Seguir o O MINHO

Futebol

Treinador do Gil Vicente espera “futebol de ataque” no jogo com o Vitória

Ricardo Soares

em

Foto: Arquivo

O treinador Ricardo Soares disse hoje esperar “futebol de ataque” no jogo entre Gil Vicente, equipa em crescimento, e Vitória de Guimarães, formação com “jogadores talentosos”, no encerramento da primeira volta da I Liga portuguesa de futebol.

Vitoriosa em três dos quatro últimos encontros realizados para o campeonato, a formação de Barcelos ocupa o sétimo lugar, com os mesmos 23 pontos dos vimaranenses, oitavos, e o seu ‘timoneiro’ vincou que o duelo de segunda-feira, para a 17.ª jornada, é mais “uma oportunidade” para os seus pupilos mostrarem o seu “valor” e evoluírem.

“Creio que será um grande jogo de futebol, com duas equipas viradas para o futebol de ataque. Quem vier cá ficará certamente satisfeito. Estamos sempre altamente motivados para jogar. Vemos sempre um jogo como uma oportunidade para crescermos e mostrarmos o nosso valor, quer individual, quer coletivamente”, frisou, na antevisão ao desafio marcado para as 20:15, no Estádio Cidade de Barcelos.

A equipa gilista, acrescentou o técnico de 47 anos, está “totalmente focada” no próximo embate, com a consciência de que tem de “ser igual a si própria” e de mostrar “ambição e humildade” para discutir o triunfo com um oponente que, a seu ver, luta pelo acesso às competições europeias.

“Vamos encontrar uma equipa com muita capacidade, não só pela sua grandeza, mas pela qualidade que tem. Tem uma equipa com muitos bons jogadores e bem orientada [pelo treinador Pepa] e esperam-se-nos dificuldades. Alterna entre o 4x3x3 e o 4x2x3x1, tendo capacidade individual nas alas, com [Marcus] Edwards, Quaresma, Rochinha, que está castigado, e [Rúben] Lameiras”, descreveu.

Elogioso para o “compromisso enorme” do plantel no trabalho diário, Ricardo Soares admite que a “equipa está mais eficaz a defender e a atacar” face ao primeiro terço do campeonato, após ter marcado 10 golos nos últimos quatro desafios e sofrido três, na derrota caseira frente ao Sporting (3-0).

O treinador lembra, contudo, que é preciso ir além da “observação do resultado final” e analisar “todos os momentos do jogo”, se quiser “resolver” os problemas que ainda subsistem nos ‘galos’.

“Como treinador, tenho de olhar para a equipa e de ver até onde ela pode ir. Sabemos onde estamos, para onde queremos ir e o que temos de fazer para lá chegar. A equipa está a sofrer poucos golos e a marcar muitos golos. Até há bem pouco tempo, criávamos oportunidades, mas não estávamos com sucesso na finalização”, explicou.

Questionado sobre um eventual objetivo ‘europeu’, caso o Gil Vicente garanta a manutenção antes da ‘reta final’ do campeonato, o técnico limitou-se a dizer que “os próximos jogos são extremamente importantes” para uma equipa que, apesar da evolução, tem ainda “muito para crescer” numa “I Liga competitiva”, que vai colocar “dificuldades”.

O Gil Vicente, sétimo classificado da I Liga portuguesa, com 23 pontos, recebe o Vitória de Guimarães, oitavo, com os mesmos pontos, em desafio da 17.ª jornada, agendada para as 20:15 de segunda-feira, no Estádio Cidade de Barcelos, com arbitragem de Manuel Oliveira, da Associação de Futebol do Porto.

Populares