Seguir o O MINHO

Braga

“Lente de contacto especial” desenvolvida com ajuda da UMinho reduziu progressão de miopia em crianças

em

Foto: Glaucia Assis

Uma equipa internacional, que inclui cientistas da Universidade do Minho (UMinho), conseguiu reduzir em 59% a progressão da miopia em crianças dos oito aos 12 anos através de uma “lente de contacto especial”, anunciou hoje a academia.

Em comunicado enviado à Lusa, a UMinho explica que o ensaio clínico com uma nova lente de contacto decorreu desde 2012 e concluiu que o uso daquela lente na infância “traz benefícios claros para a saúde pública, porque é na infância que os valores da miopia mais agravam, podendo disparar na fase adulta a probabilidade de problemas severos de visão”.

A miopia consiste em ver mal ao longe e deve-se ao crescimento excessivo do olho, sendo que a cada milímetro que este aumenta, ganha-se três dioptrias de miopia. A equipa internacional mostrou que, após três anos, as crianças com as lentes de contacto especiais tiveram 0,5 milímetros de crescimento ocular, isto é, menos de metade face às outras crianças do estudo.

“É possível atrasar o crescimento do olho humano com dispositivos óticos”, aponta no texto diretor do Laboratório de Investigação em Optometria Clínica e Experimental (CEORLab) do Centro de Física da UMinho, José González-Méijome, que trata esta linha de estudo precursora há 15 anos.

Estas lentes de contacto “distinguem-se pela distribuição específica da potência, o seu desenho ótico, que vai alterar a imagem que se forma na retina, estimulando menos o crescimento do olho”, refere o investigador.

Segundo a UMinho, “a miopia em menores de dez anos costuma alcançar valores elevados na idade adulta e pode levar a doenças da retina e nervo ótico, como glaucoma, desprendimento da retina, mácula e mesmo a cegueira”, sendo que “a probabilidade de ter estas doenças é dez vezes maior em míopes com mais de três dioptrias e até cem vezes maior para aqueles com cinco ou mais dioptrias”.

Aquela “anomalia visual” tornou-se uma pandemia em diversas partes do mundo e, refere o comunicado, “prevê-se que em 2050 mais de 50% da população mundial tenha este defeito ocular, 10% da qual com miopia alta”.

A UMinho salienta que as Ciências da Visão são uma área de “importância extrema a nível social e científico”, referindo que CEORLab tem em curso vários estudos epidemiológicos, ensaios e parcerias.

Por exemplo, enumera, “concluiu recentemente que a miopia afeta um terço dos que ingressaram no ensino superior de 2015 a 2017, com base numa amostra a 2.000 jovens da UMinho”, uma proporção que quase duplicou nos últimos 15 anos.

A equipa liga também a investigação às neurociências, entendendo melhor os processos de crescimento e controlo do globo ocular e os mecanismos de ação destes e outros tratamentos, para desenvolver dispositivos mais eficazes.

A UMinho explica ainda que “é a única instituição em Portugal e das raras da Europa com formação de licenciatura, mestrado, doutoramento e ensino a distância em Optometria e Ciências da Visão, em particular na área da miopia”.

O ensaio clínico com a nova lente de contacto envolveu ainda as universidades de Aston (Reino Unido), de Waterloo (Canadá) e o Hospital Universitário de Singapura.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Braga Romana arranca com mais de 200 atuações

Programação conta com novidades

em

Foto: DR/Arquivo

Arranca esta quarta-feira a 16.ª edição da Braga Romana, que decorre até ao domingo. O evento terá este ano 200 atuações, cinco palcos, 80 actividades pedagógicas, 139 mercadores, 90 entidades e 39 agentes artísticos.

Este ano, a Braga Romana apresenta-se com diversas novidades, desde logo com a relocalização do Acampamento Militar no Largo Paulo Orósio (frente aos Bombeiros Voluntários), e da área pedagógica no Largo de Santiago. Nesta edição, os principais espectáculos – Concílio dos Deuses, Casamento Romano e Funeral Romano – terão lugar no palco instalado no átrio do Museu D. Diogo de Sousa.

Foto: Divulgação

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Segundo a organização, as alterações foram feitas por causa da necessidade de levar o evento para o local onde Bracara Augusta tinha a sua área delimitada pela muralha romana. Esta será também uma oportunidade para atrair mais visitantes a espaços como as Termas da Cidade, ao Largo de S. Paulo, Largo de Santiago e até ao Museu D. Diogo de Sousa.

Atenção, Braga. Condicionamentos no trânsito e estacionamento devido à Braga Romana

Também o mercado será distribuído pela rua Francisco Sanches, Largo de S. João do Souto, rua de S. João, Rua do Forno, Rua de Nossa Senhora do Leite, Rua Gonçalo Pereira. Já a Praça da Alimentação continua instalada nas Carvalheiras e no Largo de S. Paulo.

A 16.ª edição coloca à disposição do grande público oportunidades para um contacto mais efectivo com a memória da civilização romana no território bracarense, com a recriação do quotidiano romano nas suas mais diversas áreas. A Braga Romana dá ainda a oportunidade ao público para visitar museus e espaços arqueológicos que, nestes dias, se enchem de vida e novas experiências.

Veja a programação completa aqui.

Continuar a ler

Braga

Jovem de Braga encontrado em pijama na linha de comboio com lesão num pé

Circunstâncias ainda desconhecidas

em

Foto: DR/Arquivo

Um universitário de 21 anos, natural de Braga, foi encontrado hoje em pijama caído junto à linha de comboios da CP, em Aveiro, com uma lesão “gravíssima” num pé, em circunstâncias que estão ainda por esclarecer, informou fonte dos Bombeiros.

Em declarações à Lusa, o comandante dos Bombeiros Velhos, Carlos Pires, disse que o alerta foi dado cerca das 07:00 pelo jovem, que ligou para os bombeiros a dizer que estava caído junto ao cais de carga e descarga do hipermercado Jumbo.

Após uma busca ao local, cerca de 20 minutos depois, os bombeiros vieram a encontrar o estudante encostado junto à linha da CP.

“Ele estava de pijama, visivelmente alcoolizado, e não deu qualquer explicação para se encontrar naquela situação. Ele diz que não se lembra como é que foi ali parar”, disse Carlos Pires.

Segundo o comandante, o jovem estava consciente, mas apresentava uma lesão “gravíssima” num pé que terá sido causada por um comboio.

Os bombeiros presumem que o acidente terá acontecido durante a noite e só de manhã é que o jovem teria dado conta da situação.

“Ele estaria ali meio a dormir e meio alcoolizado só agora de manhã é que se apercebeu da gravidade da situação e fez a chamada para o INEM”, disse Carlos Pires.

O jovem, que se encontra a estudar na Universidade de Aveiro, foi transferido para o Hospital local.

Contactadas pela Lusa, as autoridades desconhecem se se tratou de um acidente ou de outra situação.

De acordo com informação disponível na página da Internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o alerta para um “atropelamento ferroviário” foi dado às 06:49 e mobilizou 10 operacionais, apoiados por quatro viaturas.

Continuar a ler

Braga

Livros estão de regresso à Praça do Município de Vieira do Minho

Certame prolonga-se até 29 de maio

em

Foto: CM Vieira do Minho

A Praça do Município em Vieira do Minho foi o local escolhido para acolher a edição de 2019 da Feira do Livro que arranca hoje e se prolonga até de 29 de maio.

Para além das ‘tradicionais’ novidades bibliográficas, a organização elaborou um programa de atividades e animação com destaque para as oficinas literárias, encontros com contadores de histórias e escritores, ateliers livres, apresentação de livros, entrega de prémios aos melhores leitores de 2019 e a atuação da Tuna Masculina da CESPO – Famalicão.

Destaque ainda para conversas com autores, apresentações, lançamentos de livros e sessões de autógrafos, tudo com o objetivo de “contribuir para estimular e intensificar a curiosidade e o gosto pela leitura, quer no público infanto-juvenil, quer no público adulto”, refere nota municipal.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Patrocinado

Reportagens da Semana

Populares