Seguir o O MINHO

Alto Minho

Passeios de barco no rio Minho começam no verão entre Monção, Valença e Galiza

Tursimo

em

Foto: DR

Percursos turísticos de barco no troço internacional do rio Minho, ligando as eurocidades Monção e Salvaterra de Miño e Valença a Tui, vão iniciar-se no verão, financiados por fundos para a cooperação transfronteiriça, foi hoje divulgado.

A nova rota turística integra-se na iniciativa “Rio Minho – Um Destino Navegável”, um projeto transfronteiriço apresentado, em 2019, num investimento superior a 1,1 milhões de euros.

O “concurso público internacional para alugar uma embarcação fluvial com capacidade para 20 lugares” vai ser lançado pelas eurocidades Valença e Tui, Monção e Salvaterra do Miño, “assim como outros meios de transporte terrestres, visando a realização de rotas turísticas entre os quatro municípios ribeirinhos”.

O projeto insere-se no Programa INTERREG V-A España – Portugal (POCTEP) 2014-2020, com fundos europeus, tendo como parceiros portugueses os municípios de Monção e Valença, no distrito de Viana do Castelo, e os concelhos de Tui e Salvaterra do Minho, na província de Pontevedra, na Galiza, Espanha.

Fazem ainda parte deste projeto transfronteiriço a Direção-Geral do Património Natural da Junta da Galiza, a Agência de Turismo de Galiza e a entidade regional do Turismo Porto e Norte de Portugal (TPNP).

Os quatro municípios estão agrupados em duas das três eurocidades constituídas entre municípios do Alto Minho e da Galiza.

Os percursos turísticos de barco entre as eurocidades Valença e Tui, Monção e Salvaterra do Miño “têm como objetivo relançar o turismo local e valorizar o setor da economia, visando a promoção dos principais recursos e atrativos turísticos desta região transfronteiriça”.

Os responsáveis dos quatro municípios, acompanhados por elementos da Capitania de Tui, realizaram o percurso fluvial “para verificar a viabilidade da rota fluvial, que contribuirá para o reforço da oferta turística na região, permitindo ao público usufruir do percurso natural e patrimonial entre as eurocidades Valença e Tui e Monção e Salvaterra de Miño”.

No passeio experimental pelo rio “participaram o autarca de Tui, Enrique Cabaleiro, a vereadora Yolanda Rodriguez, a autarca de Salvaterra de Minho, Marta Valcárcel, o vereador de Turismo de Monção, João Oliveira, e o vereador de Turismo de Valença, Mário Rui”.

“O percurso permitiu, também, confirmar as condições de navegabilidade do rio Minho, simulando as condições reais da futura rota. Nesse sentido, foi utilizada a aplicação Calados Salvaterra (Google Store), que possibilita, em tempo real, conhecer o caudal do rio e traçar a rota ideal”, explica a nota.

Com “a implementação do projeto ‘Rio Minho: Um Destino Navegável’, o posicionamento da região transfronteiriça sairá reforçado, assegurando uma maior centralidade turística, fortalecendo a capacidade de atração e visitação e rentabilizando os setores económicos ligados à hotelaria e restauração”.

Promover o valor natural e paisagístico do corredor ambiental do rio internacional Minho, uma área classificada como Sítio de Importância Comunitária da Rede Natura 2000 nos dois lados da fronteira, e implementar ações de recuperação, uso sustentável e compartilhado daquele curso internacional de águas são outras das apostas.

O projeto também pretende “aumentar a relação da população com as áreas ribeirinhas e os ecossistemas associados e conscientizar a comunidade local par a necessidade da sua conservação e valorização”.

Populares