Seguir o O MINHO

Futebol

“Não estamos aos gritos a festejar no balneário, como ninguém saiu a chorar no Benfica”

Carlos Carvalhal

em

Imagem: SC Braga / NEXT

Declarações após o jogo da quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol, entre SC Braga e Santa Clara (6-0), que hoje decorreu em Braga.

Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Esta é uma vitória do coletivo, disse na antevisão que as duas semanas de trabalho tinham sido espetaculares e hoje foi o reflexo desse empenho e atitude. Preparámos bem o jogo, tivemos tempo para isso, e assim como quando se perde não está tudo mal, quando se ganha não estão todas perfeitas.

Fizemos uma excelente exibição com o Ludogorets [vitória por 4-2, para a Liga Europa], alguns dizem que a melhor da época, agora outra, confirma-se que foi um acidente de percurso [a goleada por 6-1 com o Benfica], que entendemos porque aconteceu e o que envolveu.

(Vítor Oliveira) Já trabalhava connosco no ano passado, agora em ‘full time’, já tinha sido utilizado antes, não jogou na Luz porque estava com algumas limitações físicas, tem estado muito bem, estamos satisfeitos. Ele e o Bruno [Rodrigues] estão num processo de maturação maior que outros, mas há mais jogadores da formação com competências e que no futuro podem merecer oportunidade, desde que o mereçam e o justifiquem.

(Preocupação com eventual excesso de confiança) Isso depende do indivíduo e da sua mentalidade, e também do trabalho que tem sido feito. Lembro o exemplo do Lucas João no Sheffield Wednesday que foi chamado à seleção A e foi titular e depois deu a ideia que se deslumbrou e foi por aí abaixo e teve duas épocas a penar – e a competência está lá na mesma. Essas coisas acontecem, o alerta é sempre lançado. Importa ter os pés bem assentes no chão, não estamos aos gritos e a festejar no balneário, assim como ninguém saiu a chorar no outro jogo [Benfica], temos que saber lidar com estas situações, o grupo tem um grau de maturidade muito grande”.

Nuno Campos (treinador do Santa Clara): “As primeiras vezes que o Braga chega à nossa área faz três golos e qualquer estratégia que possamos ter cai por terra. A segunda parte começa um pouco da mesma forma, temos que dar os parabéns ao Braga, mas também há muito demérito da nossa parte, naturalmente.

Vínhamos de uma situação em que tivemos muitas dificuldades para preparar este jogo, não vale a pena arranjar desculpas, mas jogámos com jogadores fora da posição, inclusive.

O Braga perdeu por seis [com o Benfica] e nós temos que mostrar o caráter tal como o Braga mostrou e dar a volta no próximo jogo. Temos que ser uma equipa, não um grupo de jogadores, mas uma equipa para colocar em campo o que trabalhámos.

Já lhes disse algumas das coisas que não fizeram tão bem, erros que contra equipas deste nível se pagam caro. Temos que transformar as coisas que fizemos de errado em forças e, agora, temos que nos concentrar [no campeonato] para sair desta situação complicada e dar volta a esta situação”.

Populares