Seguir o O MINHO

Ave

Roubam carro durante reunião religiosa em Vila Verde e são apanhados em Famalicão

Quatro jovens ficaram com termo de identidade e residência

em

Foto: Duarte Prestes no grupo de Facebook 'Moina na Estrada'

Quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, foram detidos, esta terça-feira, por furto de carro e condução perigosa, na freguesia de Nine, em Famalicão, anunciou hoje a GNR.


Os detidos são dois homens de 18 e 27 anos e duas mulheres de 20 e 21 anos foram ontem presentes a tribunal e ficaram em liberdade sujeitos a termo de identidade e residências, a mais leve das medidas de coação.

Ao que O MINHO apurou, o Opel Corsa branco foi roubado enquanto o dono se encontrava numa reunião da assembleia paroquial, na igreja da freguesia de Cabanelas, em Vila Verde.

O grupo furtou, ainda, uma carteira do interior de um veículo que estava estacionado próximo.

Em comunicado, a GNR refere que, durante uma ação de patrulhamento, os militares detetaram duas viaturas furtadas, em Braga e em Famalicão, que, perante a presença policial, iniciaram uma fuga.

“Foram seguidas e uma das viaturas foi imobilizada na freguesia de Nine, tendo-se verificado que tinha sido furtada há pouco tempo na zona de Braga, acabando os quatro ocupantes detidos”, acrescenta o comunicado.

Em simultâneo, a segunda viatura furtada, que se havia separado da outra durante a fuga, foi abandonada no centro de Famalicão.

Foi possível ainda apurar que o grupo furtou uma carteira do interior de um veículo.

A ação contou com o reforço do Destacamento de Intervenção (DI) de Braga e com o apoio da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Anúncio

Guimarães

Autarca de Guimarães diz que ajuntamento foi “casual” e que pinheiro será erguido

Domingos Bragança considera que episódio foi “mau para a imagem” da cidade

em

Foto: DR

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, afirmou que o ajuntamento no domingo de manhã, no âmbito das Festas Nicolinas, foi “casual”, mas que, de qualquer forma, não devia ter acontecido e passou uma má imagem da cidade. Na Assembleia Municipal, realizada ontem, o autarca acrescentou que o “pinheiro será erguido nos próximos dias” em moldes diferentes dos habituais, respeitando as normas de segurança e higiene.

“As Festas Nicolinas são singulares, únicas e identitárias de Guimarães, têm um forte simbolismo e são geradoras de fortes emoções. Mas estamos a viver em pandemia, e foi por isso que a câmara reuniu com as três associações representativas de estudantes nicolinos e definiu programa que está a ser cumprido”, declarou o presidente da Câmara.

Ajuntamento no centro de Guimarães na manhã de arranque das Nicolinas

Domingos Bragança considera que o que aconteceu no domingo “foi uma situação casual, fruto desta forte emoção de viver as nicolinas”.

No entanto, considera, “não foi bom passar as imagens para o país, não foi bom para Guimarães, mas aconteceu. Foi um caso que surgiu que ninguém contou, mas que não pode mais acontecer e que não deveria ter acontecido”.

O autarca nota que o “ajuntamento espontâneo foi mau para a imagem de Guimarães, porque passou a perceção de que não temos o cuidado que devemos ter no combate à covid”. E, a propósito, lembrou o episódio do espetáculo de comédia no Multiusos.

Vice-presidente do PSD arrependido de ter estado nas Nicolinas em Guimarães

“A perceção no Multiusos foi a mesma coisa. As perceções valem, porque levam ao incumprimento”, reforçou, acrescentando que, este ano, não há cortejo do pinheiro, mas que está “acordado com os nicolinos que este seja erguido nos próximos dias”.

“O pinheiro não vai contaminar ninguém”, sentencia.

Continuar a ler

Ave

Vandalizaram presépio em Famalicão. Há 100 euros para quem identificar autores

Vandalismo

em

Foto: Gracafe / Facebook

Desconhecidos vandalizaram uma árvore de natal e um presépio na freguesia de Pedome, em Famalicão. A Associação Gracafe – Cultura Em Movimento, responsável pelo presépio, oferece recompensa de 100 euros a quem identificar os autores.

“É de lamentar atos de vandalismo deste género na árvore de natal e presépio que será de todos nós neste natal”, critica a associação na sua página de Facebook, considerando “inadmissível este tipo de comportamento”.

Foto: Gracafe / Facebook

Foto: Gracafe / Facebook

A Gracafe adianta que já foi apresentada queixa na GNR e foram reunidos 100 euros que serão entregues “a quem identificar os autores desta atitude”.

“Vamos continuar os trabalhos porque a freguesia merece”, conclui a associação.

Continuar a ler

Guimarães

Vice-presidente do PSD arrependido de ter estado nas Nicolinas em Guimarães

André Coelho Lima

em

Foto: Imagem SIC Notícias

Depois de imagens que circularam nas redes sociais mostrarem o vice-presidente do PSD, André Coelho Lima, no ajuntamento das Festas Nicolinas no domingo de manhã, o deputado de Guimarães afirmou à SIC Notícias que se arrepende de lá ter estado, mas salienta que se tratou de um acontecimento espontâneo.

André Coelho Lima considera que foi “um ato casual no qual todos [foram] surpreendidos” e diz ainda que “se veio a revelar imprudente” a sua presença ali.

O vice-presidente do PSD explicou que saiu de casa com os dois filhos e foram pela cidade, “desconhecendo absolutamente se haveria mais pessoas neste sítio ou menos pessoas naquele sítio”.

Ajuntamento no centro de Guimarães na manhã de arranque das Nicolinas

No entanto, admite: “Arrependo-me de ter lá estado, isso digo sem problema nenhum”.

André Coelho Lima diz também que a divulgação das imagens revela um aproveitamento político, que lamenta.

Questionado se considera que o que aconteceu em Guimarães representa um menor risco do que o congresso do PCP, cuja realização o PSD criticou, André Coelho Lima defende que as Festas Nicolinas não se realizaram.

“Se se realizassem as Festas Nicolinas, ou quaisquer outras festas (…), seria uma imprudência. Elas não se realizaram, nem se realizarão, aqui o que aconteceu é um ato absolutamente espontâneo e imprevisto. A festa em si, organizada, não existe foi cancelada, a comparação seria essa”, conclui.

Segundo os dados da DGS hoje revelados, Guimarães é o terceiro concelho do país com maior taxa de incidência cumulativa de novos casos de covid-19 (2.293 por cada 100 mil habitantes).

Continuar a ler

Populares