Seguir o O MINHO

Guimarães

Treze anos é “claramente tempo a mais” para concluir candidatura das Nicolinas à UNESCO

Considera André Coelho Lima, líder da oposição.

em

Foto: Facebook de André Coelho Lima (Arquivo)

A coligação ‘Juntos por Guimarães’ considerou hoje que 13 anos é “claramente tempo a mais” para concluir o processo de candidatura das festas Nicolinas a património imaterial da UNESCO, considerando que “se não há vontade é preciso dizê-lo”.

Na habitual conferência de imprensa após a reunião do executivo da Câmara Municipal de Guimarães, o líder daquela coligação, André Coelho Lima (PSD) referiu que “se há questões técnicas, cientificas de análise de quem está responsável pela candidatura que devem levar a uma reponderação, elas têm que ser colocadas”.

Pinheiro abre as Nicolinas em Guimarães – há quem diga que junta 100 mil pessoas

Em resposta, pela voz da vereadora com o pelouro da Cultura, Adelina Pinto, a autarquia referiu que será apresentado dia 13 um “estudo final” sobre as festas Nicolinas (festa dos estudantes vimaranenses em honra de S. Nicolau, que dura cerca de sete dias e tem como ponto alto a noite do Pinheiro), explicando que não “há nenhuma resposta” por parte da UNESCO desde 2016, data em que foi submetida a candidatura.

“Treze anos é claramente tempo a mais. Se há questões técnicas, cientificas de análise de quem está responsável pela candidatura que devem levar a uma reponderação da parte dele, elas têm que ser colocadas e até hoje não temos conhecimento disso”, afirmou André Coelho Lima.

André Coelho Lima (PSD). Foto: Facebook

Para o vereador “é frustrante” que desde o anúncio da intenção de candidatar as Nicolinas a património imaterial da Humanidade já existam “quatro ou cinco diferentes realidades classificadas como património imaterial e as nicolinas nem a candidatura submeterem”.

“Isto é muito difícil de compreender quando foram a primeira intenção portuguesa”, disse.

Coelho Lima defendeu que “é preciso parar, tomar o processo em mãos, perceber o que vai ser feito em concreto. Se não há vontade, se têm duvidas, é preciso dize-lo. Agora estar parado (?) já parece que é um bocadinho de mais”.

A autarquia garante que a candidatura será uma realidade: “Depois (da apresentação do estudo] a seguir temos que avançar, ou não, para a candidatura sendo certo que já fizemos a proposta de inscrição no sítio da internet na UNESCO. A seguir a isto a nossa ideia é fazermos efetivamente a candidatura”, disse Adelina Pinto.

Segundo explicou a vereadora “a UNESCO está com grandes dificuldades. Há uma série de propostas o qual carece de alguma legislação complementar. Não há nenhuma resposta”.

“Da nossa parte o estudo está concluído e pronto para ser editado”, referiu.

Anúncio

Guimarães

Três crianças atropeladas a caminho da escola em Guimarães

Em duas ocorrências distintas

em

Foto: DR / Arquivo

Três crianças, entre os 11 e os 15 anos, foram atropelados, em duas ocorrências distintas, ao início da manhã desta sexta-feira, no concelho de Guimarães, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.

Pelas 07:50, na Rua do Pinheiral, Caldas das Taipas, duas irmãs foram atropeladas quando seguiam para a Escola Básica de Caldas das Taipas, sofrendo ferimentos.

As vítimas, de 11 e 15 anos, foram transportadas para o Hospital de Guimarães pelos Bombeiros das Taipas.

Cerca das 09:15, novo atropelamento de uma criança a caminho da escola. Um aluno de onze anos foi colhido na Rua Alberto Vieira Braga, em Creixomil, cidade de Guimarães, quando ia a caminho da Escola Básica 2,3 D. Afonso Henriques.

Foi transportado pelos Bombeiros de Guimarães para o hospital local.

Todas as três vítimas sofreram ferimentos considerados “ligeiros”.

As autoridades registaram as ocorrências.

Continuar a ler

Guimarães

Visitantes aos Postos de Turismo em Guimarães sobe 32% face a 2018

Turismo

em

Paço dos Duques. Foto: Divulgação

O número de visitantes aos postos de Turismo em Guimarães subiu 32% face a 2018, o que demonstra que a cidade tem “aumentado a notoriedade e capacidade de atrair” turistas de “forma consistente”, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado hoje à Lusa, a Câmara Municipal de Guimarães refere que, comparando com os anos de 2013 e 2014, o número de visitantes atendidos em 2019 nos postos de turismo mais do que duplicou, registando um “acréscimo de cerca de 132%”.

A autarquia destaca que Espanha, França e Brasil assumem-se como os “principais mercados emissores, juntamente com o mercado nacional”, registando-se ainda “emergência de um novo [mercado], o Japão”.

“Guimarães tem aumentado a sua notoriedade e capacidade de atrair visitantes de forma consistente ao longo dos últimos anos. O registo do número de visitantes aos postos de turismo da cidade confirma a tendência de crescimento com subida na ordem dos 32% face a 2018”, conclui a autarquia.

Segundo o texto, o período de Natal e Ano “voltou a receber milhares de pessoas com uma tendência de evolução nos últimos anos, de acordo com a afluência de visitantes aos Postos de Turismo”.

No texto, a câmara aponta como atrativos “a visita a cidades históricas da região e o facto de ser Património da Humanidade”, assim como “o património arquitetónico e artístico” e o fator de ser “o Berço da Nacionalidade,” segundo o balanço do inquérito que foi desenvolvido aos visitantes.

A maioria dos turistas pernoita no Porto (49,2%), seguindo-se Guimarães com 22,8% das respostas, pelo que, conclui a autarquia, “a hotelaria de Guimarães continua a manter taxas médias de ocupação-quarto elevadas”.

Os principais atrativos na cidade continuam a ser os monumentos e museus, “verificando-se em 2019 um acréscimo de 8,3% face a 2018 e de 13,9% comparativamente a 2017”, com o Castelo de Guimarães e Paço dos Duques de Bragança, assim como de um conjunto de museus, designadamente o Museu Alberto Sampaio, Centro Internacional das Artes José de Guimarães e Casa da Memória de Guimarães a serem “os principais espaços” visitados.

“A internet, assim como a recomendação de familiares/amigos são os principais fatores na tomada de conhecimento do Destino Guimarães, reunindo no total 68% das respostas dos inquiridos”, termina a autarquia.

Continuar a ler

Guimarães

Buscas no rio por homem desaparecido em Guimarães terminaram sem sucesso

Saiu de casa na noite de 08 de janeiro, de carro, do qual também não há rasto. MP investiga

em

Foto: Facebook de BV Taipas

As buscas no rio Ave, em Guimarães, para tentar localizar um homem de 61 anos que está desaparecido desde 08 de janeiro, foram hoje dadas por terminadas, sem sucesso, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga.

Foto: Facebook de BV Taipas

Segundo a fonte, as buscas decorreriam desde terça-feira e foram pedidas pelo Ministério Público.

O homem desaparecido reside em Creixomil, concelho de Guimarães.

Família procura homem desaparecido em Guimarães

Saiu de casa na noite de 08 de janeiro, de carro, alegadamente para visitar um cliente nas Caldas das Taipas, também no concelho de Guimarães, e desde então nunca mais foi visto. O telemóvel não dá qualquer sinal e também não há rasto do carro.

O Ministério Público está a investigar o desaparecimento.

Continuar a ler

Populares