Seguir o O MINHO

Braga

Fundo Social de Emergência da UMinho apresentado no World Economic Forum

em

Foto: DR

O Fundo Social de Emergência (FSE) da Universidade do Minho (UMinho) foi selecionado como caso de estudo sobre as melhores práticas universitárias globais em 2016, destacando-se entre 42 projetos de universidades de referência mundial no âmbito do desenvolvimento sustentável.

A Reitoria revelou que “a UMinho é, desde 2016, membro da International Sustainable Campus Network (ISCN), onde tem tido um papel ativo na afirmação das responsabilidades das universidades e das suas politicas de sustentabilidade. Atualmente, participam nesta rede um grupo restrito de 80 universidades de 30 países e seis continentes, entre as quais a Universidade de Harvard, Universidade de Yale e a Universidade de Oxford”.

Através desta rede, a UMinho participou na Global University Leaders Forum (ISCN/GULF), que colabora com o World Economic Forum (WEF) em dois tópicos fundamentais: o futuro do Ensino Superior e o seu papel na sociedade.

O “Desenvolvimento Sustentável: A Educação com propósito” foi o tema escolhido para a seleção dos projetos candidatados, subdividido em quatro categorias: Abordagem ao Living Lab; Sustentabilidade no Campus; Educação como um Catalisador e Igualdade para Todos.

Foi nesta última categoria que o FSE da UMinho foi selecionado como um caso de estudo sobre as melhores práticas universitárias e apresentado no WEF 2018. A candidatura da UMinho, realizada por Paulo Ramísio, Hélder Costa e Carlos Videira, mereceu destaque num grupo de projetos selecionados de 42 universidades de referência mundial.

Segundo Hélder Costa, responsável por esta candidatura, a importância deste projeto evidencia-se, em primeiro lugar, por “ser um exemplo na diminuição das desigualdades financeiras dos estudantes ao acesso ao Ensino Superior”, assinalando ainda, “a gratificação por um projeto da UMinho, mais concretamente dos Serviços da Ação Social da UMinho (SASUM), constar como a referência e um exemplo a seguir no maior Fórum Mundial de Economia”. Acrescentou ainda que “nos próximos encontros do ISCN/GULF será perceptível a influência e a atratividade internacional que este projeto poderá alcançar”.

Já de acordo com Carlos Videira, dos SASUM, “a seleção do Fundo é uma evidência do papel de referência que a UMinho tem tido no combate à exclusão social através da Educação, um papel que é partilhado pelas várias entidades que estiveram na origem da constituição do FSE: Reitoria, Serviços de Ação Social, Associação Académica e Provedoria do Estudante”.

Populares