Seguir o O MINHO

Região

Máximas sobem até perto dos 40ºC no Minho. DGS deixa alerta

Estado do tempo

em

Foto: DR

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um aumento gradual de temperatura nos próximos dias, podendo as temperaturas máximas atingir os 41°C em algumas zonas do país.

No Minho, concelhos como Braga ou Cabeceiras de Basto vão atingir os 40ºC de máxima de hoje a oito dias. Mas as temperaturas começam a ‘escalar’ já a partir desta quinta-feira.

Assim, na sexta, são esperadas máximas já a rondar os 35 graus para os concelhos de interior, valor que irá subir diariamente até chegar aos 39º/40ºC.

Por causa do calor, a Direção-Geral da Saúde emitiu um comunicado onde recomenda a adoção de medidas de proteção adicionais, tais como procurar ambientes frescos e arejados ou climatizados, aumentar a ingestão de água ou de sumos de fruta natural sem açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas, evitar a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11 e as 17 horas, utilizar protetor solar com fator igual ou superior a 30 e renovar a sua aplicação de 2 em 2 horas e após os banhos na praia ou piscina.

Quanto à roupa a usar e às atividades em exterior, a DGS recomenda utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta. Grandes esforços físicos, nomeadamente desportivos e de lazer no exterior, não são recomendados, devendo, também escolher-se as horas de menor calor para viajar de carro (e não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol).

A DGS salienta que é necessário dar atenção especial a grupos mais vulneráveis ao calor, tais como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas, pessoas com mobilidade reduzida, trabalhadores com atividade no exterior, praticantes de atividade física e pessoas isoladas.

Os doentes crónicos ou sujeitos a medicação e/ou dietas especificas devem seguir as recomendações do médico assistente ou do centro de contacto SNS 24: 808 24 24 24.

É necessário assegurar que as crianças consomem frequentemente água ou sumos de fruta natural e que permanecem em ambiente fresco e arejado. As crianças com menos de 6 meses não devem estar sujeitas a exposição solar, direta ou indireta.

É também recomendando contactar e acompanhar os idosos e outras pessoas que vivam isoladas. Assegurar a sua correta hidratação e permanência em ambiente fresco e arejado.

A DGS refere, ainda, que se deve ter cuidados especiais, nomeadamente: moderar a atividade física, evitar a exposição direta ou indireta ao sol e garantir ingestão frequente de líquidos.

Para se proteger dos efeitos negativos do calor intenso mantenha-se informado, hidratado e fresco.

Populares