Seguir o O MINHO

Futebol

Vítor Oliveira abandona Gil Vicente “sem qualquer mágoa”

I Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O treinador Vítor Oliveira assegurou hoje que vai abandonar o Gil Vicente “sem qualquer mágoa”, despedindo-se na sexta-feira, com a receção ao Paços de Ferreira, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga de futebol.


“Nem saio nem entro com mágoa em lado nenhum. Ao longo da minha carreira fui um felizardo em trabalhar onde e com quem queria. Saio com toda a naturalidade e sem ressentimentos, como aconteceu noutros clubes. Deixo alguns amigos e inimigos, mas isso faz parte do futebol”, explicou o experiente técnico, em conferência de imprensa.

Vítor Oliveira, de 66 anos, anunciou em 30 de junho a saída do comando técnico dos minhotos no final da temporada, um ano após ter sido contratado para montar um plantel de raiz e orientar o regresso do Gil Vicente pela via administrativa ao escalão principal, a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

“Houve dois fatores marcantes: a necessidade de um desafio diferente, mais motivador do que poderia ser a continuidade na II Liga, e a velha amizade que tinha com o presidente [Francisco Dias da Silva]. As duas situações conjugadas levaram-me a aceitar o convite de bom grado, sabendo de antemão que seria muito complicado”, recordou.

De regresso a Barcelos, onde trabalhou entre 1992 e 1995 e nas temporadas 2001/02 e 2002/03, o treinador matosinhense ultrapassou uma “época que todos adivinhavam tormentosa” e comandou um desempenho tranquilo dos ‘galos’, “com grande bonança e sempre a navegar à vista”, como atestou a permanência a três rondas do fim.

“Chegámos a esta jornada com a satisfação de dever cumprido. Houve muito mérito dos jogadores, que são os grandes obreiros do que alcançámos. A época foi extremamente difícil e conseguir a manutenção praticamente sem sobressaltos do início ao fim foi magnífico. Estamos de parabéns e resta-nos fazer uma boa despedida”, apontou.

Vítor Oliveira lamentou que a paragem causada pela pandemia de covid-19 tenha quebrado o “ótimo momento” dos gilistas em março, despoletando um reinício de I Liga em junho “não muito bem conseguido”, que “abalou a estrutura de forma perigosa”, à medida que subia a incerteza associada à continuidade da equipa técnica.

“Felizmente voltámos a entrar nos carris, endireitámos e conseguimos os pontos necessários. É natural que os jogadores libertem alguma energia e acusem o relaxamento próprio de quem viveu sob uma tensão muito grande durante vários meses, mas a última imagem é extremamente importante, até em termos pessoais”, aconselhou.

Vítor Oliveira terá de colmatar as ausências do guarda-redes Wellington Luís e do defesa Henrique Gomes, ambos entregues aos cuidados do departamento clínico dos minhotos.

O Gil Vicente, nono classificado, com os mesmos 42 pontos do Santa Clara, recebe o Paços de Ferreira, na 13.ª posição, com os mesmos 38 do Marítimo e a manutenção confirmada, na sexta-feira, às 21:15, no Estádio Cidade de Barcelos, em jogo da 34.ª e última jornada, que terá arbitragem de Iancu Vasilica, da associação de Vila Real.

Anúncio

Futebol

Presidente do FC Porto anuncia queixa-crime contra homólogo do Sporting

Polémica

em

Foto: DR

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, anunciou hoje a intenção de dar entrada na quinta-feira com uma queixa-crime contra o seu homólogo do Sporting, Frederico Varandas, por declarações proferidas em 23 de outubro.

“Não costumo falar de processos judiciais e como entra amanhã [quinta-feira], já está terminada, uma queixa-crime nos tribunais contra o tal presidente [Frederico Varandas], não me vou pronunciar até que isso siga o seu curso normal”, disse Pinto da Costa.

Em causa estão declarações de Frederico Varandas em 23 de outubro, antes da partida do Sporting para os Açores, em que o presidente leonino recorda o processo das escutas que envolveu Pinto da Costa e classifica o dirigente portista de “bandido”.

“Pode ter um grande sentido de humor, pode ser uma pessoa culturalmente acima da média, pode ter um currículo cheio de vitórias, mas um bandido será sempre um bandido”, referiu, na altura, Frederico Varandas.

O presidente leonino continuou no mesmo registo e acrescentou que, “no final, um bandido será sempre recordado como um bandido. No dia em que Pinto da Costa se retirar, ou for obrigado a retirar-se, prestará um grande serviço ao futebol português”.

A intenção de Pinto da Costa entrar nos tribunais com uma queixa-crime contra Frederico Varandas foi anunciada à margem da apresentação do relatório e contas de 2019/20 do FC Porto, que registou um prejuízo recorde de 116,1 milhões de euros.

Continuar a ler

Futebol

Carlos Carvalhal espera “dificuldades”, mas quer vencer Zorya

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O treinador do SC Braga, Carlos Carvalhal, anteviu hoje “dificuldades” no reduto dos ucranianos do Zorya, quinta-feira, da segunda jornada do grupo G da Liga Europa de futebol, mas frisou o objetivo de vencer.

Depois do triunfo sobre o AEK Atenas na passada quinta-feira, na ronda inaugural (3-0), o SC Braga lidera o grupo G com o Leicester, ambos com três pontos, enquanto o Zorya é último a par dos gregos.

“Na altura do sorteio, disse que esta era uma equipa que não dizia muito a Portugal, mas a competência é muito alta, o Zorya é uma boa equipa, forte. Estamos à espera de dificuldades, tem os seus pontos fortes e fracos, como todas as equipas do mundo, e vamos ter de estar muito concentrados durante os 90 minutos para conseguir vencer, que é o nosso objetivo”, disse o técnico na antevisão da partida, na Ucrânia.

Carlos Carvalhal frisou ainda que a posse de bola é a matriz de jogo dos bracarenses e não a quer modificar diante do Zorya, que tem uma forma de jogar semelhante.

“No ano passado, o Zorya foi, a seguir ao Shakthar [Donetsk], a equipa com mais posse de bola no campeonato ucraniano. Tem uma ideia positiva do jogo, gosta de ter a bola, são equipas com forma de jogar muito idênticas, estão reunidas as condições para um jogo muito interessante”, disse.

Questionado sobre Gaitán, o técnico notou que o internacional argentino está convocado e, por isso, “pode ser utilizado” e frisou que existem duas dúvidas para o jogo de quinta-feira: Galeno e Schettine.

“Pensamos que são recuperáveis, mas só hoje depois do treino ou amanhã [quinta-feira] saberemos se estão em condições de jogar”, disse.

Há duas épocas (2018/19), o SC Braga foi eliminado pelo Zorya na terceira pré-eliminatória da Liga Europa, depois de um empate em casa 2-2 ter sucedido a uma igualdade na Ucrânia por 1-1 que lhe dava uma teórica vantagem e, em dez jogos com equipas ucranianas nas competições europeias, o Sporting de Braga nunca ganhou (quatro empates e seis derrotas).

“Sabemos disso, que o balanço não está a nosso favor, mas queremos acabar com essa malapata e, se entrarmos muito fortes em jogo, vamos conseguir terminar com esse ciclo sem vencer as equipas ucranianas”, disse Ricardo Horta.

O extremo recordou a eliminatória de há dois anos, mas destacou o “jogo muito completo com o AEK Atenas” a que querem dar “sequência”, mostrando confiança numa “grande resposta” do Braga.

“Sabemos o sistema que utilizam, têm três médios bons tecnicamente, mas estamos focados em nós próprios e em fazer o nosso jogo, se pusermos em prática o que temos vindo a fazer vamos conseguir a vitória”, concluiu.

SC Braga e Zorya defrontam-se a partir das 17:55 de quinta-feira, no Estádio Zaporizhya City, em Zaporizhya, na Ucrânia, jogo que será arbitrado pelo georgiano Giorgi Kruashvili.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga recorre de castigo aplicado a Fransérgio

Disciplina

em

Foto: DR

O SC Braga entregou hoje no pleno do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) um recurso do castigo a Fransérgio, expulso diante do Vitória SC, no domingo, revelou fonte do clube bracarense.

Segundo o Conselho de Disciplina da FPF, o médio brasileiro foi castigado com três jogos de suspensão por agressão ao vitoriano Jorge Fernandes, que também viu o cartão vermelho e foi punido com dois jogos de suspensão por ter respondido à agressão.

O SC Braga está ainda a avaliar se avança para um pedido de redução do castigo de David Carmo, jogador que esteve na origem das expulsões com uma entrada dura sobre um adversário que, juntamente com a reação sequente (agarrou adversário pelos colarinhos), também lhe valeu o cartão vermelho direto e um castigo de três jogos de suspensão.

O juiz Fábio Veríssimo, da associação de Leiria, só expulsou Fransérgio depois de visionar as imagens disponibilizadas pelo VAR.

Os bracarenses venceram por 1-0, com um golo de Esgaio, no jogo da quinta jornada da I Liga.

Continuar a ler

Populares