Estaleiros de Viana vão construir navio de cruzeiros de luxo por 100 milhões para o Japão

Estaleiros de Viana. Foto: DR / Arquivo

O grupo Martifer ganhou um contrato de 100 milhões com a empresa Ryobi Holdings Co., do Japão, para a construção de um navio de cruzeiros de luxo que começará a ser construído, brevemente, nos Estaleiros de Viana do Castelo.

A Martifer informou a Comissão do Mercado e Valores Imobiliários (CMVM) “sobre a adjudicação à sociedade West Sea – Estaleiros Navais, Unipessoal, Lda., participada detida a 100 % pelo grupo Martifer, da construção de um navio de cruzeiro de luxo” para a empresa japonesa.

O navio, com capacidade para cerca de 100 a 150 passageiros, “começará a ser construído nos estaleiros navais de Viana do Castelo da West Sea nas próximas semanas”, tendo entrega prevista para 2027, revelou a empresa no comunicado enviado à CMVM, citado pelo Jornal de Negócios.

O navio japonês terá um comprimento de “aproximadamente 110-120 metros”, uma boca de 19 metros e um calado de cerca de cinco metros.

O luxuoso navio de cruzeiros irá operar maioritariamente no Japão e sudoeste asiático.

Terá “um tamanho e um conceito que permitirá a cada passageiro sentir-se como se fosse o proprietário de um mega-iate, onde pode desfrutar do conforto privado e do toque pessoal de hospitalidade”.

“A escolha da West Sea para a construção deste primeiro luxuoso navio de cruzeiros da Ryobi é, simultaneamente, uma satisfação e um orgulho para os estaleiros de Viana do Castelo pelo reconhecimento internacional da sua excelência e capacidade para a concretização de um projeto desta envergadura, suportado na experiência e ‘know how’ que a empresa tem vindo a desenvolver nos últimos anos”, acrescenta a administração do grupo, de Oliveira de Frades, e que detém a concessão dos estaleiros navais de Viana do castelo, através da West Sea.

Foto: DR

Baseada na cidade de Okayama, onde foi fundada em 1910, a Ryobi Holdings desenvolve um vasto número de negócios e operações por todo o Japão, fornecendo serviços como transporte de passageiros por autocarro e táxi, logística, turismo, retalho, imobiliário e IT.

Ainda de acordo com o Jornal de Negócios, desde que iniciou atividade nos estaleiros de Viana do Castelo, a 27 de maio de 2014, até ao final do ano passado, a West Sea já realizou um total de 17 construções navais (10 navios cruzeiros de rio, dois navios militares e três navios polares de expedição, uma draga e uma porta de doca), quatro conversões e a reparação de 320 navios.

A West Sea construiu nos últimos anos vários navios de expedição para o grupo de Mário Ferreira, além de múltiplos navios de cruzeiros fluviais. O último dos quais, o Avalon Alegria, da australiana Avalonm Weaterways, chegou ontem ao Douro, onde começará a operar na próxima época.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Chegou o inverno. Eram 03:27. Traz sol e frio para o Natal (e depois chuva)

Próximo Artigo

SC Braga precisa de ganhar por 2-0 na Madeira

Artigos Relacionados
x