Seguir o O MINHO

Braga

Legislativas: Lisboeta candidato a deputado por Braga? Vereador do CDS critica “amiguismo”

Altino Bessa muito crítico

em

Foto: Divulgação / Arquivo

Altino Bessa criticou a escolha do lisboeta Telmo Correia para encabeçar a lista do partido nas próximas eleições legislativas, no distrito de Braga. Numa publicação partilhada através das redes sociais, o vereador centrista da coligação “Juntos por Braga” (PSD/CDS-PP/PPM), que governa a autarquia da capital do Minho, fala mesmo em “amiguismo”.


“O amiguismo continua a prevalecer no CDS. Lisboa continua a “enxamear” o resto do país”, escreve Altino Bessa, ressalvando que “não queria ser candidato”.

“Os tiques do Portismo [liderança de Paulo Portas] continuam vivos”.

Na reunião de sexta-feira do conselho nacional do CDS, em Lisboa, que já terminou na madrugada de sábado, as listas da chamada quota nacional foram aprovadas por 100 conselheiros (82,6%), 14 contra, seis nulos e um branco.

Legislativas: Anacoreta Correia cabeça de lista do CDS em Viana do Castelo

Em Viana do Castelo, foi escolhido para cabeça de lista Filipe Anacoreta Correia. A escolha, ao que O MINHO sabe, também não caiu bem em certos sectores do CDS do Alto Minho.

Telmo Correia

Telmo Correia, ao lado da líder, volta a ser cabeça de lista em Braga. Foto: Facebook de CDS/PP

Nascido a 04 de fevereiro de 1960, em Campo Grande, Lisboa, Telmo Correia lidera pela quarta vez consecutiva a lista de deputados pelo círculo eleitoral de Braga – em 2015, foi o número 4 na lista da coligação com o PSD, o primeiro nome centrista, onde a número 8, a vimaranense Vânia Dias da Silva, também foi eleita para a bancada do CDS.

De nome completo Telmo Augusto Gomes de Noronha Correia é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa onde chegou a exercer o cargo de dirigente da Associação Académica.

Várias vezes deputado, cargo que mantém actualmente, já liderou a bancada parlamentar do CDS-PP por duas vezes e chegou, inclusive, a ocupar o posto de ministro do Turismo.

Em termos políticos foi, ainda, vereador na Câmara Municipal de Lisboa.

Casado duas vezes, tem três filhos, duas raparigas e um rapaz.

O pai de Telmo Correia, lisboeta de raiz, tem ascendência britânica e macaense. Já a mãe é natural de Leiria e foram os dois médicos.

Telmo Correia é ainda, presidente da distrital de Lisboa do CDS-PP e, como adepto do Benfica, é um conhecido comentador na Antena1, TVI e na BTV.

Corrente interna do CDS é contra

A Tendência Esperança em Movimento (TEM), uma corrente interna do CDS-PP, votou contra os cabeças de lista às legislativas por discordar do “método e da forma” com foram feitas, afirmou um dirigente centrista.

Numa mensagem enviada à Lusa, Abel Matos Santos, da TEM, explicou que os conselheiros nacionais da tendência votaram contra a proposta de Assunção Cristas por discordarem da “metodologia e da forma” como foram feitas as listas da chamada quota nacional pela direção, dado que defendem “um papel maior das estruturas concelhias e distritais” na definição dos candidatos.

Abel Matos Santos disse que os membros da sua tendência estão “obviamente empenhados no melhor resultado possível do CDS” e farão “tudo por isso”, atribuindo a Assunção Cristas o mérito de um bom resultado.

Assim “como um mau resultado será totalmente da sua responsabilidade”, afirma o dirigente centrista.

Na votação para a lista para as europeias, encabeçada por Nuno Melo e que teve 81% dos votos, a TEM absteve-se.

A chamada quota nacional inclui, além dos cabeças de lista aos 18 distritos e círculos da Europa e Fora da Europa, os primeiros candidatos nos dois maiores círculos (Lisboa e Porto). Estatutariamente, e por uma questão de autonomia, Açores e Madeira escolhem os seus candidatos.

Assunção Cristas deixará a lista de Leiria, por onde concorreu em eleições passadas, para liderar a lista de Lisboa, cidade onde é vereadora na câmara. No Porto, a primeira candidata será a vice-presidente Cecília Meireles.

O líder da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, é indicado para número dois na lista do Porto.

No total, há nove deputados como cabeças-de-lista: Assunção Cristas em Lisboa, Cecília Meireles no Porto, Nuno Magalhães, líder parlamentar, em Setúbal, João Almeida em Aveiro, Telmo Correia em Braga, João Rebelo em Faro, Patrícia Fonseca em Santarém, Filipe Anacoreta Correia em Viana do Castelo e Helder Amaral em Viseu.

Entre os independentes, destacam-se três ex-jornalistas: Raquel Abecasis, que encabeça a lista em Leiria, Rui Lopes da Silva, ex-RTP e chefe de gabinete de Cristas, e Sebastião Bugalho, atual colunista do Observador, que concorrem em 6.º lugar na lista de Lisboa.

De saída está Teresa Caeiro, até agora eleita pelo círculo de Faro.

Anúncio

Braga

Carro desgovernado anda 100 metros em despiste na principal via de Braga

Acidente

em

Foto: Paulo Jorge Magalhaes / O MINHO

Uma viatura entrou em despiste na Avenida Frei Bartolomeu dos Mártires, sentido Continente – Braga Parque, esta noite de sábado,

A viatura acabou por transpor o separador central e a imobilizar-se na via contrária, ao embater num poste suporte a um outdoor.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O carro terá andado mais de 100 metros em despiste, com os moradores da zona a sairem à rua após os barulhos fortes que ouviram.

O condutor saiu pelo próprio pé, não sendo solicitado até agora assistência pré-hospitalar.

A PSP está no local.

Continuar a ler

Braga

Paulo Cunha ganha distrital de Braga do PSD e quer Barcelos ‘laranja’ em 2021

Política

em

Foto: DR / Arquivo

As eleições autárquicas de 2021 são o “foco número um” da nova distrital de Braga do PSD, hoje eleita, numa lista única encabeçada por Paulo Cunha, presidente da Câmara de Famalicão.

Foram às urnas 1.254 militantes, dos quais 1.195 votaram na lista de Paulo Cunha.

Registaram-se ainda 51 votos brancos e oito nulos.

Em declarações à Lusa, Paulo Cunha disse que as autárquicas de 2021 constituem “o foco número um”, sendo o objetivo manter as atuais nove câmaras já detidas pelo PSD e tentar conquistar as restantes cinco.

Segundo o novo presidente da distrital social-democrata, a reconquista da Câmara de Barcelos, atualmente liderada pelo PS, será uma das grandes apostas.

“O atual presidente da Câmara de Barcelos [Miguel Costa Gomes] não se pode recandidatar, devido à lei de limitação de mandatos, e essa será uma oportunidade que o PSD saberá certamente aproveitar, estando à altura das suas responsabilidades”, referiu.

Paulo Cunha terá como “vices” José Novais, de Barcelos, e Carlos Cação, de Vila Verde.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, será o presidente da mesa da assembleia distrital.

Paulo Cunha já tinha liderado a distrital de Braga do PSD entre 2010 e 2014, ano em que deu lugar ao eurodeputado José Manuel Fernandes.

O PSD lidera as câmaras de Braga, Vieira do Minho, Amares, Famalicão, Terras de Bouro, Esposende, Póvoa de Lanhoso, Celorico de Basto e Vila Verde.

No caso de Braga, a câmara foi ganha por uma coligação que juntou o PSD, o CDS-PP e o PPM.

Em Vieira do Minho, Amares e Famalicão, também houve coligação, mas apenas entre o PSD e o CDS-PP.

O PS detém Barcelos, Cabeceiras de Basto, Fafe e Guimarães, enquanto a Câmara de Vizela foi conquistada por uma lista independente, liderada por Vítor Hugo Salgado.

(notícia atualizada às 01h58 com a inclusão da Póvoa de Lanhoso como uma das atuais Câmaras do PSD)

Continuar a ler

Braga

Cobras e ratos ameaçam moradores junto ao futuro ecoparque de Braga

Limpeza de terrenos

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Os moradores da rua Quinta dos Passos, em São Víctor, cidade de Braga, estão revoltados com a autarquia por esta fazer ‘vista grossa e ouvido mouco’ aos sucessivos apelos para a limpeza de um lote de terreno que acarreta animais que ameaçam a saúde pública.

Ariana Correia, porta-voz dos moradores daquela urbanização situada em Areal de Baixo, junto ao futuro ecoparque das Sete Fontes, disse a O MINHO que têm sido sucessivas as denúncias ao longo dos últimos anos mas que a autarquia “nada faz” para a limpeza.

Braga dá “passo decisivo” para criar um ecoparque na cidade

 

“O terreno pertence a um particular que não o limpa e está nestas condições há quatro anos, sem que ninguém faça nada”, lamenta a moradora, visivelmente irritada com o executivo liderado por Ricardo Rio (PSD).

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

“Antigamente tínhamos uma senhora que fazia a limpeza, nós pagávamos, mas houve uma denúncia e a senhora nunca mais foi lá limpar aquilo”, explica.

Nos últimos meses, a situação tende a agravar-se, depois de um morador ter detectado cobras naquele espaço, situado por cima de garagens e onde crianças costumam brincar.

“Têm aparecido cobras e ratos no local e isso é uma ameaça para as nossas crianças”, assegura, revelando que já falou com o presidente da junta de São Víctor, Ricardo Silva, e que este se mostrou bastante atencioso mas também não conseguiu resolver o problema.

“Enviámos um ofício aos serviços municipais há mais de um ano e até hoje não obtivemos resposta”, sublinha.

O MINHO falou com fonte da AGERE que remeteu o assunto para a Câmara. Enviado um email a questionar através do endereço de email de reclamações dos munícipes, o mesmo nunca foi respondido.

Recentemente, O MINHO contactou o presidente da autarquia a propósito deste tema. Apesar de nos ter assegurado que ia questionar os serviços, nunca mais obtivemos resposta por parte de Ricardo Rio.

O MINHO sabe que a Câmara estará há mais de dois anos a tentar contactar o proprietário do terreno, mas sem sucesso.

Após uma pesquisa junto do site Portal da Queixa, verificámos que este é um problema recorrente na cidade de Braga, com vários munícipes a solicitarem uma resposta da autarquia através daquele meio, uma vez que não obtêm resposta dos serviços.

Continuar a ler

Populares