Seguir o O MINHO

Região

Universidade do Minho reflete sobre cidadania e dignidade pessoal

em

A Comissão de Ética da Universidade do Minho (CEUM) organiza esta sexta-feira, dia 7, às 15:00 horas, no auditório B2 do campus de Gualtar, em Braga, o fórum “Cidadania e Dignidade Pessoal”. Serão debatidos temas como a prevenção do bullying e da violência em contexto universitário, entre outros. A entrada é livre.


O evento inicia com as intervenções do reitor António Cunha e do presidente da CEUM, Licínio Chainho Pereira, que vai apresentar o tema desta quarta edição do fórum. Segue-se a palestra “Dignidade, diversidade e tolerância no campus”, proferida por João Cardoso Rosas, presidente do Instituto de Letras e Ciências Humanas. Pelas 15:45 horas é a vez de Helena Sousa, presidente do Instituto de Ciências Sociais, relacionar a questão da dignidade e da comunicação, realçando os paradoxos e desafios do mundo digital. Destaca-se, ainda, a exposição do tema “Estratégias de prevenção da violência e do bullying no campus”, a cargo de Beatriz Pereira, professora do Instituto de Educação e uma das principias especialistas da área no país.

A partir das 16;15 horas decorre um debate alargado, com moderação dos presidentes das subcomissões de Ética para as Ciências da Vida e da Saúde e para as Ciências Sociais e Humanas, Cecília Leão e Paulo Machado, respetivamente, além de Bruno Alcaide, presidente da Associação Académica da UMinho. A iniciativa encerra uma hora depois com o discurso da vice-reitora para a Qualidade e Avaliação, Graciete Dias.

O fórum tem como objetivo promover a análise e a reflexão com os docentes/investigadores, estudantes e pessoal não docente e não investigador sobre o papel da ética na UMinho, com especial enfoque na promoção de condutas éticas nos projetos e atividades de interação da universidade com a sociedade. Pretende-se igualmente esclarecer os interessados sobre o funcionamento e a missão das Subcomissões de Ética da CEUM.

Anúncio

Região

Distrito de Viana reduziu novos casos em 42% e o de Braga em 38%

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Todos os distritos abrangidos pela ARS-Norte diminuíram os novos casos de infeção com covid-19 entre as semanas de 19 a 25 de novembro e de 26 de novembro a 02 de dezembro, segundo um relatório consultado pela Lusa.

De acordo com o relatório da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) que semanalmente reporta a evolução epidemiológica nos concelhos da região – e que a agência Lusa teve hoje acesso – o distrito de Bragança foi o que registou maior diminuição de casos no período (-45%), seguido de Viana do Castelo (-42%), Braga (-38%), Aveiro (-31%), Porto (-30%), Viseu (-23%) e Vila Real (-9%).

O distrito de Braga passou de 536 novos casos, entre 19 e 25 de novembro, para 297 casos, entre 26 de novembro e 02 de dezembro, enquanto em Viana de Castelo o registo de novos casos diminuiu de 828 para 484, em Braga recuou de 7.623 para 4.725, em Aveiro de 2.144 para 1.473, no Porto de 10.739 para 7.553, em Viseu de 312 para 241 e em Vila Real de 1.133 para 1.026.

Numa análise por concelhos, apenas se verificou um crescimento no número de casos em S. João da Madeira (distrito de Aveiro, com +12%), Esposende (distrito de Braga, com +31%), Peso da Régua e Santa Marta de Penaguião (distrito de Vila Real, com +12% e +78%, respetivamente), e Lamego e Resende (distrito de Viseu, com +20% e +22%, respetivamente).

Segundo o relatório, Chaves foi o concelho a Norte que na última semana em análise apresentou a maior incidência de novos casos por 100 mil habitantes (1.118,4 casos), seguido de Mondim de Basto (979 casos), da Trofa (877,2 casos) e de Esposende (772,4 casos).

Considerando a incidência de novos casos nas últimas duas semanas (14 dias) por 100 mil habitantes, indicador para o qual o valor de 240 serve como referência para a aplicação de medidas restritivas aos concelhos, destacam-se também, com os valores mais elevados, os concelhos de Chaves, Mondim de Basto e Trofa (com, respetivamente, 2.216,4 casos, 2.029,9 casos e 1.900,2 casos).

Neste indicador, a média da região Norte fixa-se agora nos 1.096,3 casos.

Em Portugal morreram 4.803 pessoas dos 312.553 casos de infeção confirmados de covid-19, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 08 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

Durante a semana, o recolher obrigatório tem de ser respeitado entre as 23:00 e as 05:00, enquanto nos fins de semana e feriados a circulação está limitada entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo, e entre as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira.

Continuar a ler

Braga

Mercado Municipal de Braga reabriu hoje com longas filas à porta

em

Amigos de S. Vicente

O novo Mercado Municipal de Braga foi inaugurado este sábado, pelas 11:00, numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara, Ricardo Rio.

A nova ‘Praça’ resulta da requalificação integral do Mercado Municipal, num investimento de 6 milhões de euros, aos quais se juntam 500 mil em equipamentos.

Trata-se de um dos projetos considerados “prioritários para a cidade” pelo executivo.

Continuar a ler

Região

17 concelhos do Minho voltam ao recolher obrigatório a partir das 13:00

em

Foto: Pedro Luís Silva / O MINHO

Os 127 concelhos classificados como de risco “extremamente elevado” e de risco “muito elevado” de contágio pelo novo coronavírus voltam ao recolher obrigatório a partir das 13:00 durante o fim de semana e no feriado de terça-feira.

No Minho, a medida abrange os concelhos de Barcelos, Braga, Celorico de Basto, Famalicão, Amares, Vizela, Guimarães, Fafe, Valença, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Caminha, Ponte de Lima, Esposende, Arcos de Valdevez, Vila Verde e Cabeceiras de Basto.

Conforme ficou estabelecido no decreto do Governo que regula a aplicação do estado de emergência atualmente em vigor devido à pandemia de covid-19, é proibida a circulação na via pública entre as 13:00 e as 05:00 no sábado e no domingo.

No feriado de terça-feira, a proibição de circulação começa também às 13:00, mas termina às 23:59, hora em que deixa de estar em vigor o atual estado de emergência.

Este é o quarto fim de semana consecutivo em que o recolher obrigatório a partir das 13:00 é aplicado, tendo também vigorado no feriado da última terça-feira, dia 01 de dezembro.

Em todo o território continental é igualmente proibido circular entre concelhos entre as 23:00 de sexta-feira e as 23:29 de terça-feira.

Tal como já aconteceu na segunda-feira, dia 30 de novembro, na véspera do feriado da próxima semana, dia 07 de dezembro, não haverá aulas e a função pública terá tolerância de ponto. O Governo apelou ao setor privado para dispensar também os trabalhadores nesse dia.

Relativamente aos estabelecimentos comerciais, nos 127 concelhos de maior risco são obrigados a encerrar às 13:00 no sábado, no domingo e no feriado, e às 15:00 na segunda-feira, véspera do feriado.

Estão previstas três exceções a esta obrigatoriedade.

Assim, os estabelecimentos de restauração ou similares poderão funcionar fora do período compreendido entre as 08:00 e as 13:00 no fim de semana e feriado, e fora do período entre as 08:00 e as 15:00 na véspera do feriado “desde que exclusivamente para efeitos de entregas ao domicílio ou para a disponibilização dos bens à porta do estabelecimento ou ao postigo (‘take -away’), não sendo, neste caso, permitido o acesso ao interior do estabelecimento pelo público”.

Poderão igualmente funcionar “os estabelecimentos de venda a retalho de produtos alimentares, bem como naturais ou dietéticos, de saúde e higiene, que disponham de uma área de venda ou prestação de serviços igual ou inferior a 200 metros quadrados com entrada autónoma e independente a partir da via pública”.

Os postos de abastecimento de combustíveis também poderão estar abertos, mas “exclusivamente para efeitos de venda ao público de combustíveis e abastecimento de veículos”.

São considerados concelhos de risco “extremamente elevados” aqueles que na altura em que o atual estado de emergência entrou em vigor, em 24 de novembro, apresentavam nos 14 dias anteriores mais de 960 infeções pelo novo coronavírus por 100 mil habitantes.

Nos concelhos considerados de risco “muito elevado” registavam-se mais de 480 novas infeções por 100 mil habitantes.

As medidas de contenção da pandemia da covid-19 para o atual período de estado de emergência vigoram até às 23:59 de terça-feira.

O Governo já anunciou que irá divulgar hoje as medidas de contenção da pandemia de covid-19 que irão vigorar até aos primeiros dias de janeiro, incluindo no período do Natal e do Ano Novo.

Continuar a ler

Populares