Seguir o O MINHO

Braga

Festival ‘Às Vezes o Amor’ traz Amor Electro a Braga no Dia dos Namorados

14 de fevereiro, 2020

em

Os Amor Electro vão atuar no Altice FORUM, em Braga, no 6.º festival Às Vezes o Amor, que decorre em fevereiro de 2020, em 11 cidades portuguesas, foi hoje anunciado.


Em 2020, o “festival de música do Dia dos Namorados” realiza-se a 14 e 15 de fevereiro, “com o coração a ser tocado e cantado em muitas cidades portuguesas”, refere a organização num comunicado hoje divulgado, no qual destaca os “estreantes” no cartaz Dead Combo, GNR, Carolina Deslandes, Marco Rodrigues, Black Mamba e Viviane (cantando Edith Piaf).

O cartaz da 6.ª edição do festival Montepio Às Vezes o Amor inclui ainda Amor Electro (Braga), Áurea, João Pedro Pais, Mafalda Veiga e Variações (banda tributo ao cantor António Variações).

No primeiro dia do festival, 14 de fevereiro, os Amor Electro no Altice Forum, em Braga, os Dead Combo atuam no Capitólio, em Lisboa, os GNR no Coliseu do Porto, a banda Variações no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, Mafalda Veiga no Teatro Aveirense, João Pedro Pais no Convento de São Francisco, em Coimbra, Tiago Bettencourt no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, Viviane no Fórum Luísa Todi, em Setúbal, e Áurea no Teatro Municipal de Vila do Conde.

Para o segundo dia, 15 de fevereiro, estão marcadas atuações dos GNR no Coliseu de Lisboa, Marco Rodrigues no Auditório Municipal Carlos do Carmo, em Lagoa, Carolina Deslandes no Cine-Teatro Avenida, em Castelo Branco, e os Black Mamba no Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha.

Este ano, no festival decorreu entre 14 e 16 de fevereiro em 17 cidades. O cartaz da 5.ª edição incluiu, entre outros, Cuca Roseta, David Fonseca, Diogo Piçarra, Herman José, José Cid, Luísa Sobral, Miguel Araújo, The Gift e Xutos & Pontapés.

O festival Às Vezes o Amor foi criado em 2015, congregando, na altura, oito cidades com concertos em simultâneo, com o objetivo de aumentar a oferta de espetáculos de música portuguesa fora do circuito de festivais de verão.

Anúncio

Braga

Vila Verde vai ser ligada em rede de trilhos pedonais e ciciáveis

Turismo

em

Foto: Armando Carriça / O MINHO

A Câmara de Vila Verde quer criar um Plano Municipal de Trilhos com o objetivo de “explorar e valorizar as potencialidades naturais e turísticas” do concelho, alicerçado nas redes ecológicas urbano-rurais centradas nas linhas de água.

Na apresentação do estudo que dará as bases à pretensão daquela autarquia, o plano considera que, “dadas as características do território concelhio, a maior oportunidade reside na criação e valorização de redes ecológicas urbano-rurais centradas nas linhas de água, também designadas infraestruturas verdes”.

Foto: Armando Carriça (2019)

Foto: Armando Carriça (2019)

Foto: Armando Carriça (2019)

O plano pretende a implementação de corredores pedonais e/ou cicláveis e a integração destas infraestruturas verdes com os percursos pedonais de montanha já existentes, assim como com itinerários equestres, de BTT e enduro, com o objetivo de “criar uma rede integrada, devidamente enquadrada e, assim, ajustada à realidade do território”.

Outro dos objetivos é “potenciar a valorização e qualificação” do espaço rural, “conciliando a reabilitação de caminhos antigos de floresta, de montanha e das proximidades das zonas ribeirinhas com corredores mais urbanos, nomeadamente ciclovias e passadiços”.

O traçado, uma “aposta na mobilidade pedonal, ciclável e equestre”, visa ainda criar “pontos de enlace entre freguesias, locais e património edificado de relevante interesse” para turistas, “afirmando-se como um importante catalisador de zonas do território concelhio a braços com uma crescente desertificação”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, “além da criação de uma rede de trilhos dinamizadora do turismo e da mobilidade urbano-rural, este plano visa igualmente a realização de intervenções de recuperação de habitats rurais percorridos pelos diferentes trilhos”.

Considerando um “plano de intervenção ambicioso”, António Vilela sublinhou que se pretende “uma maior equidade territorial” e “potenciar a já significativa vocação turística do concelho, ajudar a reduzir a perda de população nas zonas mais periféricas, dinamizar o turismo e a economia locais, potenciando a criação de emprego”.

Na apresentação foi lembrado que “já foi dado o pontapé de saída”, com o lançamento a concurso do projeto “Trilhos da Nóbrega”, que contempla a requalificação de trilhos que percorrem as freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar e Valdreu, estando em “fase de arranque de obra” as Eco/ciclovias do Cavado/Homem e a ponte pedonal do Cávado.

Continuar a ler

Braga

Hospital de Braga em obras, enfermeiros criticam ‘timing’

Obras públicas

em

Foto: DR

O Hospital de Braga está a fazer obras no Serviço de Urgência, para a criação de uma nova Unidade de Decisão Clínica específica para doentes respiratórios, para reforçar o combate à pandemia de covid-19, anunciou hoje a administração.

À Lusa, a administração acrescentou que também serão instalados, nas próximas semanas, junto da zona onde se efetua o rastreio de infeções respiratórias, cerca de 18 contentores, num total de aproximadamente 300 metros quadrados, com o objetivo de se criar uma área mais ampla, exclusiva e dedicada à covid-19.

“Estas intervenções de espaço não impactam na atividade e nos circuitos já definidos, tratando-se de ações necessárias para o reforço ao combate da pandemia”, assegura o Hospital de Braga.

O “timing” é criticado pela Ordem dos Enfermeiros Norte, que considera “inaceitável e completamente incompreensível” que se façam obras num Serviço de Urgência “em pleno pico da pandemia de covid-19”.

“Não se podia ter feito isto em julho ou agosto, quando a pandemia deu tréguas?”, criticou o presidente da secção regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros.

João Paulo Carvalho ressalvou que não está em causa a pertinência e a necessidade da intervenção, mas sim o “timing” escolhido.

A administração do hospital refere que as obras no Serviço de Urgência (SU) já se encontravam previstas no atual Plano de Contingência outono-inverno e têm como objetivo a criação de uma nova Unidade de Decisão Clínicaespecífica para doentes respiratórios.

“Esta nova área destinar-se-á à avaliação clínica dos doentes com suspeita de infeção respiratória e pretende melhorar as condições de espaço físico existente, com circuitos bem definidos (covid e não covid)”, acrescenta.

O projeto, que se traduz num investimento de cerca de 185 mil euros, já se encontra a ser executado, estando a sua conclusão prevista para dentro de oito semanas.

Quanto aos contentores, a administração sublinha que se trata “de uma medida de antecipação e prevenção, caso a situação epidemiológica evolua substancialmente”.

Continuar a ler

Braga

Jorge Palma atua em Braga pelo Natal no Festival para Gente Sentada

Cultura

em

Foto: DR

O Festival para Gente Sentada regressa a Braga em dezembro para uma “edição de Natal de três dias”, com um cartaz que inclui, entre outros, Jorge Palma, Benjamim e Samuel Úria, anunciou hoje a promotora Ritmos.

“Apesar do desconcertante ano de 2020, o Theatro Circo [em Braga] continua a abraçar a cultura cantada em português. A 17.ª edição do Festival para Gente Sentada acontece nos dias 17, 18 e 19 de dezembro”, refere a promotora num comunicado hoje divulgado.

O festival abre, no dia 17, “com os temas minimalistas da jovem artista Surma e as poéticas letras do cantautor Benjamim”.

A segunda noite do festival, no dia 18, “é preenchida pela doce voz do novo indie brasileiro LaBaq e por aquele que já é considerado um dos melhores compositores e intérpretes da sua geração, Samuel Úria”.

Na terceira e última noite, no dia 19, atuam os bracarenses Ocenpsiea e “o eterno rebelde” Jorge Palma.

Os bilhetes para a 17.ª edição do Festival para Gente Sentada estarão à venda “brevemente”.

O Festival para Gente Sentada, que se realizou pela primeira vez em Braga em 2015, após dez edições em Santa Maria da Feira, é uma coprodução da Ritmos, da Câmara Municipal de Braga e do Theatro Circo.

Continuar a ler

Populares