Pesqueiras do rio Minho são tema de nova coleção de selos dos CTT

Foto: DR / Arquivo

As pesqueiras do rio Minho, património classificado, são o tema da nova coleção de oito selos dos CTT que vai ser apresentada, no sábado, em Alvaredo, Melgaço, na festa dos pescadores naquelas estruturas antigas em pedra.

“As pesqueiras do rio Minho integram o inventário Nacional de Património Imaterial desde novembro de 2022. A escolha do tema foi feita em estreita colaboração com as autoridades locais, especialistas das artes e ofícios retratados, no caso presente os pescadores e utilizadores”, designadamente as câmaras de Melgaço e Monção e a Associação dos Pescadores das Pesqueiras do Rio Minho, disse hoje à Lusa fonte dos CTT.

O valor facial de cada selo corresponde ao primeiro escalão do porte nacional, no valor de 65 cêntimos, tendo o ‘booklet’, composto por oito selos, um custo de 5,20 euros.

Fronteira natural entre o Alto Minho e a Galiza, o curso internacional do rio Minho concentra, nas duas margens, só no troço de 37 quilómetros, entre Monção e Melgaço, cerca de 900 pesqueiras, “engenhosas armadilhas” da lampreia, do sável, da truta, do salmão ou da savelha.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Painéis solares ardem em empresa de água em Fafe

Próximo Artigo

Autarcas de assembleias municipais debatem em Barcelos os desafios do poder local

Artigos Relacionados
x