Seguir o O MINHO

Futebol

“O que aconteceu hoje foi uma exceção, um acidente de percurso”

Carlos Carvalhal

em

Imagem: Mais Futebol

Declarações após o jogo Benfica-SC Braga (6-1), da 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, realizado no domingo no Estádio da Luz, em Lisboa:

Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Assumo a responsabilidade total deste resultado. Tentámos vencer o jogo dentro da nossa forma de jogar, com pressão alta e articulação entre jogadores. A partir de determinada altura, começou a faltar energia, contra um Benfica com jogadores versáteis e rápidos na frente e com muita eficácia na primeira parte. Custou-nos muito caro.

Vimos de uma sequência de jogos muito grande, a jogar de três em três dias. Com o Paços de Ferreira, na Taça da Liga, jogámos muito tempo com 10, depois um jogo muito importante com o Ludogorets, em que fomos com tudo para esse jogo, talvez um dos melhores da época e, agora, outro jogo de elevadíssima dificuldade. O Benfica fez uma gestão perfeita dos jogadores e teve mais dois dias de recuperação.

O Braga vem de 10 jogos sem conhecer o sabor da derrota. É a segunda derrota para o campeonato. Perdemos três pontos, não mais que isso, evidentemente com números que não gostávamos. Possivelmente foi um erro de avaliação minha, porque estava convencido de que a nossa equipa conseguia fazer em 90 minutos aquilo que fez nos primeiros 20.

É um acidente de percurso. Os meus jogadores sabem porque é que perdemos e sabem que a responsabilidade é minha. Nesta paragem, vamos repor energias e atacar as competições outra vez.

O padrão da nossa equipa é o que fez até hoje. O que aconteceu hoje foi uma exceção. Mérito do Benfica também, pela qualidade dos jogadores, quase todos eles internacionais e que, quando têm uma oportunidade, normalmente concretizam.”

Jorge Jesus (treinador do Benfica): “Foi uma noite perfeita em termos de vitória e de resultado, mas uma noite turbulenta em termos de lesões. Muitos jogadores tiveram problemas, para além do Lucas Veríssimo, que foi fazer exames ao hospital e de certeza que vai ser uma lesão grave. Foi uma noite muito complicada, apesar da qualidade e da velocidade no jogo. A equipa começou a ganhar este jogo contra o Bayern Munique.

A forma como queres tirar qualidade a uma equipa passa muito por ganhar ou não ganhar. Aos jogadores, só lhes disse: ‘Vocês estão a jogar tão mal, que só quero que joguem igual aos últimos jogos’. Isto porque sei que a equipa nunca jogou mal, as pessoas é que fazem as análises em termos dos resultados.

A equipa apareceu muito mais folgada do que a equipa do Sporting de Braga, porque no jogo com o Bayern Munique jogámos com alguma estratégia, para que os jogadores aparecessem mais frescos e rápidos, principalmente o Rafa, o Darwin e o Everton, que hoje fez um excelente jogo.

A vitória foi concludente. Fazer seis golos ao Sporting de Braga não é fácil. O Sporting de Braga é uma equipa organizada, mas apanhou um Benfica mais solto. Não é por este jogo que se vai desvalorizar o Sporting de Braga. Não é por perder 6-1 que deixa de ser uma boa equipa, tal como o Benfica, por ganhar 6-1, fica uma ‘super’ equipa.

O Paulo Bernardo trabalha connosco todos os dias e sabemos que, com o tempo, vai ser um dos grandes jogadores de futuro do Benfica. Tem muito talento e uma capacidade física muito forte para a posição que ocupa. Chegou aqui e parecia que não era nada com ele. Está a aprender a jogar com jogos muito mais intensos e acho que foi muito bom para ele este jogo, para confirmar que o Benfica tem mais um jogador de futuro feito no Seixal.”

EM FOCO

Populares