Seguir o O MINHO

Legislativas 2022

PS promete, em Famalicão, redução dos impostos sobre pequenas e médias empresas

Candiadtura de Braga visitou Caixiave

em

Foto: DR

“Vamos concluir a reforma de redução dos impostos sobre as PME, acabando definitivamente com o Pagamento Especial por Conta”, prometeu José Luís Carneiro, cabeça de lista do PS por Braga, em Famalicão.

“A região do Minho reúne condições ímpares no contexto nacional e internacional, no que respeita à sua indústria. Com um peso relevante na economia nacional, as empresas de toda esta região impõem-se no quadro das indústrias tradicionais e no quadro das indústrias inovadoras”, afirmou em conversa na Caixiave, empresa líder no mercado ibérico em janelas e portas eficientes de PVC, com sede na Zona Industrial de Ribeirão, Famalicão.

O cabeça de lista do PS pelo círculo eleitoral de Braga visitou aquela empresa acompanhado pelos também candidatos Joaquim Barreto, Eduardo Oliveira, Isabel Oliveira, Tito Evangelista e Hugo Teixeira. À sua espera estavam os administradores da empresa Carlos Sá, Luís Sá e Artur Leite que explicaram o crescimento do Grupo Caixiave e a aposta desde o início da sua atividade numa estratégia de inovação e desenvolvimento de novos produtos e de novos serviços. O Grupo cresceu, em 2020, 10% face ao ano anterior e emprega atualmente 250 colaboradores.

“O Grupo CAIXIAVE está fortemente empenhado no cumprimento dos objetivos do Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Económico, Responsabilidade Social e Sustentabilidade Ambiental. É um orgulho para a região ter uma empresa líder no mercado ibérico com esta postura”, afirmou Joaquim Barreto, citado em comunicado.

José Luís Carneiro aproveitou a visita para falar sobre política fiscal e como esta “deve promover o crescimento, através do estímulo ao investimento, à inovação e ao empreendedorismo, ao aumento da produtividade”.

O PS propõe-se “concluir a reforma de redução dos impostos sobre as PMEs, acabando definitivamente com o Pagamento Especial por Conta”, e continuar a “reforçar a capacidade de dedução à coleta em IRC dos lucros das empresas que invistam na economia”.

O comunicado acrescenta que, no quadro das negociações do Acordo de Médio Prazo de melhoria dos rendimentos dos salários e da competitividade, serão igualmente propostos ajustamentos à estrutura do IRC que favoreçam as boas práticas salariais das empresas, em termos de valorização dos rendimentos e de redução das disparidades salariais.
“Uma melhoria do sistema fiscal que reduza os custos de contexto para as empresas tem de dar prioridade, também, à simplificação do sistema fiscal. Esta simplificação assentará numa estratégia de apoio ao cumprimento voluntário e passará pela estabilidade e clareza das normas fiscais, pela facilitação do cumprimento das obrigações tributárias e pela melhoria dos canais de comunicação entre os contribuintes e a Administração fiscal”, conclui o candidato.

Populares