Maior evento de investimento da diáspora juntou 700 participantes em Viana do Castelo

Foto: Joca Fotógrafos / O MINHO

O Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora (PNAID) apoiou o investimento de 155 milhões de euros no país, revelou hoje o secretário de Estado das Comunidades.

“O PNAID é fundamental como medida central do Governo para atrair investimento. Temos 277 estatutos de investidor e 155 milhões de investimento realizado no nosso país, mas queremos fazer mais e olhar para o futuro”, afirmou Paulo Cafôfo na sessão de encerramento da segunda edição dos Encontros do PNAID, que se realizam em Viana do Castelo.

O governante identificou a “importância das comunidades” para Portugal como uma matéria “onde tem de haver consenso nacional”, esperando que o Governo saído das eleições antecipadas de março do próximo ano mantenha os planos definidos para 2024, nomeadamente a realização do primeiro congresso mundial de associações portuguesas no mundo.

“Não há futuro para Portugal se não houver interligação e intermediação com a diáspora portuguesa”, disse.

A secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, assinalou também que o PNAID tem “resultados expressivos e, independentemente do Governo que se segue, deve ter continuidade”.

De acordo com a governante, o programa apoiou 135 projetos e envolveu “155 milhões de euros de investimento, muitos através de fundos europeus de programas regionais”.

“O PNAID é dirigido especificamente aos nossos emigrantes e lusodescendentes, cruza diferentes tipos de apoio e medidas e um é instrumento de desenvolvimento e coesão territorial”, sustentou.

Isabel Ferreira defendeu o apoio ao investimento da diáspora em Portugal como forma de “resposta ao desafio demográfico e desenvolvimento sustentável nas regiões” nacionais.

A diáspora, disse, é “um ponto central na missão da coesão territorial”.

Os Encontros do PNAID, o maior evento de investimento da diáspora, contaram com cerca de 700 participantes.

Dirigido a cidadãos portugueses residentes fora de Portugal que pretendem investir no país ou expandir o seu negócio, o encontro visa “promover o investimento da diáspora, fomentar as exportações, apoiar a internacionalização dos negócios locais e contribuir para a coesão territorial através do potencial empreendedor das comunidades portuguesas”.

“É o momento para conhecer as políticas, programas, prioridades e oportunidades de investimento em Portugal”, de acordo com a página do PNAID (Ministério dos Negócios Estrangeiros).

Trata-se de uma iniciativa conjunta do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas e da secretária de Estado do Desenvolvimento Regional.

A segunda edição é organizada pelo município de Viana do Castelo, em parceria com a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, tendo como temas em destaque a “Economia Azul, Energias Renováveis e Sustentabilidade” e “Agenda Cultural, Património e Ciência”.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Nova agência encurtou tempo de espera de decisão dos pedidos de asilo feitos nas fronteiras

Próximo Artigo

Colisão na variante de Barcelos volta a complicar trânsito

Artigos Relacionados
x