Seguir o O MINHO

Alto Minho

PSD de Caminha acusa Câmara PS de acumular 1,2 ME de faturas da água por pagar

em

Os vereadores do PSD na Câmara de Caminha acusaram, esta quinta-feira, o executivo socialista de “acumular” uma dívida de 1,2 milhões euros relativa à “falta de pagamento” do abastecimento de água ao concelho “desde setembro do ano passado“.

Em comunicado, os vereadores do PSD consideram que “a falta de pagamento de um bem essencial como a água revela uma irresponsabilidade inadmissível” e acrescentam que voltaram a denunciar a situação na quarta-feira, em reunião camarária.

“Os factos estão a desmentir muito depressa que não se pode apoiar assessorias, verbas megalómanas para assessorias, festas e festinhas que permitam ao presidente da câmara até andar de helicóptero, sabendo-se agora que voltaram a não pagar as faturas mensais à empresa das águas”, dizem na nota.

Acrescentam que “em 29 de maio de 2016 a dívida acumulada à empresa das águas já ronda os 1,2 milhões de euros”.

“Em setembro de 2015 os vereadores do PSD denunciaram à opinião pública a existência de faturas sem pagar à empresa das águas, desde março de 2014, cujo montante rondaria os 2,5 milhões de euros. Depois do alerta feito, o executivo socialista apressou-se a assinar um acordo de pagamento que, acrescido dos juros de mora, prevê cinco anos de prestações mensais, de cerca de 50 mil euros”, sustentam.

Para os vereadores do PSD trata-se de uma situação “muito grave” uma vez que “a Câmara continua a receber o dinheiro da água dos munícipes, impávida e serena, mas não paga a mesma à companhia das águas”.

Na nota, a bancada social-democrata sustentou que “se a Câmara fosse obrigada a pagar, mensalmente, a fatura da água, da recolha dos resíduos sólidos e das piscinas municipais de Vila Praia de Âncora, o município estaria sem dinheiro para pagar os salários aos trabalhadores”.

O presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves adiantou que “em 12 anos de poder o PSD deixou uma herança de faturas de água e saneamento por pagar superior a 7,6 milhões de euros“.

“Enquanto as pessoas do concelho pagavam, todos os meses, as faturas de água à Câmara, o PSD desviava o dinheiro para outras coisas, desde viagens ao Brasil a rendas de um milhão de euros para pagar piscinas megalómanas”, apontou o autarca socialista.

Miguel Alves sublinhou que “desde o início do atual mandato, o executivo socialista pagou mais de dois milhões de euros referentes a faturas de água não pagas desde o ano de 2006 que, entretanto, foram transformadas em dívida bancária ou acordos de pagamento”.

“Neste momento, a Câmara Municipal está a pagar toda a dívida acumulada pelo PSD bem como o acordo de pagamento subscrito em setembro de 2015 com as Águas de Portugal. Só em 2016 pagamos já cerca de 400 mil euros em água não paga pelo PSD”, acrescentou.

Segundo Miguel Alves “se o município tivesse metade, só metade, das dívidas de água e saneamento que o PSD deixou, certamente conseguiríamos cumprir pontualmente com o pagamento da fatura corrente”.

logo Facebook Fique a par das Notícias de Caminha. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

Populares