Seguir o O MINHO

Ave

Empresário assassinado em casa em Famalicão

Crime

em

Foto: DR

Um alegado assalto no concelho de Famalicão causou uma vítima mortal, confirmou O MINHO junto de fonte da GNR.


O crime registou-se na freguesia de Oliveira São Mateus. Segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica adiantou à Lusa, o homem, de 49 anos, foi encontrado já em paragem cardiorrespiratória, quando os meios de socorro chegaram ao local, pelas 08:06.

Segundo o Jornal de Notícias (JN), o cadáver apresenta sinais de violência.

Ainda de acordo com aquele jornal, a porta da residência foi arrombada durante a madrugada e a vítima foi encontrada por uma funcionária da empresa têxtil, de que era proprietário, cujas instalações ficam junto à casa.

O corpo do homem estaria no chão da sala, com golpes nas costas e ensanguentado.

O Correio da Manhã revela que o homem foi esfaqueado e que a arma do crime se encontra desaparecida e avança ainda que a casa estaria remexida.

A GNR foi chamada ao local, mas entretanto a investigação já está sob a alçada da Polícia Judiciária.

Notícia atualizada às 11:26 com mais informação.

Anúncio

Guimarães

Erro no teste à covid-19 fechou creche em Guimarães por engano

Covid-19

em

Foto: DR

Um erro das autoridades sanitárias levou a que uma creche em Guimarães fechasse portas quando o mesmo não era necessário, anunciou a instituição que gere o espaço educativo.

Em comunicado, o Centro Social da Paróquia de Fermentões, que tinha encerrado na terça-feira depois de um alegado caso positivo numa das crianças que frequentam a instituição, dá conta de que tudo terá sido um erro da DGS e que, afinal, o espaço pode estar aberto.

Segundo aquele centro, existiu um “erro na transcrição do resultado” e “afinal a criança não estava infetada”. A mesma instituição refere que, face ao plano de contingência, todas as pessoas que estiveram em contacto com a criança foram imediatamente colocadas em isolamento, tanto adultos como crianças.

“Felizmente tivemos hoje a notícia que se tratou de um erro, mas não estamos livres de que isto possa acontecer no futuro”, avisa a instituição.

Face a este volte-face, a cresce reabriu esta quinta-feira “no horário habitual”, para voltar “a funcionar dentro da normalidade possível”.

Continuar a ler

Ave

Criança infetada encerra sala de infantário em Famalicão

Covid-19

em

Foto: Ilustrativa / DR

Um caso de covid-19 numa criança levou ao encerramento de uma sala da Creche e Jardim Infantil D. Elzira Cupertino de Miranda, em Louro, Famalicão.

De acordo com a rádio Cidade Hoje, que avança a notícia, caso registou-se na sala para crianças de cinco anos, que foi a única a ser encerrada.

O caso foi comunicado à instituição pelos pais do menino infetado todas as crianças da sala estão em casa de quarentena, não manifestando, até ao momento, qualquer sintoma.

A presidente da instituição explicou à Fama TV que a criança em causa faltou na segunda-feira e que no dia seguinte os pais comunicaram que o filho tinha testado positivo para a covid-19, depois de apresentar alguns sintomas.

As crianças da referida sala vão agora cumprir uma quarentena de 14 dias, assim como a educadora e a auxiliar.

Ainda de acordo com a Fama TV, as profissionais vão realizar teste de despistagem, já as crianças, se continuarem a não apresentar sintomas, só serão testadas quando regressarem à creche.

Entretanto, a instituição desinfetou todos os seus espaços.

Continuar a ler

Ave

Cabeceiras de Basto com risco máximo de incêndio

IPMA

em

Foto: Ivo Borges / O MINHO (Arquivo)

Cabeceiras de Basto é um dos nove concelhos do país que apresentam esta quinta-feira risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo estão os concelhos de Cabeceiras de Basto (Braga), Chaves, Valpaços (Vila Real), Mirandela, Alfândega da Fé, Mogadouro, Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta (Bragança) e Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda).

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio vários concelhos dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Santarém, Castelo Branco e Portalegre.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Continuar a ler

Populares