Seguir o O MINHO

Vitória SC

Vitória esgota bilhetes para Chaves

em

O Vitória SC anunciou, no seu sítio oficial da Internet, que os cerca de dois mil bilhetes disponíveis para os seus sócios, para o jogo da segunda mão da meia-final da Taça de Portugal em futebol, agendado para 4 de abril (20:15 horas), em Chaves, esgotaram em menos de duas horas.

Na quinta-feira, ainda antes de nascer o dia, os sócios vitorianos já formavam fila junto ao Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, para garantir um lugar no Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, numa partida que pode colocar a equipa na final do Jamor, a 28 de maio.

Este já era um cenário esperado, devido à vantagem do Vitória SC de dois golos, marcados por Hernâni, no jogo da primeira mão, estimulando ainda maior confiança aos adeptos dos “Conquistadores”.

Anúncio

Vitória SC

Folha confiante na conquista de pontos na visita ao Vitória

13.ª jornada da I Liga

em

Foto: DR/Arquivo

O treinador do Portimonense manifestou-se hoje confiante na conquista de pontos na deslocação ao Vitória SC, em jogo da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, embora anteveja “muitas dificuldades” diante de um adversário de qualidade.

“Estamos preparados para enfrentar as dificuldades que o Vitória, certamente, nos irá criar, mas espero que possamos estar numa noite boa para discutir o jogo e conseguir fazer pontos, que é aquilo que desejamos”, disse o técnico António Folha.

O treinador dos algarvios falava em conferência de imprensa de antevisão do jogo que opõe o Vitória SC, sétimo classificado, com 17 pontos, ao Portimonense, 15.º, com 11, que se disputa no domingo, às 15:00, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

António Folha indicou que a equipa algarvia tem trabalhado bem ao longo da semana, o que lhe permite encarar o jogo “com otimismo, para fazer um bom resultado, somar pontos e dar continuidade ao que de bom tem sido feito”.

“A vitória no último jogo sobre Famalicão [2-1] foi importante, aliás, uma vitória é sempre importante, permitiu somar três pontos, que é o mais importante. Essa foi bem conseguida e queremos dar continuidade a esse trabalho”, sublinhou.

O treinador revelou que vai ter de fazer alterações à equipa para o jogo com o Vitória SC, devido às ausências forçadas do habitual titular Pedro Sá, devido a castigo, e de Bruno Tabata e Hackman, a recuperarem de lesões.

“São baixas que são sempre importantes, mas temos de ir a jogo com outros. Paciência, é a vida”, resignou-se o treinador.

Continuar a ler

Taça da Liga

Taça da Liga: Gil Vicente recebe o Sporting e Vitória SC visita o Vitória de Setúbal

Fase de grupos

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO

O Gil Vicente necessite de um triunfo frente ao Sporting, detentor do troféu, em Barcelos, na quarta-feira, para preservar as esperanças de seguir em frente na Taça da Liga de futebol, enquanto o Vitória SC visita o Vitória de Setúbal e Benfica e FC Porto visitam emblemas de II Liga.

Os ‘leões’, vencedores das duas últimas edições da prova, estrearam-se no grupo C com um desaire caseiro diante do Rio Ave (2-1), em 26 de setembro, naquele que foi o último encontro de Leonel Pontes à frente do conjunto de Alvalade, antes de ser rendido por Silas.

Num duelo em atraso da segunda jornada, marcado para as 20:45, entre duas equipas sem qualquer ponto, tanto Sporting como Gil Vicente necessitam de vencer para reduzirem distâncias para Portimonense e Rio Ave, que somam quatro, e manterem-se na luta pelo apuramento.

Um dia antes, na terça-feira, a partir das 20:15, o Benfica, recordista de troféus (sete), visita o quinto classificado da II Liga, Sporting da Covilhã, depois de ter iniciado o grupo B da competição com um nulo (0-0) perante o Vitória SC.

Além de ‘encarnados’ e vitorianos, também os serranos e o Vitória de Setúbal somam um ponto, em virtude da igualdade entre ambos (1-1), pelo que os quatro emblemas mantêm ambições de prosseguir em prova, sendo que os sadinos recebem o Vitória SC, na quarta-feira, às 18:45.

O último jogo em atraso da segunda jornada vai opor o Casa Pia, 17.º e penúltimo colocado da II Liga, ao finalista da última edição, FC Porto, na quinta-feira, a contar para o grupo D.

Os ‘dragões’ têm três pontos, depois de terem batido o Santa Clara (1-0), e os casapianos estão em ‘branco’, devido ao desaire com o Desportivo de Chaves (1-0). Os flavienses lideram o agrupamento, com seis pontos em dois jogos, enquanto os açorianos, com duas derrotas, não têm hipóteses de seguir em frente.

Em caso de triunfo, o FC Porto iguala o Desportivo de Chaves no primeiro posto e a decisão da passagem ficará agendada para 21 de dezembro, quando os dois emblemas se defrontarem em Trás-os-Montes, na terceira e última ronda da fase de grupos.

Os primeiros classificados de cada um dos quatro grupos apuram-se para as meias-finais da Taça da Liga, com o líder do grupo A a cruzar-se com o do grupo C, e o primeiro colocado do grupo B a defrontar o do grupo D.

Continuar a ler

Futebol

“Superámos o objetivo”

SC Braga apurou-se para os 16 avos de final na Liga Europa

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o jogo da quinta jornada do grupo K da Liga Europa de futebol entre SC Braga e Wolverhampton (3-3), hoje disputado em Braga.

Ricardo Sá Pinto (treinador do Sporting de Braga): “Foi um grande jogo de futebol entre duas grandes equipas, as melhores do grupo, que mereceram passar à fase seguinte. Começámos bem com aquele golo que nos poderia ter dado ânimo para um resto de jogo com mais segurança, mas neste nível e com esta equipa foi impossível, estão num grande momento, sobretudo o Traoré, que é muito difícil de parar, na sua velocidade, força e talento, é uma equipa que está muito confiante, pressionou-nos bem e foram muito eficazes, mas não estivemos à altura do jogo na primeira parte. Também não controlámos bem o lado emocional, podíamos ter tido mais bola e obrigar o adversário a correr, que é coisa que não gosta de o fazer.

Conversámos ao intervalo, sobretudo para corrigir algumas coisas em termos defensivos, começámos a chegar de outra forma, a decidir melhor, fomos mais audazes, acreditámos que podíamos fazer mais e melhor. A lesão do Wallace poderia ter limitado as coisas até em termos de substituições, mas arrisquei e estou aqui para isso, o Palhinha é forte na marcação e faz bem a posição de central.

Chuva de golos, empate na raça, recorde histórico. O SC Braga está na próxima fase da Liga Europa

Fomos à procura da felicidade, crescemos no jogo, fizemos o segundo e o terceiro golos, as substituições foram para segurar o empate que nos servia também para conseguir esses 12 jogos sem perder que nenhuma equipa portuguesa conseguiu até agora, estamos todos muito contentes, os jogadores fizeram uma parte extraordinária, estamos todos de parabéns.

Superámos o objetivo, que era entrar na fase de grupos, superação é a palavra de ordem para este ano. Não havia a responsabilidade de o conseguir, ser primeiro no grupo não é o mais importante, não é uma obsessão, ainda que saibamos que seria bom porque podíamos evitar as equipas mais fortes que vêm da Liga dos Campeões. A mentalidade dos jogadores e da equipa técnica é querer sempre mais.

Braga é primeira equipa portuguesa a somar 12 jogos seguidos sem perder na Europa

(O que significa o recorde) [Esse tema] Foi utilizado para este jogo como uma motivação extra, ser a melhor equipa portuguesa de sempre, mas a motivação de jogar nesta competição e com um Wolverhampton já é motivante, diferente, por exemplo, de jogar contra o Leça. É um momento bonito para mim, para a equipa e para o clube.

(Wallace) Temos que nos inteirar melhor da lesão, será reavaliado nas próximas 48 horas. Não treinou durante dois dias, mas ontem treinou e disse sentir-se bem, mas pode ter tido uma recaída, vamos avaliar.”

Foto: Arquivo

Nuno Espírito Santo (treinador Wolverhampton): “A primeira parte foi muito boa, fizemos a pressão de forma eficiente e fomos eficazes a marcar, também reagimos bem ao golo do Braga, mas na segunda parte não estivemos tão bem, permitirmos que o Braga igualasse o resultado e fazer o seu jogo, temos que melhorar esse aspeto, mas estou contente sobretudo por terem estado mais de 6 mil adeptos do Wolverhampton, o que é excecional, muito obrigado por isso.

A performance da segunda parte é a única coisa que não me deixou contente, a primeira parte foi muito boa, mas na segunda cometemos demasiados erros que não podemos repetir, é o que me deixou insatisfeito.

Esta época tem sido extremamente difícil e exigente para os jogadores, já vamos em 26 jogos, a época começou muito cedo, mas tem corrido muito bem e a equipa continua crescer, os jogadores são responsáveis e sabem que têm mais um jogo difícil daqui a dois dias, não têm limites.

(Último jogo para decidir primeiro lugar do grupo) Não perspetivamos as coisas assim, queremos é competir o melhor que podemos, agora o que interessa é o próximo jogo, falta ainda muita competição antes do último jogo com o Besiktas, vai ser em casa, logo veremos.

(Pedro Neto) É sempre difícil para jogadores que estiveram ausentes da competição durante algum tempo, trabalha muito bem, tem muito talento, mas tem que se enquadrar na dinâmica da equipa e do que pretendemos dele, está a crescer e a melhorar.”

Continuar a ler

Populares