Seguir o O MINHO

Alto Minho

Incêndio em Ponte da Barca obrigou à evacuação de habitações durante a noite

Continua ativo

em

Foto: JF de Britelo

O incêndio que continua ativo em Cidadelhe, Lindoso, Ponte da Barca, área do Parque Nacional da Peneda-Gerês, obrigou à retirada de pessoas das suas casas, no lugar do Mosteirô (Briteiro), durante a última noite. O presidente da Câmara adianta que o fogo não está controlado e que há suspeitas de mão criminosa.

“Foram evacuados das suas habitações durante a noite, para um local de refúgio coletivo, acompanhados pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca e pelo Presidente da Junta de Freguesia de Britelo”, refere a Junta de Britelo.

Numa publicação na sua página de Facebook, a Junta deixa ainda “um agradecimento público à população do Lugar de Mosteirô pela sua colaboração com as autoridades, bem como à Ascfbritelo Britelo, pela colaboração com a Junta de Freguesia de Britelo no apoio prestado à população durante a madrugada”.

Foto: JF de Britelo

E conclui: “Fica ainda uma palavra de forte agradecimento e incentivo aos Bombeiros Voluntários de Ponte da Barca que, uma vez mais, se mobilizam na linha da frente na defesa de todos”.

Em declarções à Lusa, o presidente da Câmara, Augusto Marinho, explicou que o fogo cercou a aldeia de Mosteiró, na freguesia de Britelo, e obrigou à retirada, cerca da 01:00, de 30 pessoas, que foram instaladas nas num clube local, tendo-lhes sido prestada a assistência necessária.

A população daquela aldeia regressou a casa cerca das 05:00.

Foto: JF de Britelo

O alerta para o incêndio foi dado na noite de terça-feira às 23:39 e continua ativo, na manhã desta quarta-feira, com 82 operacionais no combate apoiados por 22 meios terrestres e dois aéreos.

“Não está controlado”

O presidente da Câmara de Ponte da Barca manifesta-se “muito preocupado” com o incêndio que lavra no Parque Nacional da Peneda Gerês em direção a várias freguesias do concelho. “Não está controlado” e, pelas 10:55, afirmou Augusto Marinho, as chamas dirigiam-se “para as freguesias de Parada do Monte, São Miguel, Entre-Ambos-os-Rios”.

“O incêndio não está controlado. Neste momento, [10:55] essa frente de fogo ainda está na serra profunda, de muito difícil acesso, e dirige-se para as freguesias de Parada do Monte, São Miguel, Entre-Ambos-os-Rios”, referiu o autarca social-democrata.

Segundo Augusto Marinho, “o comandante dos bombeiros está preocupado” porque “a frente de fogo está muito forte”.

“Se não for travada vai atingir uma zona que, para além das pessoas e bens, o mais importante, vai também atingir um património natural riquíssimo no PNPG. Infelizmente não está no bom caminho. As condições são adversas. As do terreno e as do clima”, referiu.

Foto: JF de Britelo

Foto: JF de Britelo

Suspeita de mão criminosa

A GNR está a investigar as causas do fogo que, segundo o autarca, “poderá terá tido origem criminosa”.

“Há relatos de pessoas que viram um homem na zona. Agora compete às autoridades investigar”, disse.

Incêndios ativos em Fafe, Celorico de Basto e Monção

Em Monção, também se encontra ativo um incêndio, que deflagoru por volta da 01:30, na zona de Portela, Coutada de Cima. No local estão 47 operacionais apoiados por 15 meios terrestres e um aéreo.

No distrito de Braga, esta manhã estão ativos dois incêndios: um em Fafe, na zona de Freitas e Vila Cova; outro, em Cedeçoso, Celorico de Basto, ambos com dezenas de operacionais e meios aéreos empenhados no combate.

Notícia atualizada às 11h51 com declarações do presidente da Câmara.

EM FOCO

Populares