Metade da população pratica exercício, mas com pouca regularidade

Foto: Lusa

Metade da população portuguesa entre os 18 e os 69 anos praticou exercício físico no último ano, mas pouco mais de um terço o fez regularmente, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados de 2022 indicam que 45,2% da população naquela faixa etária praticou atividade desportiva.

“A falta de tempo e não gostar de praticar atividade desportiva ou exercício físico foram as principais razões referidas pelos não praticantes (por 42,5% e 27,3%, respetivamente)”, destacou o INE.

A prática de atividade desportiva ou de exercício físico de modo regular (cinco ou mais vezes por semana) ou com alguma regularidade (uma a quatro vezes) foi indicada “apenas por 35,7% e 36,2% dos inquiridos”.

Em 2023, o emprego desportivo abrangeu 45.600 pessoas, mais 5,6% do que em 2022, segundo a mesma fonte.

A remuneração bruta total mensal média por trabalhador nas atividades do setor foi de 1.461 euros, “destacando-se as atividades dos clubes desportivos, com a maior remuneração bruta total mensal média (2.713 euros) e o ensino desportivo e recreativo, com o menor valor (931 euros)”, explicou o INE, referindo que este número ficou abaixo da média total da economia (1.505 euros), embora com um crescimento anual maior (6,9% vs. 6,6%) e superior à taxa de inflação (4,3%).

Em 2022, existiam 16.441 empresas do setor desportivo (mais 14,9% do que em 2021), que geraram 2,9 mil milhões de euros de volume de negócios (mais 47,1%) e um Valor Acrescentado Bruto (VAB) de 1.070 milhões de euros (mais 46,1%).

De acordo com o INE, o financiamento das câmaras municipais às atividades e equipamentos desportivos, em 2022, foi de 367,7 milhões de euros (mais 13,7% do que no ano anterior). No mesmo ano, o financiamento do Instituto Português do Desporto e Juventude às Federações desportivas foi 44,1 milhões de euros (mais 7,7% do que em 2021).

Em 2022, estavam inscritos nas federações desportivas 686.200 praticantes (mais 41,8% do que no ano anterior), estando os homens em maioria (69,1%).

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Nesta empresa de Braga os funcionários podem cortar o cabelo e fazer as unhas no horário de trabalho

Próximo Artigo

'Superministro' Fernando Alexandre esclarece que ficará também com o Ensino Superior

Artigos Relacionados
x