Seguir o O MINHO

Ave

REN plantou 21 mil árvores autóctones no Minho

em

A empresa Redes Energéticas Nacionais (REN) plantou este ano cerca de 21 mil árvores autóctones nos distritos de Braga e Viana do Castelo, reflorestando uma área equivalente a 70 campos de futebol, foi divulgado esta sexta-feira.

Em comunicado, a REN especifica que, naquelas ações, foram plantados 12.500 carvalhos, 8.500 pinheiros mansos e ainda 250 castanheiros, “que terão um contributo fundamental para restaurar os ecossistemas e a biodiversidade local”.

Em causa está a gestão da vegetação nas faixas de servidão das redes de transporte de eletricidade, para garantir as condições de segurança das infraestruturas energéticas.

“Há aqui uma mudança de paradigma, que visa uma melhor gestão das faixas, a prevenção de incêndios e a criação de valor económico para os proprietários dos terrenos”, explicou o responsável da REN pela área de servidões e património.

Segundo João Gaspar, com a plantação de árvores autóctones consegue-se que o proprietário, “ao invés de deixar o terreno ao abandono, tome conta dele” e daí “extraia rendimento”.

Consequentemente, os custos de manutenção diminuem.

No campo social, as consequências são o aumento do número de empresas e trabalhadores do setor florestal, a criação de emprego a nível local e regional e a potenciação de fileiras relacionadas com os produtos florestais não lenhosos.

A plantação deste ano terminou esta sexta-feira, em Póvoa de Lanhoso, mas no futuro estão previstas mais ações noutras zonas do país.

No comunicado, a REN sublinha que já plantou 535 mil árvores em Portugal, entre 2010 e 2015, contando atingir um milhão entre 2018 e 2019.

“Estas ações inserem-se no âmbito da estratégia de sustentabilidade da empresa, que assenta em três pilares: envolvimento e satisfação das partes interessadas, promoção do bem-estar interno e proteção do meio ambiente”, remata o comunicado.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Póvoa de Lanhoso. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares