Seguir o O MINHO

Braga

Homem que tentou matar irmão em Vizela fica em prisão preventiva

Com possibilidade de passar a domiciliária

em

Foto: Ilustrativa / PJ

Ficou em prisão preventiva com possibilidade de passar a domiciliária o homem de 65 anos que tentou matar o irmão, tendo-lhe espetado um ferro nas costas, numa rixa na passada sexta-feira, em Vizela.

Como O MINHO noticiou, os dois irmãos envolveram-se em desacatos ao início da tarde de sexta-feira, em Vizela, acabando ambos transportados para o hospital com ferimentos.

Depois de se terem desentendido na via pública, numa rua em S. Miguel, um dos irmãos terá abalroado outra viatura, empurrando-a para a queda num terreno agrícola, a alguns metros de altura do local onde se encontravam. Também o carro utilizado para empurrar o outro acabou tombado entre a estrada e o terreno, abalroando ainda um poste de iluminação.

Hugo Ferreira, adjunto de comando dos Bombeiros de Vizela, disse a O MINHO que uma das vítimas tinha “um ferro empalado nas costas”. “Não sei a dimensão nem as características do ferro, mas o mesmo será removido apenas no hospital, uma vez que está empalado”, adiantou.

A Polícia Judiciária de Braga, com a colaboração da GNR, deteve, fora de flagrante delito, um dos envolvidos na rixa, 65 anos de idade, suspeito da prática de crimes de homicídio na forma tentada, dano com violência e detenção de arma proibida.

“O presumível autor, após uma perseguição automóvel de várias centenas de metros, abalroou a viatura da vítima e provocou o seu despiste”, explica a PJ em comunicado, acrescentando que, “de seguida, cravou nas costas do ofendido, com um só golpe, um objeto pontiagudo, só terminando a agressão após intervenção das testemunhas”.

A vítima e o agressor foram tratados no hospital e encontram-se livres de perigo.

A PJ salienta que as diligências efetuadas de imediato permitiram recolher consideráveis elementos de prova.

Presente no Tribunal de Guimarães, para primeiro interrogatório judicial, foi-lhe aplicada a medida de coação prisão preventiva com possibilidade de obrigação de permanência na habitação, logo que reunidos os meios técnicos e condições adequadas.

Populares