Seguir o O MINHO

Futebol

Um ano de pandemia: Paços-Vitória foi o último jogo “normal” em Portugal

Covid-19

em

Foto: Liga Portugal / Arquivo

– O Paços Ferreira-Vitória SC, da 24.ª jornada da I Liga de futebol de 2019/20, foi o último jogo em Portugal sem qualquer restrição antes da pandemia da covid-19, que já há um ano deixa os estádios vazios.

Na noite de domingo 08 de março de 2020, seis dias depois da deteção do primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus em Portugal, estiveram no estádio pacense 4.105 pessoas sem máscaras, distanciamento social ou álcool gel. Algo totalmente impossível atualmente devido às restrições impostas no combate à pandemia.

Dois dias depois, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) determinou que todos os jogos das competições profissionais fossem disputados à porta fechada, o que não chegou a acontecer, porque, em 12 de março, todas as competições foram suspensas.

Em 18 de março, Portugal entrou em estado de emergência. O país confinou e a I Liga parou durante três meses, regressando em junho com os estádios totalmente ‘despidos’ de público, situação que se mantém e poderá durar até final da temporada.

No último encontro pré-pandemia, o Vitória, na altura sexto classificado, venceu por 2-1 o Paços de Ferreira, antepenúltimo e a lutar pela manutenção, no Estádio Capital do Móvel.

João Carlos Ferreira, que, entretanto, trocou o Vitória pela Feyenoord e bisou nesse jogo, e Hélder Ferreira foram os últimos jogadores nos relvados nacionais a poderem celebrar os golos com os adeptos, algo que há 365 dias não acontece nos estádios portugueses.

Nessa 24.ª ronda, o FC Porto, que liderava o campeonato, foi o clube com mais adeptos num jogo, com 38.219 espetadores a assistirem no Estádio do Dragão ao empate com o Rio Ave (1-1).

No Estádio José Alvalade, 26.272 adeptos ‘apadrinharam’ a estreia de Rúben Amorim no comando do Sporting, no triunfo por 2-0 sobre o Desportivo das Aves, naquele que é até hoje o único jogo com público do técnico de 36 anos à frente dos ‘leões’.

Na mesma jornada, 9.152 marcaram presença no Estádio do Bonfim, no empate entre Vitória de Setúbal e Benfica (1-1).

De acordo com os dados da Liga, a 24.ª jornada, a última ‘normal’, teve um total de 96.139 pessoas nos estádios da I liga.

Para encontrar a última grande enchente num encontro do campeonato, é preciso recuar até 15 de fevereiro, num duelo entre Benfica e Sporting de Braga, com 59.371 pessoas a assistirem ao vivo, no Estádio da Luz, ao triunfo dos minhotos, por 1-0.

Uma semana antes, em 08 de fevereiro, 49.227 adeptos esgotaram o Estádio do Dragão na vitória do FC Porto sobre o Benfica (3-2), naquele que foi o último clássico sem restrições antes da pandemia.

Populares