Seguir o O MINHO

Guimarães

Incêndio urbano assustou em Guimarães

Em Longos

em

Foto: Bombeiros das Taipas

Três pessoas ficaram temporariamente intoxicadas, por inalação de fumos, na sequência de um incêndio que deflagrou esta madrugada, ao que tudo indica, na garagem da habitação onde residem, na freguesia de Longos, concelho de Guimarães, disse a O MINHO fonte dos bombeiros.


O incêndio, que teve alerta às 04:53, terá ficado confinado à garagem situada no rés de chão da habitação, disse a mesma fonte. Há a registar “prejuízos materiais” e alguns danos em duas viaturas.

Foto: Bombeiros das Taipas

As três vitimas, todas residentes na habitação, acabaram por não necessitar de transporte hospitalar. Ao local, na Rua de Santa Marta, acorreram 23 bombeiros e 7 viaturas dos Bombeiros das Taipas.

A GNR registou a ocorrência, desconhecendo-se os motivos da ignição.

Anúncio

Ave

Vespa construída com extintores usados inaugurada em Guimarães

‘European Vespa Days’

em

Foto: Vespa Clube de Guimarães / Facebook

É a recriação de uma mota Vespa, construída com extintores usados e está desde esta quinta-feira “numa das mais bonitas rotundas da cidade” de Guimarães.

A iniciativa é do Vespa Clube de Guimarães, cuja direção elaborou e concretizou a escultura, assinalando o que “seria um dia importante para o Vespismo nacional e mundial”.

Por estes dias, Guimarães acolheria o evento “European Vespa Days”, cancelado devido à pandemia de covid-19.

“A pandemia não nos deixou celebrar a diversidade, a amizade, a partilha com muitos que sentem uma paixão comum – a sua Vespa. Não podíamos por isso deixar passar esta data em claro”, refere o clube em comunicado, referindo que, este fim de semana, serão concluídas diversas iniciativas como forma de assinalar a data.

Entre outras iniciativas, o Vespa Clube de Guimarães vai inaugurar sua loja social.

Continuar a ler

Ave

Obras de José de Guimarães “à mostra” no arquivo municipal da cidade berço

‘Tímida Modernidade’

em

Foto: DR

O Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, em Guimarães, acolhe, a partir de sexta-feira, a exposição “Tímida Modernidade”, composta por 14 obras do artista José de Guimarães, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a cooperativa A Oficina refere que em exposição estarão obras que normalmente podem ser vistas no Paço dos Duques de Bragança.

De acesso gratuito, a exposição poderá ser visitada até 14 de fevereiro.

Esta mostra percorre uma série de obras de José de Guimarães, como “A Ratoeira”, de 1984, ou “Devorador de automóveis”, “A Dança” e “Cosmos”, todas de 1990.

Obras que, sublinha a organização, permitem o acesso à prática do artista entre o final dos anos de 1980 e os primeiros momentos da última década do século XX.

“Poderemos olhar para esta exposição como uma exposição-arquivo, que recua no tempo para continuar a questionar o futuro”, refere.

O acesso à inauguração da exposição é gratuito, por ordem de chegada e limitado à lotação do espaço, sendo obrigatórios o uso de máscara, a desinfeção das mãos à entrada e o distanciamento social de dois metros.

Os visitantes também não poderão tocar nos objetos expostos.

“Tímida Modernidade” são as palavras que terminam a carta redigida por José de Guimarães aquando da doação, em 1992, de um vasto núcleo de obras da sua autoria à cidade de Guimarães.

Desde então, esta série de pinturas, desenhos, guaches e esculturas têm permanecido em exposição no Paço dos Duques de Bragança.

Continuar a ler

Guimarães

Crematório em freguesia de Guimarães pronto dentro de um ano

Obras públicas

em

Foto: Divulgação / CM Guimarães

As obras do crematório de Guimarães, no cemitério de Monchique, arrancam na próxima semana e estarão concluídas dentro de um ano, disse hoje fonte municipal.

Segundo a fonte, o investimento será suportado pela empresa que ficará com a exploração do crematório.

Situado na encosta poente da montanha da Penha, o cemitério de Monchique foi construído pela Câmara de Guimarães e inaugurado a 23 de outubro de 2004, sendo autores do projeto os arquitetos Maria Manuel Pinto de Oliveira e Pedro Mendo.

Em 2005, foi galardoado com o 1º Prémio Nacional de Arquitetura Paisagista na categoria “Espaços Exteriores de Uso Público”

Continuar a ler

Populares