Os novos riscos de segurança e saúde da era digital

Fadiga visual, obesidade, doenças cardiovasculares, stress e burnout

ARTIGO DE OPINIÃO

Nuno Vasco Lopes

Professor Universitário – UMinho. Consultor Sénior em Inovação.

Num mundo cada vez mais digitalizado, onde a tecnologia permeia todos os aspectos das nossas vidas, os locais de trabalho não estão imunes às transformações rápidas e profundas que a era digital trouxe consigo. Embora as inovações tecnológicas tenham melhorado a eficiência, produtividade e a conectividade, também trouxeram desafios significativos para a segurança e saúde no trabalho.

Neste cenário em constante evolução, é crucial entendermos os desafios que enfrentamos e adotarmos uma abordagem proativa para garantir que os ambientes de trabalho sejam seguros e saudáveis para todos.

Com o advento da digitalização, novos desafios emergiram. A fadiga visual digital tornou-se uma preocupação comum devido ao uso prolongado de dispositivos eletrónicos, enquanto as lesões por esforço repetitivo aumentaram com a utilização constante de teclados e ratos.

Além disso, o trabalho sedentário relacionado ao uso excessivo de computadores contribui para problemas de saúde como obesidade e doenças cardiovasculares.

A crescente conectividade também levou a desafios de saúde mental, incluindo stress e burnout, enquanto as ameaças cibernéticas representam uma preocupação constante à nossa segurança e privacidade. Estas ameaças podem variar desde ataques de phishing até malware sofisticado, visando não apenas dados pessoais, mas também informações sensíveis de organizações e empresas.

Para enfrentar esses desafios, é imperativo adotar uma abordagem proativa. Instituir pausas regulares durante o trabalho para evitar a fadiga ocular e física é essencial. Além disso, promover a atividade física entre os trabalhadores ajuda a combater o estilo de vida sedentário associado ao trabalho digital. A formação contínua sobre riscos digitais e cibersegurança é fundamental para manter os trabalhadores informados e protegidos.

Além de ser imperativo implementar medidas como as referidas acima, é vital incentivar uma cultura de comunicação aberta no local de trabalho. Os trabalhadores devem sentir-se à vontade para expressar preocupações sobre os desafios que enfrentam na era digital. Criar um ambiente onde os trabalhadores se sintam valorizados e ouvidos, irá contribuir certamente para o seu bem-estar e sentimento de segurança.

Num mundo em constante evolução, a segurança e saúde no trabalho devem acompanhar o ritmo das transformações digitais. Ao adotarmos uma abordagem proativa, promovermos uma cultura de comunicação aberta e investirmos na formação contínua, podemos construir locais de trabalho seguros e saudáveis na era digital.

Este é um compromisso coletivo que não apenas protege os trabalhadores, mas também fortalece as bases de uma sociedade mais produtiva e resiliente. Portanto, é essencial que cada um de nós, desde os líderes empresariais até os trabalhadores individuais, se envolva ativamente na promoção de ambientes de trabalho seguros e saudáveis.

Juntos, podemos construir um futuro onde o trabalho digital seja sinónimo de produtividade, inovação e, acima de tudo, bem-estar humano.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Vem aí mais chuva abundante na segunda-feira

Próximo Artigo

Miguel Esteves Cardoso chorou quando viu o rio Minho e o Gerês

Artigos Relacionados
x