Seguir o O MINHO

Futebol

Treinador do Porto afirma que luta pelo título “vai ser até ao fim”

I Liga

em

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, desvalorizou hoje os seis pontos de vantagem sobre o Benfica, afirmando que a luta pelo título da I Liga de futebol será “até ao fim”.


O técnico portista defendeu que quem der o troféu já como certo para os portistas “tem o objetivo de distrair atenções”.

“Se calhar, o objetivo de quem diz isso é distrair. Nós temos de focar no trabalho e nas tarefas, para que o coletivo seja forte. Coletivamente, vamos ser mais fortes, é o objetivo. Obviamente há as estratégias que temos, mas no futebol, o que funciona para um grupo pode não funcionar para outro. Há estratégias para mexer com esse lado emocional, motivá-los ao máximo, dar tranquilidade para que possam exprimir-se ao mais alto nível”, referiu, na conferência de imprensa de antevisão da partida com o Belenenses SAD.

Sérgio Conceição salientou ainda o realismo que tem enquanto treinador por não se deixar deslumbrar pela vantagem de pontos para o segundo classificado e defendeu que a luta será feita até ao fim do campeonato.

“Há pontos a conquistar e vai ser uma luta até ao fim. Essa consciência e esse realismo da minha parte está presente diariamente na minha postura, no meu trabalho, no que o balneário pensa e sente, da mesma forma que eu”, afirmou.

Sérgio Conceição falou ainda da evolução de Mbemba destacando a paciência do central para “esperar pelo seu momento e agarrar a oportunidade”.

“Já o conhecia dos tempos da Bélgica. É muito consistente em todas as posições, e acho que não foi por acaso que o meti a central do lado direito e o Pepe do lado esquerdo. Foi por características que ele tem. É uma pessoa tranquila, não podemos dissociar o profissional do jogador, eu sei que alguns se transformam no campo, mas está lá a sua essência. Soube esperar com paciência, teve a oportunidade dele e agarrou-a. É um jogador importante para a equipa”, frisou.

Questionado sobre o regresso do médio japonês Nakajima aos treinos e a possibilidade de vir a dar o seu contributo nos próximos jogos, o treinador já não se mostrou tão recetivo e disponível para esclarecer a questão.

“Não quero que interpretem mal. Não tenho o costume de falar de jogadores que não estão disponíveis e é esse o caso. O Nakajima não é opção para o jogo de amanhã (domingo). Já falámos variadíssimas vezes dele. Já sei que vão pegar em alguma coisa que eu vou dizer para sair em título. Preocupo-me mais com o Licá, o Marco Matias, com a linha de três do Belenenses, com o Cafú, o Tiago Esgaio, o Nilton Varela…isso é que é importante”, salientou.

Precisamente sobre o próximo adversário, o Belenenses SAD, Sérgio Conceição admitiu estar à espera de uma equipa com uma dinâmica diferente do último jogo.

“O Belenenses que tem jogado ultimamente é o que esperamos. Com uma dinâmica diferente do outro jogo que fizemos com eles no Jamor. Mas, temos de pensar em nós, e no que temos de fazer para conquistar os três pontos”, referiu ainda.

O FC Porto, líder do campeonato com 70 pontos, recebe no domingo o Belenenses SAD, na 14.ª posição, com 31 pontos, numa partida relativa à 30.ª jornada da I Liga de futebol.

Anúncio

Futebol

Bruno Diniz abandona Gil Vicente

I Liga

em

Foto: DR

O guarda-redes Bruno Diniz terminou o período de empréstimo ao Gil Vicente e regressou aos brasileiros do Náutico, confirmou hoje à Lusa fonte do clube que alinha na I Liga de futebol.

O guardião, de 26 anos, abandona a formação de Barcelos sem ter cumprido qualquer minuto, naquela que foi a primeira experiência fora do Brasil, depois de várias épocas ao serviço do Náutico, intercaladas com uma breve passagem pelo Santa Cruz de Natal.

Ainda sem reforços anunciados para 2020/21, os minhotos já tinham confirmado o fim dos empréstimos do defesa Arthur Henrique (cedido pelos brasileiros do Ferroviária), do médio Bozhidar Kraev (regressou aos dinamarqueses do Midtjylland) e dos avançados Sandro Lima, Yves Baraye e Zakaria Naidji, que pertencem aos quadros de Grêmio Anápolis, dos italianos do Parma e dos argelinos do AC Paradou, respetivamente.

O Gil Vicente oficializou hoje o treinador Rui Almeida como sucessor de Vítor Oliveira, que conduziu os ‘galos’ a uma campanha tranquila na I Liga, culminada na 10.ª posição, com 43 pontos, 10 acima da zona de despromoção, numa temporada assinalada pelo regresso administrativo à elite, a partir do Campeonato de Portugal, após o ‘caso Mateus’.

Continuar a ler

Futebol

Jorge Jesus diz que Benfica vai ter equipa para “arrasar” e “jogar o triplo”

Futebol

em

Foto: Twitter / SL Benfica

O treinador Jorge Jesus afirmou hoje que o Benfica vai formar “uma grande equipa” de futebol, para “arrasar” em todas as competições em que participar e que “não vai jogar o dobro, mas sim o triplo”.

“Temos todas as condições para fazer uma equipa muito forte. A estrutura do futebol, comandada pelo presidente, vai reunir um leque de jogadores, juntamente com os que já cá estão, e vamos fazer uma grande equipa”, afirmou Jorge Jesus, na apresentação como novo treinador dos ‘encarnados’, numa conferência de imprensa com direito a 10 perguntas e somente para os canais de televisão presentes.

Neste regresso ao clube da Luz, que comandou entre 2009 e 2015, Jesus recorreu a uma expressão que utilizou na primeira passagem pelo Benfica, embora agora com uma diferença: “Não vamos jogar o dobro, vamos jogar o triplo.”

O técnico revelou que a construção do plantel para a época 2020/21 está em andamento e mostrou-se confiante de que o Benfica vai “ter capacidade para entusiasmar os grandes jogadores, bons jogadores na Europa”, embora não tenha revelado quais os nomes equacionados para reforçar os ‘encarnados’.

“Sabemos os alvos que queremos, sabemos até onde podemos chegar e temos de ter consciência dos jogadores que podemos contratar. O Benfica tem um leque de jogadores com muito valor e, com a ajuda de outros, vamos fazer uma grande equipa e vamos arrasar”, vincou.

Assumindo ser um treinador diferente de há cinco anos, quando deixou o Benfica para rumar ao Sporting, Jesus diz ser “mais treinador do que nessa altura” e com um estatuto diferente, particularmente depois de ter vencido seis troféus pelo Flamengo, em pouco mais de um ano.

“Queremos ganhar tudo. Não estou habituado a ganhar só um campeonato. Queremos chegar a títulos internacionais e é para isso que vamos trabalhar. Prometemos confiança, compromisso e com adeptos unidos por uma causa, que se chama Benfica e não Jorge Jesus. Sou treinador de futebol, não sou treinador de nenhuma equipa. Em todas as equipas trabalho com convicção, paixão, amor e morro por elas”, disse.

Apesar das ambições europeias do Benfica, Jorge Jesus ressalvou que “o primeiro grande objetivo é o campeonato nacional”, ainda que considerando que as ‘águias’ podem “ambicionar mais títulos para além dos títulos nacionais”.

Jorge Jesus, de 66 anos, está de regresso ao clube da Luz cinco anos depois de ter saído para o Sporting, tendo sido técnico principal do Benfica entre 2009/10 e 2014/15, período em que conquistou 10 títulos, nomeadamente três campeonatos, uma Taça de Portugal, uma Supertaça e cinco edições da Taça da Liga.

Jesus começou a carreira no Amora, em 1989/90, e, depois, passou por Felgueiras, União da Madeira, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória SC, Moreirense, União de Leiria, Belenenses e SC Braga, antes de chegar à Luz.

Depois de se tornar o mais titulado treinador dos ‘encarnados’, que também levou a duas finais da Liga Europa, perdidas para Chelsea (2012/13) e Sevilha (2013/14), rumou ao Sporting, tendo passado ainda pelo Al-Hilal antes de chegar ao Flamengo, no qual arrecadou seis troféus em pouco mais de um ano, entre os quais o campeonato brasileiro e a Taça Libertadores.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente confirma Rui Almeida

I Liga

em

Foto: DR

O Gil Vicente anunciou esta segunda-feira que o novo treinador da equipa é Rui Almeida, confirmando a informação adiantada há meses pela imprensa desportiva e que até levou Vítor Oliveira a mostrar publicamente desagrado com a direção.

Rui Almeida abraça a primeira experiência em solo português como treinador principal.

“O Gil Vicente FC informa que Rui Almeida assume o comando técnico dos gilistas para a época 2020/21. Bem-vindo a Barcelos, ‘mister’!”, lê-se em comunicado publicado pela formação de Barcelos nas redes sociais.

Rui Almeida, de 50 anos, trabalhou cinco anos nos dois principais escalões franceses, com passagens por Red Star (2015-2017), Bastia (2017), Troyes (2018/19) e Caen (2019/20), e foi adjunto de Jesualdo Ferreira nos gregos do Panathinaikos e no Sporting (2012/13), no Sporting de Braga (2013/14) e nos egípcios do Zamalek (2014/15).

Natural de Lisboa, o técnico começou por orientar CAC Pontinha, Atlético e a formação do Benfica nos anos noventa, antes de assumir as funções de coordenador técnico da Associação de Futebol de Lisboa, coadjuvar as equipas técnicas de Estoril-Praia (2002-2008) e Trofense (2008-2010) e comandar a seleção sub-23 da Síria (2010-2012).

Rui Almeida estava desempregado desde setembro de 2019 e rende Vítor Oliveira, que conduziu o Gil Vicente a uma campanha tranquila na I Liga, culminada na 10.ª posição, com 43 pontos, 10 acima da zona de despromoção, numa temporada assinalada pelo regresso administrativo à elite, a partir do Campeonato de Portugal, após o ‘caso Mateus’.

Ainda sem reforços anunciados para a próxima época, os minhotos confirmaram o fim dos empréstimos do defesa Arthur Henrique (cedido pelos brasileiros do Ferroviária), do médio Bozhidar Kraev (regressou aos dinamarqueses do Midtjylland) e dos avançados Sandro Lima, Yves Baraye e Zakaria Naidji, que pertencem aos quadros de Grêmio Anápolis, dos italianos do Parma e dos argelinos do AC Paradou, respetivamente.

Continuar a ler

Populares