes em Portugal com essas condições”, referiu.

Questionado sobre se Rúben Amorim é uma aposta ganha, afirmou que “tem sido um trabalho bem feito”.

“Estamos numa boa fase, mas é como o Rúben Amorim já disse, qualquer dia vamos passar por uma fase menos boa e temos de estar preparados para tudo”, disse.

Continuar a ler

SC Braga

Braga perto de garantir a contratação mais cara da história do clube

Abel Ruiz, de 20 anos

em

Foto: DR

O SC Braga está perto de garantir a contratação de Abel Ruiz, internacional jovem do Barcelona, segundo avança o jornal catalão Sport. O negócio contempla um empréstimo com cláusula de compra obrigatória, e os blaugranas ainda ficam com opção de recompra.

Ainda de acordo com o jornal, o avançado viaja esta quarta-feira para Braga, para realizar os exames médicos obrigatórios e assinar contrato até 2025.

Caso o negócio se concretize por 10 milhões de euros, Abel Ruiz passará a ser o jogador mais caro da história do SC Braga.

Abel Ruiz, de 20 anos e internacional por Espanha em vários escalões, fez a maior parte da formação do Barcelona e estreou-se na equipa principal na última época. Esta temporada, leva 19 jogos e três golos pela equipa B.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga: As promessas de Rúben Amorim (e as explicações de Salvador) na apresentação

Novo treinador apresentado

em

Foto: Divulgação / SC Braga

Imagens: NEXT / SC Braga

O novo treinador do SC Braga, Rúben Amorim, prometeu hoje “uma matriz de jogo diferente” para a equipa de futebol, oitava classificada da I Liga, frisando o desejo de criar uma “identidade forte”.

“O objetivo passa muito por criar uma identidade, a equipa vai ter algo que não teve, pontos fortes muito claros. Tive grandes treinadores e professores e quero transportar o que penso do jogo para a minha equipa, criar uma identidade profunda e que seja transversal às camadas mais jovens. Aproveitar também a cidade desportiva, os jogadores que nasceram aqui e sentem o clube de forma diferente”, disse, durante a conferência de imprensa de apresentação.

Para Rúben Amorim, que transita da equipa B, que orientava desde meados de setembro, não há competições prioritárias: “Temos o objetivo de vencer as competições, mas a prioridade é vencer o Belenenses [em 04 de janeiro], porque é importante começar um novo ciclo com vitórias, cimentar a tal identidade e projetar jogadores da equipa B”.

“Temos um plantel até longo de mais, poderá haver ajustes, entradas não, mas temos um bom plantel, vamos jogar sempre para vencer. Numa semana, uns podem jogar na Liga Europa, e, em outra, outros no campeonato, temos plantel para isso. Há jogadores com muito talento, como Xadas e Trincão, que têm que ser aproveitados e lançados, vamos arriscar”, defendeu.

Rúben Amorim disse ainda ter sido influenciado pelos vários treinadores que teve na carreira de futebolista, mas destacou alguns, em especial Jorge Jesus, com o qual passou sete anos.

“Obviamente, ficaram muitas coisas [de Jorge Jesus], como a exigência, não a forma de estar, porque somos completamente diferentes. Mas também Leonardo Jardim, José Peseiro, Carlos Queiroz ou Paulo Bento, todos foram meus professores. Mas tenho uma identidade minha. O sistema é irrelevante, mas eles vão saber o que fazer com e sem bola”, disse.

O presidente do SC Braga, António Salvador, disse ter escolhido Rúben Amorim pelo “conhecimento e capacidade” do treinador, não hesitando em dizer “que será um dos grandes treinadores que o Braga projeta para o futebol internacional, como tantos outros”.

O dirigente destacou ainda “as qualidades de Rúben Amorim no treino, na relação com o grupo e na preparação dos jogos” como os principais atributos do novo técnico, de 34 anos, desejando que possa ser o intérprete do “grande salto no crescimento do clube”.

António Salvador disse ainda que, no Braga, não se julga funcionários e colaboradores pela idade, mas pelo valor: “Tornei-me presidente deste clube aos 32 anos, num período de grandes dificuldades”, lembrou.

Questionado sobre as razões do despedimento de Ricardo Sá Pinto, António Salvador frisou que, para treinar o SC Braga, é necessário cumprir “três pilares: ganhar, praticar bom futebol e valorizar os jogadores e a nossa formação”.

“Entendemos que este foi o momento certo para o Rúben Amorim ser o nosso treinador. Jogou na Liga dos Campeões [pelo Sporting de Braga], ganhou uma Taça da Liga, sabe da exigência deste clube”, disse.

Questionado sobre a ambição de ser campeão nacional até 2021, ano do centenário do clube, e se será com Rúben Amorim que pensa consegui-lo, António Salvador frisou que isso “não é uma promessa, mas um desejo, um sentimento”.

“Mas as coisas são cada vez mais difíceis, a diferença de recursos e o fosso para os três principais clubes do campeonato é cada vez maior. O dinheiro não faz ganhar, mas ajuda a ter os melhores jogadores. Mas é a vontade, o querer e o empenho para fazermos coisas que não imaginávamos que conta, como ir à final da Liga Europa ou lutar pelo título. [Em 2009/10] Considero que fomos campeões, mas passaram-se coisas estranhas e não fomos porque alguém não deixou ser”, disse.

Rúben Amorim vai ter na equipa técnica os adjuntos Micael Sequeira (um regresso ao clube), Adélio Cândido, Carlos Fernandes, Jorge Vital e Orlando Silva.

Continuar a ler

Populares