Seguir o O MINHO

Fafe

Matou o namorado em Fafe por dar os parabéns a uma amiga no Facebook

Na madrugada de 17 de outubro de 2017, em Fafe, uma jovem terá encetado com o companheiro uma discussão, alegadamente depois de lhe ter consultado no telemóvel as mensagens no Facebook e ter verificado que ele enviara os parabéns a uma outra mulher.

em

Foto: Fafe TV / Direitos Reservados / Arquivo

O Ministério Público acusou de homicídio qualificado e de violência doméstica agravada uma jovem que matou o namorado à facada, em Fafe, em outubro de 2017, segundo informou a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota publicada na sua página, a 04 de dezembro, aquela Procuradoria refere que o Ministério Público (MP) considerou indiciado que a relação entre a arguida, nascida em 1996, e o companheiro “se mostrou sempre conturbada”.

Segundo a acusação, a culpa era da arguida, por ser “possessiva, controladora, manipuladora e obcecada pela vítima”.

O MP diz que a arguida vigiava as redes sociais Facebook e Instagram do companheiro, controlava-lhe o telemóvel e dirigiu-lhe insultos, nomeadamente através de mensagens de telemóvel.

A acusação acrescenta que a arguida socou e arranhou o companheiro, encetou discussões em locais públicos por motivos de ciúmes e enviou-lhe mensagens de forma insistente para o telemóvel, a qualquer hora do dia ou da noite, como forma de pressão psicológica.

Na madrugada de 17 de outubro de 2017, em Fafe, onde residiam, a arguida terá encetado com o companheiro uma discussão, alegadamente depois de lhe ter consultado no telemóvel as mensagens no Facebook e ter verificado que ele enviara os parabéns a uma outra mulher.

“Na sequência da discussão, pelas 04h15, como o companheiro fizesse tenções de abandonar a residência, não acedendo aos seus pedidos para que ficasse, a arguida, com uma faca que trouxera da cozinha, desferiu-lhe um golpe no pescoço, matando-o”, refere ainda a acusação.

Anúncio

Ave

Grupo belga compra empresa de Fafe dedicada ao alumínio

Empresa já notificou a Autoridade da Concorrência

em

Foto: Google Maps

A Corialis, grupo sediado em Lokeren, Bélgica, e que fornece sistemas de perfis de alumínio, notificou a Autoridade da Concorrência (AdC) da compra da industrial Lingote Alumínios, empresa que em 2017 foi comprada pela gestora de fundos de ‘private equity’ da Oxy Capital.

A operação de concentração, notificada na passada quinta-feira à AdC, e hoje publicada na página de internet, consiste na aquisição, pelo grupo Corialis, através da sua subsidiária integralmente detida, Aliplast, do controlo exclusivo da Lingote Alumínios, empresa criada em 1994 e sediada em Fafe que se dedica à extrusão de perfis de alumínio e respetivo revestimento industrial.

O grupo Corialis é controlado pela CVC Capital Partners SICAV-FIS, ativo no fornecimento de sistemas de perfis de alumínio, incluindo janelas, portas, elementos de correr, sistemas de telhado e estufas, divisórias e balaustradas.

Em novembro de 2017, a Oxy Capital notificou a Adc da compra da Lingore, através do fundo Oxy Capital Mezzanine Fund.

 

Continuar a ler

Ave

Armas e munições apreendidas a dois suspeitos de violência doméstica em Fafe

Suspeitos foram identificados

em

Foto: DR / Arquivo

A GNR apreendeu armas e munições nas residências de dois homens, de 51 e 83 anos, identificados pelos crimes de violência doméstica no concelho de Fafe, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, aquela força policial avança que o homem de 51 anos maltratou física e psicologicamente, durante 14 anos, a sua companheira, de 62 anos.

Foi cumprido um mandado de busca domiciliária, tendo sido apreendida uma caçadeira, uma pistola adaptada para calibre 6.35 e 35 munições de vários calibres.

No segundo caso, os militares apuraram que o suspeito, de 83 anos, durante a relação de 53 anos, maltratava física e psicologicamente a sua mulher, de 81 anos, bem como as três filhas, quando eram menores de idade.

Também através de um mandado de busca domiciliária foi apreendida ao suspeito uma caçadeira e 41 munições de vários calibres.

Ambos os homens foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Guimarães.

Continuar a ler

Fafe

Antiguidades e arte sacra furtadas em Fafe são recuperadas

Um suspeito foi identificado

em

Foto: Divulgação/GNR

A GNR recuperou, esta quinta-feira em Fafe, arte sacra furtada e antiguidades no valor de 5 mil euros.

No âmbito de uma investigação iniciada pelo furto de duas residências no concelho de Cabeceiras de Basto, entre 28 de setembro e 2 de outubro, os militares realizaram uma busca domiciliária e duas buscas em veículos que culminaram na apreensão de diversos objetos: duas figuras religiosas, um relógio em madeira antigo, dois candeeiros de barro antigos, um pulverizador em cobre, uma bomba manual de trasfega de vinho, e vários instrumentos utilizados pelo suspeito para proceder aos furtos em residência (pés de cabra, lanternas, entre outros).

Os objetos recuperados seriam posteriormente escoados através de venda ambulante.

Durante as diligências foi identificado um homem, de 51 anos, que já cumpriu um ano de prisão por furtos de antiguidades e arte sacra, tendo os factos sido participados ao Tribunal Judicial de Cabeceiras de Basto.

Continuar a ler

Populares