Seguir o O MINHO

País

Marcelo anuncia possível participação da Índia no contrato de produção de KC-390

Presidente pondera parceria na produção de aeronaves

em

Foto: DR

O Presidente da República anunciou, esta sexta-feira, em Nova Deli, que a Índia poderá juntar-se ao contrato de produção de aeronaves KC-390 e disse que empresários indianos lhe transmitiram vontade de investir em Portugal.


O chefe de Estado, que se encontra em visita de Estado à Índia, falava no Museu Nacional, em Nova Deli, após ter tido um encontro com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, que considerou ter sido “muitíssimo positivo” e “muito útil”, com a assinatura de “vários acordos”.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, na agenda deste encontro estavam “objetivos muito concretos, objetivos em termos económicos, e aí significando a abertura aqui no mercado da Índia a empresas portuguesas, sobretudo de infraestruturas, construção, tecnologia mais avançada, telecomunicações, águas”.

“Depois, também colaboração, cooperação no domínio da Defesa, porventura no domínio concreto, a três, com o Brasil, no caso, de um contrato já celebrado para o fornecimento do KC-390, e da eventual junção da Índia em termos de produção naquilo que é um encontro entre Portugal e o Brasil”, acrescentou.

Relativamente ao setor das águas, afirmou que se espera “que o acordo de Goa se multiplique por vários outros pontos do país”, adiantou, referindo-se ao contrato que será assinado no sábado, na sua presença, entre o grupo Águas de Portugal e o Departamento de Obras Públicas do estado de Goa.

O Presidente da República referiu que “também foi estudada a intervenção em países de língua oficial portuguesa, em que há ligações da Índia já antigas – é o caso de Moçambique, por exemplo”.

“Muitas vezes estas visitas são visitas mais teóricas, mais políticas puras. Não, esta foi muito concreta”, congratulou-se.

Por outro lado, revelou que também teve um “ou outro encontro empresarial, mais discretos” – um deles foi com o grupo industrial Tata – durante esta sexta-feira, dos quais disse que “já resultou uma vontade de investir em Portugal”.

De acordo com o chefe de Estado, o investimento indiano em Portugal “pode vir a desenvolver-se – e isso pode ser muito, muito interessante – nalguns setores industriais e em setores de serviços em que a Índia está interessada em ter uma aproximação muito grande, sobretudo depois do Brexit”.

“Assim, podem ter presença no Reino Unido, mas ter uma parte da sua atividade também no território da União Europeia, leia-se, em Portugal”, salientou.

Questionado sobre a notícia de que a economia portuguesa cresceu 2,0% em 2019, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu que não costuma comentar assuntos nacionais no estrangeiro, mas relatou que os seus interlocutores indianos “já sabiam dos 2% e estavam muito felizes”.

Quanto às oportunidades para empresas portuguesas, declarou que “atividades como aquela de uma empresa portuguesa num aeroporto de grande dimensão para o reconhecimento facial” podem vir a “multiplicar-se por vários aeroportos” e que existe a possibilidade de “empresas de construção trabalharem em projetos de habitação social” ou “em obras públicas como aeroportos”.

No Museu Nacional, em Nova Deli, o Presidente da República inaugurou uma instalação da artista portuguesa Joana Vasconcelos, uma estrutura de ferro forjado em forma de bule de chá, com mais de dois metros de altura.

“É uma diplomacia com chá esta aqui da Joana Vasconcelos, que traz uma peça precisamente pensada para um chá das cinco horas, que também tem aqui um amplo acolhimento na Índia, com uma decoração floral tipicamente da Índia. E que significa a capacidade de encontro, porque ali cabem, por estranho que pareça, várias pessoas”, considerou.

Anúncio

País

Polónia levanta restrições a passageiros vindos de Portugal

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Polónia levantou as restrições a passageiros de voos diretos de Portugal, indica hoje uma nota do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português.

“A Polónia retirou Portugal da lista dos países relativamente aos quais mantém restrições de voos diretos, juntando-se assim à Grécia, República Checa, Hungria, Malta, à Roménia, à Bélgica, aos Países Baixos, à Dinamarca e ao Chipre no levantamento total ou parcial de restrições à mobilidade de passageiros oriundos de Portugal”, lê-se no comunicado.

“Os factos corroboram o reconhecimento da transparência da informação fornecida pelo nosso país relativamente à evolução da situação epidemiológica, bem como da evidência da capacidade de resposta do nosso Serviço Nacional de Saúde, que em nenhum momento deixou de garantir acompanhamento às pessoas infetadas com Covid-19”, acrescenta-se na nota.

O Palácio das Necessidades defende ainda que representa o reconhecimento da “evolução positiva da situação epidemiológica em Portugal”, sobretudo na “capacidade para testar em larga escala, “detetar” os casos positivos, “controlar” a transmissão e “tratá-los da forma mais adequada”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 743 mil mortos e infetou mais de 20,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.764 pessoas das 53.223 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Continuar a ler

País

TAP reforça rede em outubro contando com 82 rotas e 666 voos semanais no plano

Economia

em

Foto: DR / Arquivo

A TAP está a reforçar a sua rede de destinos e, em outubro, vai contar, no total, com 82 rotas e 666 voos semanais em plano, anunciou hoje a companhia aérea.

“A companhia portuguesa está a retomar progressivamente a sua operação. Para outubro, a rede da TAP estará mais reforçada, com um total de 82 rotas e 666 voos semanais em plano”, indicou, em comunicado, a transportadora.

A partir de outubro, Natal, Porto Alegre e Maceió, no Brasil, passam a estar disponíveis para viagens, com dois voos semanais.

Por sua vez, Chicago e São Francisco, nos Estados Unidos, voltam a estar ligadas a Lisboa e Boavista, em Cabo Verde, também regressa à rede da companhia aérea em outubro com um voo por semana.

“Este plano de retoma permite voltar a garantir a conectividade entre as Américas e a Europa, onde grande parte (86%) das cidades estarão conectadas dentro da rede TAP”, apontou.

Continuar a ler

País

Beirute/Explosões: Estragos ultrapassam 12,7 mil milhões de euros

Líbano

em

Foto: DR / Nicolas Tawk

O custo dos estragos provocados pelas devastadoras e mortíferas explosões do passado dia 04 em Beirute ultrapassam os 15.000 milhões de dólares (12.760 milhões de euros), indicou hoje o Presidente libanês, Michel Aoun.

“As estimativas preliminares para as perdas ultrapassam os 15 mil milhões de dólares”, referiu Aoun no final de uma conversa telefónica com o rei de Espanha, Filipe VI, segundo indica a conta da Presidência libanesa na rede social Twitter.

Além dos danos materiais, a explosão de 2.750 toneladas de nitrato de amónio armazenadas há seis anos no porto de Beirute arrasou vários bairros da capital e provocou 171 mortes e mais de 6.000 feridos, deixando ainda mais de 300.000 pessoas sem casa e várias dezenas de desaparecidos.

Continuar a ler

Populares