Seguir o O MINHO

Ave

Infetado com covid-19 detido na Póvoa de Varzim está em fuga e pode estar em Fafe

Covid-19

em

Foto: Divulgação / PSP

O homem de 43 anos que foi detido este domingo, na Póvoa de Varzim, por desrespeitar o confinamento a que os infetados com covid-19 estão obrigados, está a ser procurado pelas autoridades.


Segundo avança o Jornal de Notícias, o homem saiu da casa, com a mãe, na Póvoa de Varzim, poucas horas depois de ter sido detido após cerca montado pela PSP.

O homem, que reside em Fafe, estava a morar com a mãe, nas últimas semanas, numa casa arrendada em Aver-o-Mar, na Póvoa de Varzim, mas poderá ter regressado à terra.

Operário de construção civil, foi detido à hora de almoço deste domingo, depois de ter escapado ao controlo das autoridades de saúde e da polícia, que chegou a procurá-lo ao longo dos últimos dias sem sucesso.

Em meados de março, depois de regressar de França, onde trabalhava, foi ao Hospital de São João para realizar o teste ao novo coronavírus, uma vez que apresentava sintomas.

No dia seguinte, o teste acusou positivo, mas o homem manteve-se incontactável perante as autoridades de saúde. A polícia procurou-o na sua residência de Fafe, mas sem sucesso.

Acabou por ser detido na Póvoa de Varzim, depois de, segundo os vizinhos, “passar dias na padaria e na rua como se nada fosse”.

O homem terá dito aos agentes da PSP que já não tinha sintomas, mas admitiu que não cumpriu o isolamento e que não utilizou equipamento de proteção.

Anúncio

Guimarães

GNR recupera carro roubado no Porto e entrega-o ao proprietário em Guimarães

Crime

em

Foto: Divulgação / GNR

Uma viatura que havia sido furtada em Guimarães foi recuperada por militares da GNR durante uma ação de fiscalização em Paredes, no distrito do Porto, na passada quinta-feira.


Em comunicado, o comando territorial da GNR do Porto dá conta da ação dos militares após verificarem que um condutor adotava uma postura considerada suspeita durante um policiamento de proximidade.

“Os militares da GNR abordaram uma viatura em que o condutor, após a presença da Guarda, adotou uma postura suspeita, motivos que levaram à sua fiscalização, tendo apurado que a viatura havia sido furtada no dia 6 de maio, na cidade de Guimarães”, informa a guarda.

O suspeito foi detido e a viatura, após reconhecimento, foi entregue ao seu legítimo proprietário.

O detido, sem antecedentes criminais, foi constituído arguido e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Paredes.

Continuar a ler

Ave

Hospital de Famalicão livre da covid

Pandemia

em

Foto: DR / Arquivo

O Centro Hospitalar do Médio Ave, mais concretamente na unidade do Hospital de Famalicão, já não tem qualquer doente infetado com covid-19, foi hoje anunciado.


Segundo António Barbosa, presdidente do Conselho de Administração, a ala covid daquele hospital já não tem nenhum doente com a infeção, após todos terem testes negativos.

O anuncio foi feito esta noite de sexta-feira, durante um debate promovido pela rádio Cidade Hoje.

Segundo o boletim epidemiologico de hoje, o concelho famalicense conta com 400 casos registados de infeção desde o inicio da pandemia, desconhecendo-se, todavia, o numero de recuperados e óbitos.

Continuar a ler

Guimarães

Empresário de Guimarães desenvolve tapete desinfetante e faz sucesso em França

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Armando Costa, empresário luso-francês com raízes em Guimarães, está a conquistar o mercado empresarial francês com a venda de tapetes desinfetantes que removem todo o tipo de vírus e bactérias do calçado, inclusive o da covid-19.


Empresário no ramo da prestação de serviços e organização de eventos, o vimaranense adaptou-se aos novos tempos face à pandemia que assolou o globo e criou um tapete duplo com reservatório desinfetante para comercializar em domicílios privados, comércio, indústria, centros comercias e espaços frequentados pelo grande público.

Em comunicado enviado à imprensa, o empresário explica que ao longo do último mês, já comercializou mais de 3.000 unidades, contando por entre os seus clientes “duas grandes superfícies comerciais de Paris, edifícios municipais, estruturas residenciais para idosos, clínicas e vários domicílios privados”

“Atualmente, está a expandir a produção através de uma parceria com uma indústria de manufaturados de forma a comercializar também em Espanha e Portugal”, refere a nota de imprensa.

Ainda segundo o empresário, os tapetes, de tamanhos variados, podem ser colocados no lugar de qualquer outro tapete que habitualmente se encontram nas entradas e saídas de casas e espaços públicos.

Em Portugal, o tapete já é comercializado por dois revendedores, também de Guimarães, que fazem a distribuição oficial no país.

Contactado por O MINHO, um dos distribuidores, Sandro Baptista, explica que o líquido fica impregnado no tapete, devendo ser reabastecido ao fim de algum tempo.

“Tem um reservatório onde se coloca o líquido que passa para todo o tapete. O reabastecimento depende do uso que se lhe dá. No fundo, ensopamos o calçado no tapete e o liquido a fica nas solas. As esponjas não permitem que o desinfetante passe acima da sola, não danificando”, argumenta.

Recomenda ainda a utilização de um segundo tapete, seco, para passar a sola, de forma a que o calçado não se torne escorregadio.

Diz a nota que o mesmo é “recomendado para domicílios, hotéis, apartamentos, lojas, restaurantes, hospitais, clínicas e lares de idosos”.

“Para adquirir este tipo de tapete, com custo de 79,90 euros, pode obter mais informações através do distribuidor português 934273867 (Sandro Baptista)”, termina a nota.

Continuar a ler

Populares