Seguir o O MINHO

Futebol

Santa Clara considera “muito gratificante” ter público na receção ao Gil Vicente

I Liga

em

Foto: Santa Clara

O treinador do Santa Clara considerou hoje “muito gratificante” o regresso do público ao estádio no encontro frente ao Gil Vicente, o primeiro jogo da I Liga nesta época a ter assistência, após a paragem devido à covid-19.


“É muito gratificante voltar a termos o calor humano exterior, sentir a vibração que vem do lado de fora e perante a nossa massa associativa sermos a primeira equipa, com o Gil Vicente, a ter esse privilégio”, declarou Daniel Ramos.

O treinador do Santa Clara falava hoje no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, na antevisão ao encontro da terceira jornada da I Liga, que vai ter uma assistência de 1.000 pessoas, sendo o primeiro jogo profissional da temporada a ter público no estádio.

Daniel Ramos realçou a importância de os adeptos açorianos corresponderem às “pretensões das forças de segurança, da Direção Regional da Saúde e da entidade organizadora”.

“Cumprindo com aquilo que é pedido, podendo também regressar ao que é um desejo de todos e darmos um exemplo bem positivo, para que isso possa a acontecer noutros estádios de futebol”, assinalou, referindo-se à presença de adeptos na bancada.

O técnico destacou que o próximo adversário é uma “equipa agressiva”, “determinada” e “competente a defender e a atacar”.

“É um jogo que nos merece muita seriedade, depois de duas vitórias conseguidas. Percebemos que vai ser um jogo difícil, por aquilo que o Gil demonstrou no jogo que fez”, assinalou.

Juntamente com FC Porto e Benfica, o Santa Clara iniciou o campeonato com duas vitórias consecutivas, diante do Marítimo (2-0) e Sporting de Braga (1-0).

Já o Gil Vicente não jogou na primeira jornada frente ao Sporting (devido à covid-19), tendo derrotado o Portimonense na segunda jornada por 1-0.

Considerando que o Gil Vicente tem uma “equipa bem preparada para o campeonato português”, Daniel Ramos destacou a “agilidade e a velocidade” da frente de ataque e a “solidez” da linha defensiva da equipa de Barcelos.

Para o treinador, o Santa Clara vai ter de demonstrar um “grande dinamismo” e explorar os vários momentos de ataque ao longo do jogo.

“Vai ser um jogo onde [teremos de explorar] o ataque organizado umas vezes, o contra-ataque outras, a bola parada também. Do ponto de vista ofensivo vamos ter de explorar estas três dimensões ao máximo e vamos ter um Gil muito acutilante do ponto vista ofensivo”, disse.

A permissão de público no estádio de São Miguel surge após a Liga ter sugerido à Direção Regional da Saúde dos Açores (DRS) que aplicasse aos encontros do Santa Clara as normas regionais, que permitem a presença de público em eventos desportivos.

Os adeptos vão estar separados cinco lugares, mesmo sendo coabitantes, no jogo Santa Clara – Gil Vicente, da terceira jornada da I Liga, que servirá como “teste-piloto” para o regresso de público aos estádios no campeonato português.

O jogo entre o Santa Clara, terceiro classificado com seis pontos, e o Gil Vicente, sexto com três, está marcado para sábado, às 15:00 locais (menos uma hora do que no continente), no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

Anúncio

Futebol

Moreirense e Paços de Ferreira acertam calendário com olhos na Taça da Liga

I Liga

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Moreirense e o Paços de Ferreira defrontam-se hoje em jogo em atraso da sétima jornada da I Liga de futebol, numa partida que vai definir a última vaga na Taça da Liga.

O encontro esteve inicialmente previsto para 07 de novembro, mas foi adiado para hoje, devido a um surto de covid-19 no conjunto de Moreira de Cónegos.

Além de uma possível subida na classificação, Moreirense e Paços de Ferreira vão discutir entre si a sexta e última vaga da I Liga na Taça da Liga, este ano, devido à pandemia de covid-19, apenas disponível para os seis melhores do primeiro escalão e os dois líderes da II Liga.

Os pacenses, sextos classificados da I Liga, partem em vantagem, pois precisam de um empate para assegurar a ida à Taça da Liga, enquanto o Moreirense, 12.º, terá de vencer por dois golos para se qualificar.

Em jogos para a I Liga em Moreira de Cónegos, a equipa da casa soma cinco vitórias e dois empates e perdeu apenas uma vez, em 2013, quando o Paços de Ferreira venceu por 5-0.

O encontro está marcado para as 21:45 e terá arbitragem de Hélder Malheiro, da Associação de Futebol de Lisboa.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga só depende de si próprio para ‘carimbar’ apuramento na 5.ª ronda

Liga Europa

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

Benfica e SC Braga só dependem de si próprios para selar na quinta-feira um lugar nos 16 avos de final da Liga Europa em futebol, precisando para isso de vencer os seus encontros na quinta ronda.

No Grupo D, os ‘encarnados’ recebem o Lech Poznan, equipa que venceram na Polónia por 4-2, com um ‘hat-trick’ do uruguaio Darwin Núñez, enquanto, no Grupo G, os ‘arsenalistas’ jogam na Grécia, com o AEK Atenas, que bateram em casa por 3-0.

Os dois representantes lusos na fase de grupos também se podem qualificar empatando, neste caso se os terceiros classificados não ganharem aos líderes, o Standard Liège ao Rangers, na Escócia, e o Zorya Luhansk ao já apurado Leicester, na Ucrânia.

O primeiro a entrar em ação, a partir das 17:55, é o Sporting de Braga, que, depois de dois jogos complicados com os ingleses (0-4 fora e 3-3 em casa), vai tentar voltar aos triunfos na Grécia, onde já triunfaram ingleses (2-1) e ucranianos (3-0).

Na reedição do primeiro duelo europeu entre clubes de Portugal e Grécia e também do primeiro jogo dos ‘arsenalistas’ nas provas da UEFA, o conjunto de Carlos Carvalhal só precisa de replicar o que fizeram, há 54 anos, os comandados de Fernando Caiado.

Em 28 de setembro de 1966, em encontro da primeira mão da primeira eliminatória da Taça das Taças, perante 23.207 espetadores, os bracarenses venceram o AEK, em Atenas, por 1-0, graças a um golo de Luciano Marques da Silva, aos 26 minutos.

Paulinho (12 golos) e Ricardo Horta (11), os melhores marcadores de sempre do SC Braga na Europa, juntamente com o brasileiro Alan (11), serão ser as principais armas de Carlos Carvalhal, na tentativa de repetir os apuramentos de 2011/12, 2015/16, 2017/18 e 2019/20.

Se os ‘arsenalistas’ viajam à Grécia, moralizados pela sexta vitória consecutiva na I Liga (1-0 ao Farense, no domingo, com novo golo de Al Musrati), o Benfica tenta fechar o apuramento na Luz, onde nunca perdeu para a Liga Europa.

Depois de na terceira ronda ter batido o recorde da prova, com o 24.º jogo consecutivo sem perder em casa (19 vitórias e cinco empates), com um sofrido 3-3 face ao Rangers, o ‘onze’ de Jorge Jesus precisa do 20.º triunfo para seguir em frente.

Os ‘encarnados’, que ganharam nas duas anteriores receções a clubes polacos (1-0 ao Katowice, em 1993/94, e 5-1 ao Ruch Chorzow, em 1996/97), são amplamente favoritos, num jogo que pode marcar o regresso de Darwin, ‘pós’ covid-19.

O jovem avançado uruguaio, que falhou o 2-2 na Escócia, tem sido a grande figura do Benfica na prova, com os três golos na Polónia e o tento que permitiu ao Benfica salvar um ponto na receção aos escoceses (3-3), já nos descontos, aos 90+1 minutos.

Caso triunfe, ou empate e o Standard não vença na Escócia, o Benfica repete o que conseguiu na anterior presença na fase de grupos da Liga Europa, na primeira época sob o comando de Jorge Jesus, em 2009/10, então perante Everton, AEK e BATE Borisov.

Na ‘antecâmara’ do embate com os polacos, os ‘encarnados’ regressaram com sofrimento aos triunfos na I Liga, ao vencerem na segunda-feira por 2-1 no reduto do Marítimo, numa reviravolta assinada por Pizzi e Everton, após nova ‘fífia’ de Otamendi.

O Benfica e o SC Braga só dependem de si para se qualificar – e juntar nos 16 avos de final à Roma (Grupo A), de Paulo Fonseca, ao Arsenal (B), ao Leicester e ao Hoffenheim (L) -, tal como outras 10 formações.

Os checos do Slavia Praga e os alemães do Bayer Leverkusen (Grupo C), os espanhóis do Granada (E) e do Villarreal (I), os ingleses do Tottenham (J), de José Mourinho, e os sérvios do Estrela Vermelha (L) apenas necessitam de um empate.

Por seu lado, o Rangers, os italianos do Nápoles (F), os franceses do Lille (H) e os croatas do Dinamo Zagreb (K) seguem em frente vencendo.

Embora não dependam em exclusivo do que fizerem, também podem qualificar-se os suíços do Young Boys (Grupo A), os holandeses do PSV Eindhoven (E) e do Feyenoord (K), os espanhóis da Real Sociedad (F), os italianos do AC Milan (H), os israelitas do Maccabi Telavive (I) e os belgas do Antuérpia (J).

Continuar a ler

Futebol

Já só falta apurar um clube para a Taça da Liga. E pode ser o Moreirense

Mafra garantiu hoje apuramento

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Mafra garantiu hoje o apuramento para a Taça da Liga, com o segundo lugar à 10.ª jornada da II Liga de futebol, juntando-se ao Estoril Praia como representante do escalão secundário.

Apesar da derrota caseira, por 1-0, com o Vilafranquense, o Mafra garantiu a segunda posição, com os mesmos 21 pontos da Académica e a dois dos estorilistas.

Estas equipas juntam-se ao Sporting, Sporting de Braga, Benfica, FC Porto e Vitória de Guimarães, já apuradas, faltando definir a sexta equipa na Liga principal.

Moreirense e Paços de Ferreira, que se defrontam terça-feira em Moreira de Cónegos, são as únicas duas equipas com possibilidades de assegurar o sexto posto, sendo que um triunfo dos pacenses lhes garante a quinta posição, colocando o Vitória de Guimarães no sexto lugar.

Face ao modelo em vigor, é certo que o líder Sporting vai jogar com o Mafra, segundo da divisão inferior, e o Sporting de Braga com o Estoril, o comandante.

O Benfica, terceiro, jogará com o sexto, enquanto o FC Porto, quarto, vai defrontar o quinto.

Este ano o modelo da Taça da Liga foi adaptado e reduzido severamente o número de equipas devido aos condicionalismos impostos pela pandemia da covid-19.

As equipas vencedoras dos confrontos são apuradas para a ‘final-four’ da competição que vai decorrer em Leiria.

Continuar a ler

Populares