Seguir o O MINHO

País

Ministério da Defesa lança portal para ajudar a recrutar jovens para forças armadas

Portal de recrutamento

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O Governo apresentou hoje o portal do recrutamento, que o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, considerou uma “ferramenta urgente” que pode ajudar a recrutar jovens para as forças armadas.

“É uma ferramenta inserida num plano muito mais amplo que tem por objetivo facilitar o recrutamento e o conhecimento” por quem quer fazer carreira nas forças armadas, afirmou o ministro Gomes Cravinho, na apresentação do portal do recrutamento, no Ministério da Defesa Nacional, em Lisboa.

Face aos últimos números de recrutamento, Gomes Cravinho afirmar esperar que se confirme, em 2019, a quebra da tendência registada desde 2012 para menos pessoas se candidatarem à carreira militar, dado que em 2018 verificou-se um ligeiro aumento.

“Em 2018, registou-se uma interrupção nessa degradação que se verificou de ano para ano desde 2012”, afirmou o ministro, frisando a sua expectativa de nos próximos dois anos haver “uma estabilização ou melhoria dos números”.

A expectativa do governante é que o Governo e as forças armadas saberão, “com esta e outras medidas, responder ao desafio de recrutar mais e reter” os militares, afirmou, referindo-se ao plano de ação para a profissionalização, relativizando a polémica em torno dos alertas do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, António Silva Ribeiro, sobre as dificuldades de recrutamento.

“Queremos oferecer uma carreira militar mais sólida e estruturada aos jovens que ingressam nas fileiras das forças armadas e estamos seguros de estarmos a identificar metas concretas e realistas que permitam valorizar a carreira militar e torná-la atrativa”, afirmou, no discurso que fez para apresentar o portal do recrutamento.

O objetivo é, também, dar “uma ferramenta de comunicação mais eficaz no apoio ao recrutamento”, que seja “direcionada para os jovens”.

Anúncio

País

Lucros da José de Mello Saúde crescem 63,1% no semestre para 22,4 milhões de euros

Recebimento extraordinário na Parceria Público-Privada em Braga ajuda na evolução

em

Foto: Divulgação / Arquivo

A José de Mello Saúde, dona dos hospitais CUF, comunicou ao mercado que fechou o primeiro semestre com uma subida de 63,1% nos lucros, para 22,4 milhões de euros, face ao período homólogo de 2018.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a José de Mello Saúde informa que, nos primeiros seis meses do ano, os proveitos operacionais ascenderam a 383,4 milhões de euros, mais 11,4% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O grupo liderado por Salvador de Mello assume no mesmo comunicado que, ao longo do primeiro semestre, apresentou um desempenho positivo na maioria das linhas da sua atividade essencial e detalha que este desempenho resulta de “uma trajetória de crescimento operacional sustentado, em paralelo com a implementação da sua estratégia de investimento e expansão geográfica”.

Na informação enviada à CMVM, a José de Mello Saúde revela que o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 56% para atingir os 59,6 milhões de euros.

Esta evolução é justificada, sobretudo, com o crescimento sustentado da atividade assistencial, novos projetos de expansão e implementação da IFRS16, além de o grupo contar com um recebimento extraordinário na Parceria Público-Privada em Braga, em resultado da decisão favorável do Tribunal Arbitral sobre a comparticipação do Estado nos programas verticais do HIV.

A dona da marca CUF refere ainda o crescimento da dívida financeira líquida consolidada em 62,1 milhões de euros, para 406,5 milhões de euros, um aumento que está em linha com o plano de investimentos em curso, por exemplo, no Hospital CUF Tejo, Hospital CUF Sintra e no Hospital CUF Torres Vedras.

Continuar a ler

País

Os números do Euromilhões

1.° prémio: 173 milhões

em

Foto: O MINHO

É esta a chave do sorteio do Euromilhões desta terça-feira, 17 de setembro: 22, 37, 43, 44 e 45 (números) e 1 e 12 (estrelas).

Em jogo para o primeiro prémio está um valor de 173 milhões de euros.

Continuar a ler

País

Debate Costa – Rio visto por 2,66 milhões de espetadores na SIC,TVI e RTP1

Eleições Legislativas 2019

em

Imagem via RTP 3

O debate entre Rui Rio e António Costa, transmitido na segunda-feira em simultâneo pela SIC, TVI e RTP1 foi visto por 2,66 milhões de espetadores, segundo dados da GFK/CAEM esta terça-feira divulgados.

Segundo os dados fornecidos pelo Grupo Impresa, em média, cerca de 2,66 milhões de pessoas viram o único frente a frente televisivo entre os líderes do PS e PSD, de um total de 4,793 milhões de pessoas que estavam a ver televisão à mesma hora.

O debate foi liderado pela SIC no universo dos canais generalistas, com 22,3% de ‘share’ e 11,3% de audiência média, o que corresponde a 1,067 milhões de espetadores.

A TVI obteve 17,3% ‘share’, o que corresponde a uma audiência média de 8,2% ou cerca de 774 mil espetadores.

A RTP1, com um ‘share’ de 16,2%, registou cerca de 829 mil pessoas durante o debate televisivo (8,8% de audiência média).

As eleições legislativas realizam-se em 06 de outubro. Concorrem a esta eleição, a 16.ª em democracia, um número recorde de forças políticas – 20 partidos e uma coligação.

Continuar a ler

Populares