Seguir o O MINHO

Braga

Vila Verde inaugurou em Prado monumento de tributo aos combatentes do Ultramar

Escultura de Maciel Cardeira

em

Em homenagem ao Combatente do Ultramar, foi hoje inaugurado um monumento no centro da Vila de Prado. Com uma obra da autoria do escultor vilaverdense Maciel Cardeira, a Junta de Freguesia quis prestar “tributo” a todos os que tiveram de sofrer na guerra, deixando ao mesmo tempo um apelo à paz.

“De uma guerra, saímos sempre todos a perder”, frisou a presidente da Câmara de Vila Verde, Júlia Rodrigues Fernandes, numa cerimónia em que foram lembrados os sofrimentos e as perdas quer da “famigerada e cruel guerra colonial” quer da “atual guerra atroz na Ucrânia e noutras zonas de conflito”.

A autarca explicou que, “com o monumento, perpetua-se a memória de todos os ex-combatentes, principalmente a daqueles que já nos deixaram fisicamente”. Mas “é também uma oportunidade para percebermos melhor o bem inestimável que representa a paz”.

“Devemos ter sempre presente a importância de todas as mulheres e todos os homens fazerem um esforço redobrado pela paz, tendo em conta o que significa para a vida humana, para o desenvolvimento e progresso social”, desafiou Júlia Fernandes, numa cerimónia que contou com a participação de diversas organizações ligadas aos ex-combatentes.

Para que as novas gerações mantenham a memória do sofrimento causado pelas guerras, tanto a soldados lançados para o combate como às vítimas e às famílias, foi um objetivo igualmente invocado pelo presidente da Junta, Albano Bastos, para explicar a decisão avançar com o monumento.

A escultura em granito ostenta um conjunto de linhas golpeadas na pedra a representar os flagelos provocados pela guerra, assim como as ondas do mar e uma asa de avião em pedra. Mas também o desenho de flores para sinalizar a esperança e uma pomba branca para marcar o apelo à paz.

O monumento foi benzido pelo pároco, padre João Correia, numa cerimónia que contou ainda com a participação dos elementos dos órgãos da freguesia de Prado e os vereadores Manuel Lopes, Michele Alves, Patrício Araújo e Adriano Ramos. O encerramento foi ao som do hino nacional, numa interpretação conduzida pelo professor Afonso e Sara Pereira, da Escola de Música da Vila de Prado.

Populares