Seguir o O MINHO

Alto Minho

Viana foi o distrito do país que registou menos mortes nas estradas em 2018

Sinistralidade rodoviária.

em

Foto: Johnny Dos Passos / Arquivo

Um total de 513 pessoas morreu em acidentes rodoviários no ano passado, mais três do que em 2017, registando-se uma subida pelo segundo ano consecutivo do número de mortos, revelou hoje a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Dos dados oficiais, ressalta ainda o facto de Viana do Castelo ter sido o distrito onde se registaram menos mortos em acidentes rodoviários no ano passado (nove), seguido de Bragança e Portalegre (10 em cada um), Castelo Branco (12), Évora (13) e Guarda (14).

A ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, adianta que o número de acidentes também aumentou em 2018, tendo sido registados 132.378 desastres nas estradas portuguesas, mais 2.170 do que no ano transato.

Por sua vez, o número de feridos graves registou uma ligeira diminuição no ano passado, totalizando 2.093, menos 105 do que em 2017.

Os dados provisórios hoje revelados pela ANSR mostram que o número de mortos tem vindo a aumentar desde 2016, ano em que se situou nos 445, passando para 510 em 2017 e para 513 em 2018.

Também o número de acidentes tem vindo aumentar desde 2016, quando se registaram 127.210, totalizando 130.208 em 2017 e 132.378 no ano passado.

Já o número de feridos graves aumentou ligeiramente entre 2016 e 2017, passando dos 2.102 para 2.198, baixando no ano passado para 2.093.

Segundo a ANSR, os distritos com maior número de mortos em 2018 foram Setúbal (65), Porto (56), Lisboa (49), Faro e Leiria (40 em cada um).

A Segurança Rodoviária avança também que os distritos que registaram um maior aumento das vítimas mortais entre 2017 e 2018 foram Leiria (mais 13), Viseu (mais 11), Faro (mais 10) e Setúbal (mais nove).

Em Viseu morreram 27 pessoas em acidentes rodoviários em 2018.

A ANSR indica ainda que 41.055 pessoas sofreram ferimentos ligeiros no ano passado, enquanto em 2017 tinham sido 41.787 e em 2016 situaram-se nos 39.121.

Os dados da ANSR dizem respeito aos acidentes ocorridos no Continente e às vítimas cujo óbito foi declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Viana do Castelo

Idoso de 90 anos morre após ser atropelado em Viana

Na freguesia de Darque

em

Foto: DR/Arquivo

Um homem de 90 anos morreu hoje atropelado por um veículo conduzido por um septuagenário, na freguesia de Darque, em Viana do Castelo, disse à Lusa o segundo comandante da PSP local.

De acordo com Raul Curva o atropelamento ocorreu no cruzamento entre a rua Carteado Mena e rua António Alves, na freguesia de Darque, na margem esquerda do rio Lima.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo adiantou que o homem de 90 anos foi transportado em estado grave para o hospital de Santa Luzia, onde foi declarado.

O acidente ocorreu às 20:02.

No local compareceram uma ambulância dos Bombeiros Voluntários, a Viatura de Emergência Médica (VMER), estacionada no hospital de Santa Luzia e a PSP.

Notícia atualizada às 23h16.

Continuar a ler

Alto Minho

Despiste de motociclo pesado na A3 em Paredes de Coura faz ferido grave

Transportado para o Hospital de Viana do Castelo

em

Foto: DR

Um ferido grave foi o resultado de um despiste de um motociclo pesado na zona de Romarigães, concelho de Paredes de Coura, no sentido norte/sul, avançou à Lusa fonte dos bombeiros de Valença.

Em declarações à Lusa, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Valença, Miguel Lourenço, explicou que o ferido grave, um homem de 42 anos, foi transportado para o Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

O despiste do motociclo pesado, cujo alerta foi dado cerca das 13:45, ocorreu na autoestrada A3, ao quilómetro 90, que liga o Porto a Valença.

No local esteve uma ambulância dos bombeiros, uma viatura de Suporte Imediato de Vida (SIV) de Valença, bem como a Brigada de Trânsito da GNR de Ponte de Lima e a Brisa, concessionária daquela autoestrada.

Continuar a ler

Alto Minho

Colisão entre ambulância e carro faz três feridos em Ponte da Barca

No começo da tarde

em

Foto: DR/Arquivo

Uma colisão registada hoje entre uma ambulância e uma viatura ligeira em Ponte da Barca provocou três feridos ligeiros, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorros (CDOS) de Viana do Castelo.

“Temos uma colisão registada às 12:46, na Rua de Santo António, em Ponte da Barca, qual está envolvida uma ambulância e um veículo ligeiro” e da qual resultaram “três feridos leves”, avançou fonte do CDOS de Viana do Castelo, explicando que os feridos ligeiros estavam na viatura.

Na ambulância seguia o condutor e o tripulante e ficaram ilesos, acrescentou a mesma fonte.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares