Seguir o O MINHO

Região

Tribunal de Braga aplica prisão domiciliária a suspeitos de furtos no Minho

Suspeita de furtos de veículos e em estabelecimentos comerciais também Guimarães e Famalicão

em

O Tribunal Judicial de Braga aplicou prisão domiciliária aos dois homens detidos na quarta-feira pela GNR por suspeita de furtos de veículos e em estabelecimentos comerciais naquele concelho e ainda em Guimarães e Famalicão, anunciou hoje aquela força.

Segundo a GNR, os suspeitos, de 40 e 47 anos, ficam a aguardar no Estabelecimento Prisional de Braga até estarem garantidas as condições para lhes serem aplicadas medidas de vigilância eletrónica.

Os suspeitos, que foram detidos em Braga, “tinham como ‘modus operandi’ furtar carros para de seguida efetuarem furtos em estabelecimentos” comerciais, refere a GNR.

No concelho de Guimarães, acrescenta a força policial, “furtaram um veículo e deslocaram-se para Famalicão, onde assaltaram um estabelecimento de restauração e bebidas”.

Seguiram para a zona de Braga, onde efetuaram um novo furto num estabelecimento similar, na freguesia de Escudeiros.

De acordo com a GNR, no centro da cidade, furtaram um segundo veículo, que abandonaram pouco tempo depois, por ter pouco combustível, acabando por furtar uma terceira viatura.

Os dois homens foram detetados pela GNR na freguesia de Este, concelho de Braga, e detidos após interceção da viatura em que seguiam.

No veículo, a GNR apreendeu 500 euros, nove maços de tabaco, uma televisão, uma gaveta de uma máquina registadora e peças de uma máquina de tabaco.

Foram ainda apreendidos um martelo, uma chave de fendas, um alicate e uma arma branca.

Populares