Seguir o O MINHO

Terras de Bouro

Reflorestação no Gerês atrasada na mata do Mezio e dentro do previsto no Ramiscal

Balanço

em

Foto: DR / Arquivo

O período crítico de incêndios em 2017 condicionou o avanço inicial do restauro das matas do Mezio e do Ramiscal, previsto no plano-piloto da Peneda-Gerês, mantendo-se a execução atrasada no Mezio e “dentro do programado” no Ramiscal.

O balanço foi hoje feito em Terras de Bouro numa iniciativa em que participou o ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, e que visou apurar o andamento do Plano-Piloto do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), que começou a ser implementado em 2017 na sequência dos incêndios que no ano anterior consumiram extensas áreas daquela zona protegida.

Representando um investimento global de 8,5 milhões de euros, o projeto visa a prevenção dos incêndios florestais e a valorização e recuperação de ‘habitats’ naturais, com a reflorestação das áreas ardidas, o ordenamento florestal e a melhoria da rede local de comunicações móveis.

No total, são 11 os projetos previstos no plano, a maioria dos quais da responsabilidade do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), mas também das autarquias locais, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e da associação de desenvolvimento regional ADERE.

Segundo o balanço hoje feito, o restauro da mata do Mezio apresenta uma “baixa execução face ao planeado”, tendo vindo a ser prejudicado por “problemas com a execução do projeto” que levaram, mesmo, à “cessação do contrato por reiterados incumprimentos pela empresa” responsável.

Como resultado, apenas foram plantados com espécies autóctones 0,5 dos 137,3 hectares previstos, estando em curso uma alteração ao projeto POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, “com alteração de áreas de restauro e melhoria de ‘habitats’”.

Já na mata do Ramiscal o projeto de restauro apresenta uma “execução dentro do programado”, com as ações de plantação de bosquetes, sementeira e proteção das áreas plantadas com vedações já finalizadas.

Em execução estão também os programas de prevenção estrutural e conservação da Mata Nacional do Gerês e de ordenamento e sustentabilidade da Zona de Proteção Total da Mata de Albergaria, assim como os projetos de conservação das populações autóctones de pinheiro-silvestre da Serra do Gerês (a concluir até dezembro de 2020) e de informação e participação socioeconómica dos agentes locais (com várias dezenas de sessões públicas de apresentação do plano-piloto e de informação e sensibilização das populações já realizadas).

No que se refere ao projeto de melhoria da cobertura da rede móvel, destinada a acabar com as “zonas de sombra” do parque onde as comunicações móveis não funcionavam, apresenta atualmente uma taxa de execução de 87,5%, com sete antenas já implantadas (cinco ainda em 2016, a antena de Castro Laboreiro em dezembro de 2017 e a antena de Picos em dezembro de 2018) e faltando implantar a antena de Leonte.

Por iniciar está ainda o projeto de expansão e melhoria de ‘habitats’ prioritários e vegetação autóctone, a financiar pelo POSEUR e pelo Fundo Ambiental e da responsabilidade dos municípios de Ponte da Barca e Montalegre, enquanto no âmbito do projeto de revitalização dos setores produtivos tradicionais, a cargo do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a execução financeira se encontra nos 37%, com vários seminários, missões, ‘focus group’, ‘workshops’ e campos de demonstração já realizados.

No âmbito do plano-piloto foram ainda criadas dez equipas de sapadores florestais, num total de 50 elementos e dez viaturas afetos à vigilância e prevenção estrutural dos incêndios.

O PNPG foi criado em 1971 e é a única área protegida no país com a classificação de parque nacional. Localiza-se no noroeste de Portugal e abrange o território de cinco municípios: Melgaço, Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, no distrito de Viana do Castelo, e os concelhos de Terras de Bouro e Montalegre, no distrito de Braga.

Com uma área de mais de 69.000 hectares, encerra “uma diversidade biológica destacada, uma riqueza específica elevada e um número significativo de espécies endémicas”, destacando-se ainda “pela extensão e diversidade extraordinária de habitats naturais”, evidenciando-se “as matas climáticas de carvalhos, associadas ao azevinho, ao medronheiro, ao teixo e ao sobreiro”.

Constitui, juntamente com o Parque Natural da Baixa Limia/Serra do Xurés, na Galiza, o Parque Transfronteiriço Gerês-Xurés e, em conjunto com esse parque natural espanhol, integra, desde 2009, a Reserva Mundial da Biosfera.

Anúncio

Terras de Bouro

Prisão preventiva por violência doméstica após fim de namoro no Gerês

Em Terras de Bouro

em

Foto: DR/Arquivo

O Tribunal de Braga aplicou prisão preventiva a um homem de Terras de Bouro suspeito de perseguir e agredir física e psicologicamente a namorada, por esta ter terminado a relação, anunciou hoje a GNR.

Em comunicado, a GNR refere que o homem, de 49 anos, foi detido na terça-feira, pelo Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Braga.

Segundo a GNR, o suspeito “perseguia e agredia física e psicologicamente a sua namorada, de 40 anos, por esta ter terminado uma relação de namoro”.

Na terça-feira, foi cumprido um mandado que culminou na detenção do suspeito.

Presente ao Tribunal de Braga, foi-lhe aplicada prisão preventiva, a mais gravosa das medidas de coação.

Indiciado por violência doméstica, o suspeito foi conduzido ao Estabelecimento Prisional de Braga.

Continuar a ler

Terras de Bouro

Homem fica ferido após despiste de moto 4 na zona do Gerês

Em Carvalheira

em

Foto: O MINHO

Um homem ficou ferido esta segunda-feira após uma queda de moto 4 em Terras de Bouro. O acidente ocorreu quando a vítima seguiu no sentido descendente desde Carvalheira em direção a Chamoim, no lugar de Gradouro, perto das Águas do Fastio, na zona do Gerês.

A vítima não ficou com ferimentos muito graves e foi transportado para o Serviço de Urgência do Hospital Central de Braga.

A vítima recebeu os primeiros socorros logo no local por parte dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro e da equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do INEM baseada no Hospital Central de Braga.

O Posto Territorial da GNR de Terras de Bouro registou o acidente.

Continuar a ler

Terras de Bouro

Quatro jovens estrangeiros perdidos resgatados na Serra do Gerês

Três neozelandeses e um cabo-verdiano

em

Foto: O MINHO

Quatro jovens estrangeiros, três neozelandeses e um cabo-verdiano, foram resgatados pela GNR na madrugada de hoje após se terem desorientado na Serra do Gerês, disse à Lusa a GNR de Braga.

Segundo a fonte, cerca das 22:00 de sábado os jovens – três homens e uma mulher – pediram apoio via telemóvel ao posto territorial da GNR de Terras de Bouro, por se terem afastado da trajetória que seguiam e não conseguirem orientar-se.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

“O posto informou o CDOS [Comando Distrital de Operações de Socorro] de Braga, que ativou a equipa do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR, que procedeu ao resgate”, disse.

Conforme explicou a fonte do Comando Territorial de Braga da GNR, os jovens enviaram via ‘Whatsapp’ às autoridades as coordenadas GPS do local onde se encontravam, tendo sido localizados pelo GIPS pelas 01:00 de hoje, num local “bastante distante da estrada”.

Os jovens encontravam-se bem e a operação foi dada como finalizada pelas 04:00 da madrugada.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares