Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Três contentores reforçam hospital de Viana do Castelo

Covid-19

em

Foto: Divulgação

Três contentores vão ser colocados, no início da próxima semana, no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, para “adequar a resposta assistencial à fase pandémica de Covid-19”, informou hoje à Lusa aquela unidade.

Em comunicado, a administração Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) explicou que hoje foram montados dois hospitais de campanha do Exército, um no hospital de Viana do Castelo e outro na unidade hospitalar Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima.

“À semelhança do que se tem feito noutras unidades hospitalares, e de acordo com as medidas previstas, nomeadamente no Plano de Contingência, a ULSAM, com a colaboração da Proteção Civil e do Exército, montou um hospital de campanha em cada um dos hospitais e aguarda a chegada de três contentores a fim de se adequar a resposta assistencial a fase pandémica do Covid-19”, lê-se na nota.

A administração da ULSAM sublinha que “estas medidas foram tomadas de forma preventiva”, e apela “à tranquilidade da população, embora cada cidadão deva cumprir as orientações emanadas pela Direção Geral da Saúde (DGS).

Um hospital de campanha do Exército começou esta manhã a ser montado junto ao serviço urgência do hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, para reforço no combate à pandemia de Covid-19, informou hoje à Lusa fonte hospitalar.

Criada em 2009, a ULSAM integra o hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, o hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima, 13 centros de saúde, uma unidade de saúde pública e duas de convalescença, e serve uma população residente superior a 244 mil pessoas, contando com 2.500 profissionais, entre os quais 501 médicos e 892 enfermeiros.

Esta semana, a Organização Mundial de Saúde declarou a doença Covid-19 como uma pandemia e na quinta-feira à noite o Governo português declarou estado de alerta.

Desde dezembro do ano passado, o novo coronavírus infetou mais de 131 mil pessoas, das quais mais de metade recuperou da doença. A covid-19 provocou quase cinco mil mortos em todo mundo.

Em Portugal, os últimos números da Direção-geral de Saúde apontam para 112 doentes, não havendo até ao momento registo de nenhuma morte.

Populares