Seguir o O MINHO

Braga

Jovem de Vila Verde com doença rara pede ajuda para comprar plataforma elevatória

Solidariedade

em

Foto: DR

Um jovem de 28 anos, de Vila Verde, com uma doença rara, lançou uma campanha de angariação de fundos para a aquisição de uma plataforma elevatória. Lucas Araújo já só consegue andar de cadeira de rodas ou com apoio bilateral de uma pessoa e, como mora num prédio sem elevador, necessita daquele equipamento.

A campanha de angariação de fundos está disponível na plataforma GoFundMe e espera conseguir chegar aos 20 mil euros.

Lucas Araújo, residente em Barbudo, sofre da doença de desaparecimento de matéria branca (Vanishing White Matter Disease, homozigotia EIF2B1). É seguido no Hospital de Braga por várias especialidades e o único tratamento é a fisioterapia intensiva.

“Vivo num apartamento no primeiro piso sem elevador mas que equivale ao terceiro piso, o que tona muito difícil fazer o tratamento da fisioterapia. Descer e subir as escadas é muito difícil e cansativo para mim, mesmo com apoio de outra pessoa nem sempre consigo fazer”, explica o jovem na página da campanha.

“Preciso urgentemente de uma plataforma elevatória onde possa colocar a minha cadeira de rodas. É crucial fazer o tratamento para que a minha doença não evolua rapidamente”, realça.

A mãe, Lúcia Araújo, conta a O MINHO que o filho também foi diagnosticado com Síndrome Dubin Johnson e aguarda exames para confirmar se essa síndrome também está relacionada com a doença de desaparecimento de matéria branca.

“O meu filho tinha uma ataxia dos membros inferiores. Em 19 de março de 2019 teve uma queda em casa, devido à pouca força muscular que faz parte da doença e, desde esse dia, a doença evoluiu rapidamente”, recorda Lúcia Araújo.

“Já está com muita dificuldade nos membros superiores, tendo também que fazer terapia ocupacional. O único tratamento é a fisioterapia intensiva. Vivemos num prédio que não possui elevador, o que dificulta muito fazer o tratamento, pois nem sempre consegue descer e subir as escadas. Além da muita dificuldade, cansa-se muito”, conclui a mãe.

A campanha está ativa desde 23 de agosto e os interessados em contribuir podem fazê-lo aqui.

Populares