Seguir o O MINHO

Desporto

SC Braga: José Lopes e Tamila Holub medalhas de ouro nos Nacionais de natação

Nacionais Absolutos/ Open de Portugal

em

Foto: Divulgação / SC Braga (Arquivo)

Os nadadores bracarenses José Lopes e Tamila Holub conquistaram, esta quinta-feira, as medalhas de ouro nos 1500 metros livres (ambos), nos Nacionais Absolutos/ Open de Portugal de natação, que decorrem nas Piscinas Olímpicas de natação.

Os atletas do SC Braga terminaram as suas provas em 15.25,72 e 16.35,79 minutos, respetivamente. Tamila Holub venceu, numa distância em que já conseguiu mínimos para os Jogos Olímpicos de Tóquio2020.

No panorama nacional, destaque para os recordes absolutos de Ana Guedes e de Alexis Santos.

Ana Guedes, do Ginásio de Vila Real, estabeleceu uma nova marca nos 50 metros mariposa, de 27,00 segundos, quebrando o registo de Sara Oliveira que durava há oito anos (27,27), obtido em Eindhoven, na Holanda, em 07 de abril de 2011.

Seguiu-se novo feito, também nos 50 metros, mas em costas masculinos, prova em que Alexis Santos, do Sporting, conseguiu o tempo de 25,42 segundos, superando a anterior marca, que também lhe pertencia, de 25,44, obtida igualmente este ano, em 14 de abril, em Oeiras.

Gabriel Lopes, da Louzan Natação, ganhou os 100 bruços, graças ao tempo de 01.02,58, e Glauber Silva, do Foca, tornou-se campeão nacional nos 50 mariposa, em 24,54.

Nos femininos, Ana Rodrigues, da Sanjoanense, ganhou os 100 bruços, categoria em que detém o recorde nacional, em 1.10,21, e Catarina Mestre, da Natação de Lisboa, foi a mais rápida nos 50 costas, ao fazer em 29,98 segundos.

Por fim, nas estafetas, o FC Porto dominou nos femininos, ao ganhar os 4×50 metros livres e 4×200, com os tempos de 1.47,46 e 08.28,94 minutos respetivamente, enquanto o Sporting bisou nos masculinos (01.34,01 e 07.38,59 foram as marcas)

Os nacionais de natação absolutos e de juvenis decorrem até domingo no Complexo de Piscinas Olímpicas do Funchal.

Anúncio

Futebol

João Carlos Pereira substitui vimaranense César Peixoto no comando da Académica

II Liga

em

Foto: DR

João Carlos Pereira é o substituto de César Peixoto no comando técnico da Académica, anunciou hoje o 15.º classificado da II Liga de futebol.

“A direção da Associação Académica de Coimbra/OAF vem por este meio informar os sócios, adeptos e demais interessados que chegou a acordo com João Carlos Pereira para assumir o cargo de treinador principal da equipa profissional da Académica”, lê-se numa nota do clube de Coimbra.

João Carlos Pereira, de 54 anos, recorda a Académica, “foi, durante os últimos seis anos, coordenador geral na Aspire Academy no Qatar, considerada por muitos uma das melhores do mundo, e que abrange várias áreas do desporto, sendo uma academia de excelência para o alto rendimento”.

O novo treinador vestiu a camisola da ‘Briosa’ enquanto atleta e treinou a equipa principal nas épocas de 2003/2004 e 2004/2005.

Como treinador, João Carlos Pereira passou ainda por clubes como Sporting de Pombal, Moreirense, Nacional, Estoril, Belenenses e Servette (Suíça).

César Peixoto demitiu-se na semana passada do comando técnico da Académica, deixando o clube com nove pontos, apenas dois acima dos lugares de descida e a 18 da liderança.

Continuar a ler

Futebol

Vitória SC é a equipa que mais ataca na Liga, SC Braga é a segunda

Benfica, Porto e Sporting ocupam os restantes lugares do top5

em

À passagem da 11.ª jornada da Liga portuguesa de futebol (Liga NOS), o Vitória SC detém o estatuto de “rei” dos ataques da competição.

Os “conquistadores” são a formação que mais atacou neste primeiro terço do campeonato, onde registou um total de 422 incursões ofensivas ao último reduto dos seus adversários. Números, de destaque, que conferem uma interessante média de 38,36 ações ofensivas por jogo.

Curiosamente, o jogo que mais contribuiu para estes números, dos comandados por Ivo Vieira, teve lugar no Estádio José Alvalade, para a oitava jornada, onde o Vitória SC acabou por sair derrotado (3-1), apesar do impressionante registo de 52 ataques.

Outra curiosidade, desta estatística, é o facto de os dois primeiros lugares serem ocupados por “rivais” e vizinhos minhotos.

Isto porque o SC Braga é a segunda equipa que maior número de ataques contabiliza, na competição, com um acumulado de 418 ações ofensivas.

Os gverreiros do Minho registam uma média exata de 38 ataques por jogo, com a receção ao Marítimo M (2-2), na sexta jornada, a emergir como o jogo onde os bracarenses mais contribuíram para estes números, depois de um total de 55 incursões à linha defensiva dos madeirenses.

De referir que o top cinco dos conjuntos mais ofensivos da Liga fica completo com SL Benfica, FC Porto e Sporting CP.

As “águias” são o terceiro emblema mais atacante da prova (409 ataques), ao cabo de 11 jornadas, com uma média de 37,18 por encontro.

Bem de perto seguem os “dragões”, que alcançaram um total de 405 ataques, equivalentes a uma média de 36,82 por jogo.

Já os “leões” são o quinto conjunto mais ofensivo da competição, tendo realizado 351 ofensivas às defesas contrárias (média de 31,91 por jogo).

Continuar a ler

Desporto

João Sousa termina 2019 no ‘top 60’ do ténis mundial

Tenista de Guimarães

em

Foto: Facebook de João Sousa (Arquivo)

João Sousa terminou o ano em 60.º do ‘ranking’ mundial de ténis, que tem, no topo, o espanhol Rafael Nadal, apesar da eliminação na fase de grupos das ATP Finals.

O tenista vimaranense, melhor português de sempre, subiu uma posição e segue bastante distanciado de Pedro Sousa (146.º), Frederico Silva (191.º, com uma queda de 17 lugares) ou João Domingues (192.º).

Ainda mais distantes estão Gonçalo Oliveira (269.º), Gastão Elias (378.º) ou Frederico Gil (462.º).

João Sousa assume perante o Presidente da República que quer ser ‘top-20’ mundial

Em número 1, Nadal termina a época com 9.985 pontos, mais 840 do que o sérvio Novak Djokovic, eliminado igualmente em Londres, enquanto Roger Federer encerra o ano em terceiro lugar, a mais de três mil pontos da frente.

Numa classificação em que o ‘top10’ apenas registou a troca entre Dominic Thiem, finalista vencido em Londres, que termina em quarto, e o russo Daniil Medvedev, que é quinto, à frente do grego Stefano Tsitsipas, vencedor das ATP Finals.

Em femininos, o ‘ranking’ fechou há duas semanas, após as WTA Finals, com a vencedora, a australiana Asleigh Barty, a terminar em primeiro, à frente da checa Karolina Pliskova e da japonesa Naomi Osaka.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares