Seguir o O MINHO

Região

Ministério Público investiga cabras-monteses com cabeça decepada na Peneda-Gerês

ICNF reforçou vigilância

em

Foto: DR

O Instituo de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) comunicou ao Ministério Público o aparecimento de cabras-monteses com a cabeça decepada no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Em comunicado enviado às redações, o ICNF dá conta de que “formalmente apenas teve conhecimento de uma situação, na manhã do dia 24 de janeiro de 2022, dando conta da existência de um macho de cabra montesa morto na freguesia de Pitões das Júnias, concelho de Montalegre”.

Ou seja, dois dias antes de ser questionado por O MINHO e, posteriormente, ter confirmado que tinha conhecimento de duas situações – além desta, uma no final do ano passado.

De acordo com o comunicado, “nesse mesmo dia às 14:30, uma equipa de dois Vigilantes da Natureza deslocou-se ao local juntamente com o denunciante e pode confirmar a veracidade dos factos”.

“Foram realizadas as diligências adequadas à situação, nomeadamente a peritagem e levantamento de indícios que resultaram num auto de notícia, que seguiu para o Ministério Público”, acrescenta o comunicado.

E como já havia, na altura, afirmado a O MINHO, o ICNF salienta que, através do seu corpo de Vigilantes da Natureza, reforçou de imediato a vigilância na área em questão e continuará a manter dentro do quadro das suas competências esta atuação.

Como O MINHO noticiou em primeira mão, duas cabras-monteses foram encontradas com a cabeça decepada no Parque Nacional da Peneda-Gerês, entre o final do ano passado e o início deste.

As cabras-monteses – cuja caça é ilegal em Portugal por se tratar de espécie protegida – são caçadas e as cabeças são-lhes decepadas por caçadores furtivos que as venderam como troféus. Os preços rondam a média dois seis mil euros.

Populares