Seguir o O MINHO

Ave

PSD e CDS voltam a concorrer coligados em Famalicão

Eleições autárquicas

em

Foto: DR

O PSD e o CDS-PP vão voltar a concorrer coligados à Câmara de Famalicão, mas o atual presidente, Paulo Cunha, ainda não revelou se se vai recandidatar, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o PSD refere que a Concelhia aprovou na quinta-feira a constituição da coligação “Mais Ação. Mais Famalicão”, que também já tinha tido o aval do CDS-PP local.

Contactado hoje pela Lusa, Paulo Cunha disse que ainda não há decisão sobre a sua recandidatura, referindo que “entre abril e maio, a decisão será anunciada”.

“A experiência vivida nos últimos 20 anos demonstrou-nos que este projeto entre o PSD e o CDS-PP tem dado frutos, tem sido bem sucedido e quem tem ganho com ele é Vila Nova de Famalicão”, refere o presidente da Concelhia, Paulo Cunha, citado no comunicado.

Paulo Cunha acredita que, com este acordo, estão criadas condições “para que o concelho de Famalicão tenha uma plataforma eleitoral muito alargada”, incluindo militantes dos dois partidos e outros elementos oriundos da sociedade civil.

Com a renovação deste acordo de coligação, este é o sexto processo eleitoral consecutivo a juntar os sociais-democratas e os centristas de Famalicão.

As últimas cinco vezes que a coligação dos dois partidos foi a votos resultaram em maiorias absolutas (2001, 2005, 2009, 2013 e 2017) que deram sucessivamente às duas forças partidárias as presidências da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal.

A Câmara é liderada, há dois mandatos, por Paulo Cunha.

A Comissão Política Nacional do PSD já deu luz verde para a recandidatura de Paulo Cunha.

A Câmara de Famalicão é atualmente constituída por oito membros da coligação PSD/CDS-PP e três do PS.

Populares