Seguir o O MINHO

Futebol

“Ninguém adivinhava este desfecho”

Micael Sequeira

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações após o SC Braga – Rangers (0-1), jogo da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, disputado em Braga:

Micael Sequeira (treinador adjunto do SC Braga): “À medida que o jogo foi passando, o Rangers foi-se sentido mais confortável. Apresentou um bloco baixo, ‘encurtou as linhas’ e não nos deu o espaço que costumamos ter. Tentámos encontrar os espaços, tivemos mais de 60% de posse de bola, mas faltou-nos criar os tais espaços no último terço para termos oportunidades que poderiam ter alterado a história do jogo. Mas o Glasgow [Rangers] teve mérito na forma como defendeu.

A grande diferença do jogo para o segundo foi o posicionamento da linha defensiva do Glasgow [Rangers]. No primeiro jogo, atacaram muito e estavam subidos. Pudemos aproveitar os espaços. Hoje, foram eficientes na forma como baixaram o bloco. Não conseguimos criar situações de um para um para gerarmos oportunidades de golo. Estamos orgulhosos da campanha que fizemos e do nosso contributo para o ‘ranking’ [de Portugal na UEFA]. Há que acreditar que, para o ano, estaremos cá outra vez, ainda mais fortes.

Houve mérito no Rangers na forma como fechou os espaços interiores. As linhas de passe para o Paulinho [ligar o meio-campo e o ataque] estavam sempre fechadas. Só nos deram espaço exterior. Fizemos tudo o que podíamos. Tirámos dois centrais e colocámos dois alas, para criarmos situações de dois para um nos ‘corredores’. Não aproveitámos estas situações. Há que analisar este jogo e preparar o próximo jogo, difícil, contra o Marítimo [domingo], para continuarmos a nossa campanha no campeonato.

No conjunto dos dois jogos, tendo em conta a forma como o jogo decorreu em Glasgow até aos 75 minutos, com dois golos marcados num estádio difícil, ninguém adivinhava este desfecho [para a eliminatória]. As coisas mudaram de um momento para o outro [com a reviravolta] e eles ganharam uma grande vantagem que lhes permitiu ter hoje esta postura. As grandes preocupações deles foram a de fechar os caminhos para a baliza e a de explorar o contra-ataque. Queríamos muito estar na próxima eliminatória. Os nossos adeptos hoje estiveram presentes, mas não lhes conseguimos dar o apuramento”.

EM FOCO

Populares